Nota: Se procura seus parentes chifrudos, consulte Touro.
Dani daniels anikka albrite and karlie montana.jpg Este artigo é queeeente!

Se quiser editar este artigo, entre numa geladeira, ligue o ar condicionado no máximo e beba uma coca-cola gelada. E não lute contra Scorpion!


Cquote1.svg Você quis dizer: O lugar com o maior pênis farol do mundo Cquote2.svg
Google sobre Touros
Cquote1.svg Oléé! Cquote2.svg
Toureiro sobre Touros
Cquote1.svg Puta que pariu! Os habitantes estão furiosos! Tragam os toureiros! Cquote2.svg
Prefeito de Touros sobre Quando seus cidadãos fazem greve

Touros é uma cidade localizada bem no rabo do elefante e tem o nome de Esquina do Brasil, por que se não virar na curva de Touros, é por mar aberto mesmo que segue a viagem.

HistóriaEditar

 
Centro de Touros, repare em toda infra-estrutura, os cachorros vira-latas, os gatos nas fiações elétricas e o asfalto esburacado.

Foi em touros que o Ônibus Cabral e sua turma vieram quando estes chegaram ao Brasil. Um desses exploradores, Gaspar de Lemos, levava sua Marreta Biônica, até que ela caiu numa areia movediça, e ficou presa. Vendo que ele não conseguiu tirar, ele deixou lá, e hoje, muitos espertinhos dizem que é na verdade um marco de posse colonial que era feito de pedra em mármore e possuía o desenho da cruzes de Malta e da Ordem dos Cavaleiros de Cristo.

No século XVII, em abril de 1638, um total de 1 400 homens, comandados por Luís Barbalho Bezerro, realizou o segundo desembarque português em Touros e depois partiram rumo a Salvador, na Bahia, deixando quatro canhões fixados sobre um rochedo encravado na praia de Marcos, com o objetivo de |pura preguiça, o que seria herdado dos futuros baianos combater os holandeses. No final do mesmo século ocorreu a expansão agrícola das localidades de Ceará-Mirim e Extremoz, dando início ao processo de desenvolvimento econômico de Touros, com uso frequente de churrasco de Touro, muito encontrado lá e como entretenimento, o tourismo.

No século seguinte, ocorreu a fixação definitiva dos portugueses em Touros. A imagem de Bom Jesus dos Navegantes, atual padroeiro do município, de origem incerta, também chegou à localidade. Em homenagem ao santo foi erguida uma capela, cuja construção durou 22 anos ,por causa de que os que construíram, eram baianos. Uma grande seca ocorrida no Rio Grande do Norte na última década do século XVIII impulsionou a migração de trabalhadores agrícolas vindos do sertão para Touros, já que este possuía terras mais férteis apropriadas à prática da agropecuária e também pelo constante número de Touros que se reproduzem com rapidez e dão um ótimo churrasco.

ClimaEditar

Subúmido no litoral, com chuva por 1 semana, e semiárido no resto, sem chuva por 1 ano ininterrupto.

EconomiaEditar

Como uma das melhores cidades do RN, Touros insiste em exportar mulheres, forró, touros, e pornografia mais que todos os estados do Rio Grande do Norte juntos.

SaúdeEditar

A cidade investe pra caralho na saúde, mas Segundo dados do Ministério da Saúde, dezesseis casos de AIDS foram registrados em Touros entre 1987 e 2012 e, entre 2001 e 2011, foram notificados 654 casos de doenças transmitidas por mosquitos, sendo 627 de dengue e 27 de leishmaniose.

EducaçãoEditar

Touros, mesmo investindo pra caralho na educação só pra não dizer que o Brasil não é pobre ao extremo, ainda tem muito aluno e professor desinteressado, sendo o único aprendizado é o de como ter uma boa noite de sono.

TurismoEditar

O município de Touros possui diversas atrativos turísticos espalhados por seu território. Entre eles estão, além das praias e do Marcos de Touros: o Farol do Calcanhar, baseado no pau do prefeito, próximo do calcanhar localizada na ponta de mesmo nome, a seis quilômetros da sede municipal, possui 62 metros de altura e é o segundo maior farol em atividade no mundo, segundo o Guinness Book, construído no ano de 1908 e reformado em 1945, logo após a Segunda Guerra Mundial para entreter os homens especiais que iam a guerra; os canhões coloniais; a Igreja Matriz de Bom Jesus dos Navegantes, sede da paróquia de Touros e pertencente à Arquidiocese de Natal, construída inicialmente como capela entre 1778 e 1800 e posteriormente elevada à categoria de matriz, abrigando a imagem do padroeiro municipal, possivelmente achada no final do século XVIII nas águas de um rio que banha Touros; o Cruzeiro das Almas, erguido na década de 1850 no antigo cemitério de Touros, quando houve uma grande epidemia de cólera no povoado que matou um terço da população local; o marco da BR-101, obra do arquiteto Oscar Niemeyer; e a formação rochosa do Tourinho, que possivelmente teria dado o nome ao atual município. Outros importantes pontos turísticos do município, mas que são chatos e sem importância pro estado são o Centro de Turismo, a Lagoa de Boqueirão, o Museu de Touros e as praias do Cajueiro, Carnaubinha, Monte Alegre, Perobas, Ponta do Calcanhar e São José.

Touros também possui diversos atrativos culturais (na nossa língua, festas chatas pra caralho e cansativas), realizados durante o ano inteiro. São os principais o Verão Vivo, no mês de janeiro até o carnaval; a Festa dos Reis, no dia 6 de janeiro; o Carnaval, realizado em data móvel (fevereiro ou março) com foliões e apresentações de bandas musicais; a festa de emancipação política, em 27 de março; as festas juninas, em junho; a Festa da Baixa Quinquim em agosto; a Semana da Cultura ou de Folclore, também em agosto, com apresentações de danças, poesias e um concurso que visa a escolha do melhor repentista; e a festa de Bom Jesus dos Navegantes, padroeiro municipal, em 31 de dezembro.

Como todo bom estado brasileiro, um bom feriado inútil e desnecessário não poderia faltar nessa cidade. Segundo a Associação do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (AMPERN), em Touros há, além dos feriados nacionais, estaduais e pontos facultativos, quatro feriados municipais, sendo eles os dias 2 de janeiro, dia de Bom Jesus dos Navegantes, padroeiro de Touros; 27 de março, dia em que o município festeja sua emancipação política; 29 de junho, dia de São Pedro; e o dia 5 de setembro, dia da paróquia de Touros.