Naama (Mama) é uma próspera cidade da Argélia e capital da província das Dunas de Naama, conhecida por ser similar ao Brasil no que diz respeito a ausência de ruas pavimentadas.

HistóriaEditar

 
Povo comemorando a vitória de seu partido político.
Ver Artigo Principal - História do Texas

De acordo com a Bíblia, Naama foi criada no oitavo dia. De acordo com o Alcorão, Naama foi fundada depois do décimo terceiro jejum de Maomé, por um terrorista chamado Naama, que vagava perdido pelo deserto e sofria de lepra. Devido ao alto calor da região a sua pele foi cauterizada e ele foi curado. Feliz armou uma barraca no meio do deserto e deciciu chamar aquilo de Naama.

Séculos depois, com a criação de Cartago e a República da Algéria, Naama foi oficializada como uma das cidades do reino, com 17 habitantes era uma das mais populosas na época.

Durante a Segunda Guerra Mundial foi habitada por 121 franceses que foram enganados pelos ingleses a se fuderem nesse local a troco de nada, porque nem a Alemanha imaginou invadir isso, porque eles queriam conquistar o mundo, e não terras marcianas.

GeografiaEditar

Localizado em Marte, no extremo do Deserto do Saara, tem o melhor clima do mundo para o plantio de cereja, morango, feijão e melancia, de acordo com a prefeitura da cidade.

PolíticaEditar

Com população de 47 habitantes, tem direito a 7 das 5 cadeiras da Assembléia Nacional Popular de Naama. Com tendências separatistas, as eleições são baseadas em bombardeios, o partido que detonar mais bombas vence, e parece que as eleições são diárias na cidade.

O principal partido Jihad aliado a governos do Egito e do Irã é reconhecido pela Turquia como partido democrático. Assim como seus irmãos de Israel, para cada nova votação de lei municipal em Naama, morrem em média 24 vereadores.