Rishon LeZion

Rishon LeZion é uma cidade tecnicamente israelense, porém soviética de facto, todavia reclamada pela Palestina, embora pertença aos turcos que lá vivem.

HistóriaEditar

 
O McDonald's de Rishon LeZion. O único em Israel.

A cidade foi fundada em 1882 por alguns judeus comunistas, conforme a lenda, uma vez que a existência de judeu comunista é extremamente incerta. Quando os primeiros judeus chegaram em Israel vindos do Leste Europeu (e todos nós sabemos que eles bebem lá), eles estavam procurando o que beber, afinal a temperatura média em Israel é de 67°C com umidade relativa do ar de 258%. Aquele monte de judeu imigrnte decidiu que a melhor coisa para resolver seus problemas era o álcool (solução tipicamente russa), de maneira que eles não iriam sentir o calor porque estariam inconscientes. O problema é que eles esquecem-se que há 100 metros de distância havia um árabe com uma AK-47 apontada para eles. Logo ocorreu o primeiro genocídio da Israel.

Porém judeu é difícil demais de erradicar e eles resistiram ali, mesmo com a água escassa e experiência nenhuma com agricultura. Os judeus ex-russos que começaram a construir Rishon LeZio fizeram contato com os judeus da Alemanha para conversar com os judeus da Romênia para torcer os judeus da França para ameaçar os judeus dos Estados Unidos para que contribuíssem com os judeus do Reino Unido para que o banqueiro judeu multitrilhionário Edmond James de Rothschild doasse milhões de libras a um punhado de uvas de alucinógenas para a cidade. E assim Rishon LeZion prosperou.

EconomiaEditar

A economia local é completamente da boemia que rola nos pubs, dance clubs, bordéis e night club da cidade.

Para não falir, o governo de Rishon LeZion vendeu sua alma para o diabo, por isso é possível encontrar lá Coca-Cola, McDonald's e Simpsons.