Ruga

(Redirecionado de Rugila)
Ruga e suas rugas

Ruga foi um senhor de guerras, rei dos hunos, um senhor bem de idade que mesmo velho e fodidinho deu uma canseira nos romanos no século V. Foi tio dos pivetes Átila e Bleda, ambos irmãos que se matavam desde que saíram das entranhas da mamãe Baricela.

Ruga era castratti portanto não teve filhos. Depois que morreu seus sobrinhos encapetados assumiram seu trono e estragaram seu legado, espalhando miséria pela Europa. Antes de se chamar Ruga, era conhecido como Seu Bastião, depois mudou para Rugila, posteriormente Rua e por fim escolheu Ruga, um belo nome, nada cômico.

BiografiaEditar

Como o nome já sugere, Ruga teve tantas dores de cabeça em sua vida de rei que a idade começou a avançar cedo. Não era fácil ser rei de uma tribo de bárbaros. Era sexo selvagem com as melhores concubinas germânicas e romanas escravizadas o dia inteiro, bebedeira a cada hora, um pouco de zoofilia com potrancas, matanças e tortura, terrorismo, estupros, pilhagens, incêndios criminosos e outros crimes ambientais e fartos banquetes de carne de cavalo.

Ruga já era um senhor de trinta e cinco anos (naquela época era um idoso já no bico do corvo), já parecendo um maracujá de gaveta, todo carcomido pelo tempo e inúmeras batalhas e invasões, ainda era pai adotivo de dois vagabundinhos fatricidas. Ruga não via a hora de se aposentar dessa vida e pegar um barraco em Aruba, pra passar o resto da vida.

O problema para Ruga se aposentar é que se ele morresse, a chance de seu império ser desmoronado pela falta de gestão dos sobrinhos era enorme. Ruga queria o bem para os hunos, e o mal completo para os estrangeiros, mas a velhice estava batendo à sua porta. Era hora de se aposentar; Ruga faria apenas mais um saque em Roma.

MorteEditar

Pensando já em seus últimos dias de trabalho, Ruga e seus asseclas cavalgaram até o Império Romano para fazer aquele trabalhinho de sempre: cobrar seus impostos, destruir alguns vilarejos, matar umas pessoas, tacar fogo em alguns prédios, aqueles trabalhos de sempre, cansativos. O imperador da época em Roma, Teodósio II, já até recebia um ofício informando sobre o saque já que era um contrato bilateral entre os hunos e os romanos.

Dito e feito, Ruga fez seu trabalho, último trabalho, e se retirou de Roma. Teodósio II não sabia que Ruga estava para se aposentar e, puto de raiva porque Ruga comeu o enrugado de sua esposa na sua frente usando vinho como lubrificante, jogou uma praga no rei huno. Segundo a maldição feita, quando o rei huno chegasse à sua aldeia, seria atingido por um relâmpago e morreria frito igual um frango do KFC. Aparentemente Júpiter é mais poderoso que o deus Cabeça de Cavalo e Ruga realmente foi atingido por um relâmpago, coisa de filme de ficção, mas é a pura realidade. Então esta foi a aposentadoria maldita de Ruga que, por ser talarico, morreu de forma esdrúxula.

v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!