Mundo Cão (1962)

Tá vendo esse monte de imagens aí atrás? Nenhuma aparece no "documentário".

Mundo Cão ou Mondo Cane é um documentário italiano de 1962, mais especificamente o primeiro de uma série gigantesca e ridícula chamada de shockumentários. A ideia desse filme, que foi passado no Festival de Cannes no mesmo ano de 1962, deixou a galera tudo de cu doce desesperados e com isso a turma simplesmente criou esse nome aí de Shockumentário porque é cabuloso pra cacete.

(Ou será que não?)

O fato é que o filme foi tão bom que perdeu o festival pra um filme brasileiro (!), O Pagador de Promessas.

Enredo do filmeEditar

Então, basicamente esse filme só é um compilado bizonho de um monte de cenas gravadas em diversos países da face da Terra, tudo bem cabuloso mesmo. Cenas bem nojentas e gore do tipo canibais africanos comendo uns cineastas... pera, isso não é Holocausto Canibal? Ah foda-se, tem também uns rituais vudu feitos por jacarés floridianos com caveiras de plástico, o processo de matadouros (parte do filme predileta dos vegans de internet chatolas) e as mais gores de todas as cenas, danças de ciganas gordas em cima de um pênis de um gordo parecido com o teu pai. Definitivamente essa cena é a mais chocante do filme inteiro. Quase vomitei de novo aqui só em lembrar da cena.

Culto ao cult (ou "a humanidade que curte assistir merda")Editar

Mondo Cane incrivelmente conseguiu indicação à Palma de Ouro pros diretores Paolo Cavara, Gualtiero Jacopetti e Franco Prosperi, mas como já adiantei lá acima, foi derrotado por um filme bem chatola feito por brasileiros sempre pra mostrar que o Brasil é uma merda, pobre sofre, blá blá blá. No ano seguinte concorreria ao Oscar de melhor canção original (que seria lançada em um dos LPs mais vendidos de 1962 inclusive) feita por Riz Ortolani e Nino Oliviero e que seria regravada por grandes cantores do quilate de Roy Orbinson e Pablo Vittar.

Como se não bastasse esse bizarro sucesso, que renderia até uma continuação anos mais tarde, ainda deu origem a um gênero explorado à exaustão por anos a fio em fitas VHS que sempre vinham com um aviso "CENAS PROIBIDAS, FORTES E TESTES PRA CARDÍACO, PROIBIDAS EM 1982739230 PAÍSES E NÃO RECOMENDÁVEL PRA MENORES DE 40 ANOS!", como as séries de filmes Faces da Morte, Traços da Morte e outras imitações bem bostas como Brutes and Savages e Schocking Asia (sim, escrita com esse inglês bem deplorável mesmo), tudo nível vídeo do Logan Paul na floresta de Aokigahara com um monte de suicidas pendurados por lá, ou aqueles vídeos fodidos do gênero 3 Guys 1 Hammer ou Glass Ass que você, seu doente mental, vive clicando pra assistir e ainda passa essa porra pra geral assistir!

Ver (se tiver estômago) tambémEditar

Africa Addio (outro filme da mesma galera perturbada que fez esse aqui)