Território do Norte

Território do Norte é o nome do pedaço mais inóspito da Austrália, aceito também como a maior área de reserva indígena do mundo, abrigando toda a sorte de nativos australianos que preferiram se manter completamente isolados da civilização.

HistóriaEditar

O famigerado Território do Norte foi, segundo arqueólogos especialistas no assunto, fundado no ano 63.000 a.C. por três australopitecos bêbados e um aborígine drogado que fumou cacto demais e algumas flores nativas que posteriormente os holandeses tornariam seu símbolo nacional. O que eles faziam ali pouco se sabe, mas passaram esses milênios todos jogando bumerangue e caçando canguru pra comer. Em 1825 homens pálidos e esquisitos chegaram ali, falaram algo sobre construir presídios e trazer estupradores e assassinos para a região que se chamaria Colônia de Nova Gales do Sul em alusão ao navio "galé" que era remado por um bando de presidiário. Claro que os aborígenes não gostaram nada dessa ideia de ter seu deserto inóspito e escaldante cheio de gente ruim e sempre houve resistência sobre essa ocupação, até hoje.

Em 1911, o Território do Norte juntou-se à Austrália do Sul. Ninguém gostou disso porque como pode "Austrália do Sul" estar no norte do país? Por isso essa bobagem foi desfeita rapidamente. Falando em ir embora, a isolada cidade de Alice Springs decidiu ser toda arrogante e fazer um Brexit, formando pra nada um território denominado "Austrália Central" em 1927, mas após 4 anos dessa má ideia e uma má gestão, Alice Springs decidiu se reintegrar ao Território do Norte.

Apesar de ser um local desértico só com umas cidadezinhas bostas, por algum motivo os japoneses bombardearam a região, principalmente a cidade de Darwin por pura negação à teoria da evolução. Todas as 8 pessoas que viviam na cidade na época foram mortas, no entanto, os japoneses foram incapazes de matar seus alvos principais, Nicole Kidman e Hugh Jackman que se refugiavam em Hollywood, o que levaria os japoneses atacarem Pearl Harbor que era a última ilha antes da Califórnia.

Um grande desastre aconteceria na véspera de Natal de 1974, quando outra bomba atingiria o Território do Norte: A cidade estava sem bebida, nem destilada e nem fermentada, criando um grande alvoroço. Irritados, os habitantes da cidade reuniram alguns chineses praticantes de kung fu xaolin o bastante para sacudirem os braços e criarem um enorme ciclone para destruir a cidade. Eles batizaram o ciclone com o nome de uma pastora local chamada Tracy. Esse ciclone foi forte o suficiente para que todos precisassem ser evacuados pelo governo para a cidade de Adelaide, que é onde havia bebida na época.

GeografiaEditar

 
Gostosa visitando o maior cupinzeiro do mundo no Território do Norte.

Existem dois climas no Território do Norte: Muito quente e úmido e extremamente quente e seco. Esses nomes foram aprovados pelo Conselho da Organização Meteorológica Mundial em 2007 com aprovação de Köppen e Geiger. Esse clima favorável resultou na existência do maior cupinzeiro do mundo que fica no Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta.

LazerEditar

Por ser um lugar isolado, inóspito e longe da civilização, as opções de lazer disponíveis são sobretudo bem rústicas, como o hábito de ficar parado com a cara de merda ou pegando os estranhos ônibus da região cujo ponto seguinte é sempre uns 200 km de onde você começou sendo uma verdadeira epopeia essas viagens.

O principal passatempo local é brigar com a cada segunda pessoa que vêem na rua, usando quase sempre garrafas de cerveja como armas. Os território-norteanos estão sempre insatisfeitos e sempre reclamando do governo sonhando um dia serem chamados de "Austrália do Norte", por isso quinzenalmente é organizado o tradicional Darwin City Street Fighting Festival em que as pessoas saem na rua dando porrada e pedindo direitos durante essa processo de balbúrdia. A participação da polícia é encorajada mas sem armas de fogo, só escudos e cassetetes para a luta ser mais justa com os demais lutadores.