Kingstown

Kingstown é a insignificante capital da insignificante república de São Vicente e Granadinas. O que dizer de um lugar desses além de sua vasta quantidade de tipos de bananas?

HistóriaEditar

 
Turistas apreciando a paradisíaca Kingstown.

Kingstown foi uma cidade fundada por piratas para beberem rum e pagarem por prostitutas entre uma aventura e outra no Mar do Caribe. Devido ao natural desconhecimento de onde fica essa tal de São Vicente e Granadinas era um esconderijo perfeito para enterrar tesouros e todas essas outras coisas.

Kingstown possui um histórico de invasões de ninjas e canibais, mas todas sem sucesso, porque ninguém aguenta viver só na base do coco e rum além de autênticos piratas.

EconomiaEditar

Se é que podemos chamar aquilo de economia, mas Kinstown é a líder caribenha na exportação de cocos, bananas, fruta-de-pão e romãs.

PopulaçãoEditar

População nativa de 4 moradores, todos canibais vegetarianos, que decidiram substituir a carne humana por tofu, visando uma nutrição mais saudável.

CulturaEditar

Cultura exótica e peculiar. Mais de 8000 anos isolados da civilização contribuíram para que a cultura de Kingstown se tornasse algo único. Além das tradicionais dançarinas de ula-ula a música que é uma espécie de mistura psicodélica entre reggae, mambo jambo e calypso.

TurismoEditar

Cidade paradisíaca, muito visitada por turistas com passagens só de ida, com o interesse de se transformarem em eremitas.