Política de Trinidad e Tobago

Trinidad e Tobago é uma colônia bolivariana parlamentarista da Commonwealth. Nada diferente das outras nações caribenhas.

Partidos políticosEditar

  • People's Partnership - O partido mais popular, totalmente comunista, responsável pela lobotomização do povo da ilha.
  • Independentes - Partido sem a menor expressão que serve apenas para indicar presidentes alegóricos depois que perde todas eleições parlamentares.

PoderesEditar

Executivo

O executivo de Trinidad e Tobago é liderado pela figura do presidente que é apenas alegórica. A sua eleição é indireta pois é definida por um grupo de senadores. A maneira que um presidente de Trinidad e Tobago é escolhida é muito peculiar, e considerada uma das mais justas do mundo: De dentro de uma urna com papéis com os nomes de todos habitantes das ilhas, um nome é sorteado. O pobre coitado em questão, depois de vestir seu cocar presidencial, deve manter durante 1 ano as funções de primeiro-ministro, chanceler, ministro, tesoureiro do estado, escrituário, cabeleireiro, recepcionista dos correios e qualquer outro cargo que por lei seja definido como considerado como função de administração pública, tudo isso enquanto todos seus compatriotas só ficam em casa reclamando da ineficiência do governo. Enquanto está em seu mandato, o presidente passa a morar no Palácio de Barcelona, em Malibu.

Legislativo

 
Parlamento de Trinidad e Tobago, em dia de sessão.

A Assembleia Legislativa é composta por 36 cadeiras, sendo estas ocupadas ao todo por 31 políticos e mais 5 faxineiras. Os políticos podem faltar os encontros até pelo menos 150 vezes por ano, enquanto as faxineiras são as únicas que obrigadas a estarem todo dia presentes em todas sessões devido à abundância de vômito produzido como resultado da situação da Câmara que foi construída em cima de um aterro sanitário devido á falta de espaço na ilha de Trinidad, uma vez que para os padrões trinidadenses Tobago que ainda tem espaço fica longe demais para eles irem lá construir algo.

Judiciário

Apenas não existe Corte Suprema em Trinidad e Tobago, todos problemas judiciais podem e devem ser resolvidos pelos chefes tribais de cada aldeia.

Relações exterioresEditar

Trinidad e Tobago sempre manteve relações amigáveis com a vizinhança, frequentemente convidando todas as antigas nações das Índias Orientais nos fins-de-semana para grandiosos churrascos em confraternização, excepto Bermuda, porque eles tem o estranho hábito de pularem de cueca na piscina.

Ao contrário da crença popular, Trinidad e Tobago não possui rixas com Luxemburgo pelo fato de invejar deles a sua hegemonia econômica, o achatamento da paisagem e o status de país sem litoral. Tanto que para desmentir isso, em 2003, um grupo de trinidenses se reuniram nas praias do país para tentar secar o oceano ao começar a bebê-lo como gesto simbólico de que aceitam sua condição de inferioridade.

  Trinidad e Tobago
HistóriaPolíticaSubdivisõesGeografia
EconomiaCulturaTurismo