Yuji Naka

Galvao-bueno-na-globo.jpg Este artigo é sobre algo ou alguém que enche o saco e é muito irritante. Se você vandalizar, ele será seu tormento pro resto da vida!


O deus dos Cegos e pai do Sonic (não é a cara?)

Cquote1.svg Você quis dizer: Yuji Baka Cquote2.svg
Google sobre Yuji Naka
Cquote1.svg Você quis dizer: Yudi Tamashiro Cquote2.svg
Google sobre Yuji Naka
Cquote1.svg Porra, eu que inventei metade dos sucessos da Sega e só por causa do Sonic só esse cara leva o crédito! Cquote2.svg
Yu Suzuki sobre Yuji Naka
Cquote1.svg Sonic, EU sou seu pai Cquote2.svg
Yuji Naka sobre Sonic
Cquote1.svg MADNESS? THIS IS SONIC BOOOOOOOOOOOM! Cquote2.svg
Yuji Naka sobre frase que ele usou para convencer a fazer o Sonic
Cquote1.svg Eu Sou Melhor Que Voce!! Cquote2.svg
Shigeru Miyamoto sobre Yuji Naka
Cquote1.svg Admita, seu Sonic não seria nada sem a MINHA guitarra Cquote2.svg
Jun Senoue sobre Yuji Naka

Yuji Naka (do japonês: 中裕司 ou ainda Baka Yuji), nascido em 17 de setembro de 1965) é um deus-designer da Sega, muito venerado por nerds-gamers alem de ser o pai biológico de Sonic the Hedgehog e sua turminha. Alem disso também criou outros jogos de menor fracasso como Sega Superstars, NiGHTS: Into Dreams... e Phantasy Star Online.

BiografiaEditar

Yuji Kidd da Silva Baka Hedgehog Egg paNaka cursou uma graduação no ensino médio pra ver se conseguia ficar bem de vida; não foi o que aconteceu. Com a sua pouca popularidade nerd acabou ficando de recuperação em matemática em sua cidade natal Osaka(no Japão? Não, na China oh! dãããã) alem de não ir para a faculdade; com isso ele chegou a trabalhar muito tempo em empregos vagabundos em que se pagavam muito pouco, mas como dizem que...

 
Yuji quando criança era bem macho(ou não)

Depois que largou seu último emprego Yuji soube que a Sega estava procurando mentes nerds peritas em otakises e outras besteiras gamisticas, assim como situações desesperadas exigem medidas desesperadas Nakazinho, após uma rapida entrevista de emprego, foi contratado e logo começou a trabalhar feito um condenado para essa empresa mercenária.

Trabalhando na SEGA!Editar

 
A culpa do nome é toda do Hirokazu (o priminho do Yuji)

Seu primeiro trabalho escravo foi num joginho de quinta chamado Girl's Garden (nem eu conheço essa porra). Em 1991 Yuji não agüentava mais ver tantas borradas da Sega e com isso resolveu criar alguma coisa interessante para fazer a empresa entrar para a história (ou ao menos só na lembrança), então ele botou a caixola pra funcionar e a partir de uma mistura de youkai + Goku + Flash + Punheta + BadBoy + azul o resultado foi o famoso Sonic The Hedgehog, um ouriço punk hyper-avito viciado em cafeina que, não só foi um grane sucesso no mercado dos videogames, como também já em sua estreia deu um pé na bunda de Alex Kidd e passou a ser o novo mascote da Sega (o que de praxe o fez pegar um fighter com o Super Mario pra ver quem é o personagem mais foda dos games, mais isso não vem ao caso agora...).

O primeiro jogo feito para o console Merda Drive foi um sucesso do caralho, mas para azar de Naka, ele teve e dividir o sucesso de Sonic com Naoto Oshima (que pode ser considerado o "verdadeiro pai de Sonic", pois foi ele quem idealizou e desenhou o personagem) e Madeline Schroeder (a "mãe" do Sonic que o deixou com um visual mais irado e cool para atrair o público delinquente-juvenil da época, já que a japoneizada só sabe fazer bichinhos fofinho e cuti-cutis), isso sem falar que tio Yuji não ficou satisfeito com os poucos créditos que recebeu pela criação o jogo. Nisso ele decidiu mandar a Sega japonesa para aquele lugar, começa a babar o ovo da Sega americana e dai em diante fez as demais continuações do ouriçado com os gringos dos Escrotos Unidos (isso até cansar da franquia em Sonic 3D Blast, o que resultou na quebra do Mega Drive). Em 1995, Yuji criou a Sonic Team, onde ele poderia entupir de games com personagens de sua própria autoria (ou não). Mas a Sega, ladrona como sempre, tomou posse da Sonic Team, deixando-o ainda mais puto.

O início de sua tara por palhaçosEditar

Depois que Yuji the paNakahog foi retribuído por seu trabalho, ele largou Sonic e resolveu partir para novas ideias noiadas (e bota noia nisso) criando, em 1996, um novo joguinho chamado NiGHTS: Into Dreams... (dessa vez com mérito de criação completamente só dele e de mais ninguém), que contava como personagem principal um palhaço/coringa/alerquim hermafrodita voador, considerada sua primeira obra LGBT. Este pode ser considerado seu primeiro fracasso, pois perdeu feio pro encanador bigodudo com o lançamento do Mario 64, e pro novo furry da vez criado pela Sony: o Crash Bandicoot (que pena pra ele). A Sega até tentou dar o troco na concorrência com o tal projeto do Sonic X-Treme, mas como o jogo usava a engine (ou "motor-gráfico" para os leigos) do NiGHTS, o chatonildo do Naka ficou bravinho, não liberou seu motor-grafico pro pessoal da Sonic Team e manou o projeto direto pro saco.

  Mas Nakinha, todo mundo adora Sonic e ninguém gosta dessa bosta de NiGHTS! Libera ai, vai!  
Sega
  Tô nem ai! A engine é minha! Só vão usar essa porra em outro jogo por cima do meu cadaver!  
Yuji Naka

Dias mais tarde, Yuji foi encontrado morto em seu apartamento com uma escopeta atrelada no rabo... só que não.

 
Yuji se arrependendo e pensando em voltar a fazer mais jogos e Sonic

Depois disso, a Sonic Team resolveu fazer os jogos e Sonic Adventure e, vendo suas tentativas inúteis de fazer NiGHTS quabrar o azulão indo por água abaixo, Naka decide voltar a trabalhar na franquia do azulão com o rabo entre as pernas. Pra se redimir de tamanha vergonha, Naka trabalhou em Burning Rangers, uma espécie de jogo de bombeiros do futuro (certamente pra abaixar o fogo dele que andava se achando demais) e também em Phantasy Star Online para a alegria de RPGistas. Em jogos mais recentes só ganhou credito como um grande FDP que ficou na cola do tiozinho Yu Suzuki (criador de jogos de arcade como Hang-On, Out Run, After Burner 2 e o Virtua Fighter) entre uma tentativa fracassada e outra de ressuscitar NiGHTS e aguentar a mídia chamando-o de "pai do Sonic" (coisa que ele já estava odiando). Com o passar dos anos Yuji Naka não serviu pra mais nada na Sega, tanto que chegou a trabalhar em uma versão de emulador de NES (sim! Ele é um traidor dos Segos) mas que nunca foi lançado por razões ilegais, como contrabando de drogas e porte de armas.

Saida da Sega, fundo do poço e aposentadoriaEditar

 
Graças a ele hoje temos um ouriço-mascote-hyper-ativo, mais duas gurias retardadas, um animalzinho baka e um futanari.

Em 8 de maio de 2006, Yuji deixou seu cargo na Sega e abriu seu próprio estúdio, o Prope (e foi logo pedindo as contas pra Sega não lhe roubar essa nova empresa também), onde tentou inutilmente criar qualquer merda que o desvincula-se de Sonic. O resultado? Mais uma vez tio Yuji se auto-chutou pra fora da empresa. Já em 2018 se mandou pra Square Enix e ainda levou junto seu sósia sócio Naoto Oshima (na esperança de deixar a Sega putaça, só para não sair por baixo nessa história toda. tsc, tsc... coitado.). A cara de pau foi tamanha que ele até criou um novo estúdio de jogos (como diz o ditado, "terceira vez nunca falha... ou não"): a Balan Company, que foi tão chumpinhada da Sonic Team que até as logos se parecem, e ainda anunciou nesse mesmo ano que estavam desenvolvendo um novo jogo de plataforma que iria quebrar Sonic, Mario, Crash e tudo quanto é de outros títulos desse gênero.

O resultado disso saiu em 2021 com o título Balan Wonderworld, um plágio de NiGHTS (refoçando sua tara por palhaços) com furries dancarinos ao som de músicas da Disney e muita cheiração de gatinhos. O resultado foi um fracasso pior que seus títulos falidos anteriores, fazendo Yuji the Baka chegar ao fundo do poço, reconhecer que dalí em diante a sua tara por palhaços só iria faze-lo se foder ainda mais, abandonar pra sempre a carreira de programador, pedir as contas no INSS e anunciar sua tão demorada aposentadoria (coisa que foi comemorada por todos os funcionários que tinham de atura-lo gritando no cangote nos tempos de glória do Merda Drive). Enquanto isso, a Sega continua faturando milhões em cima de Sonic e suas demais propriedades abandonadas.

Jogos de menor fracasso creditados por Yuji Baka NakaEditar