Igrejas Escavadas na Rocha de Lalibela

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


As Igrejas Escavadas na Rocha de Lalibela são sagradas ruínas pagãs na Etiópia construídas para promover cultos ao deus dos hebreus. Essas igrejas deram muita dor de cabeça aos vários macumbeiros e pais de santo das redondezas que precisaram fazer muitos maus-olhados para transformar aquelas igrejas em ruínas.

Depois que o motivo nobre pelo qual as igrejas foram erguidas ficou esquecida, o local veio a se tornar uma ótima fortaleza de resistência a invasão europeia durante os séculos XVII a XX. Escavadas na rocha, elas funcionavam como trincheiras perfeitas, a Etiópia foi o país que mais importou morteiros e que menos exportou escravos.

A construção desse complexo foi de extrema dificuldade, talhado direto na rocha sem o uso de dinamites, os etiopanos tiveram que contratar escravos egípcios, exímios no trabalho de talho com paciência milenar e muitos caipiras goianos para cavarem aquela rocha. Após 300 anos de trabalho os labirintos de Lalibela foram concluídos.

Acredita-se que o Santo Graal esteja escondido nesse labirinto.

O ComplexoEditar

 
Isso não é um sítio arqueológico, são as igrejas em si.

O complexo das escavações de Lalibela compreendem 11 igrejas, por que em virtude de sua natureza labiríntica, tem que haver várias igrejas para caso alguém se perdesse, não tivesse problemas em ir rezar.

Existe ainda 1 mosteiro central, aonde se encontra a múmia de Yimrehane Kristos, chefe final em jogos de aventura em geral. O local foi também taverna dos templários que encontraram nessas igrejas no meio da cultura umbandista da África, uma ótima base de operações na caça aos infiéis.

O local é recheado de labirintos e entradas secretas, até parece que as igrejas cultuam algum ocultismo ou culto satânico de tão secreto que são as coisas. Até hoje não há mapas dessas igrejas, pois sempre um arqueólogo morre em alguma das várias armadilhas dos templos quando tenta confeccionar um.

Há espalhado pelo complexo também, uma série de sepulcros, pois não havia ideia de cemitério ou enterro digno na época da habitação do complexo.

A igreja principal do complexo labiríntico é uma em forma de cruz que está alinhada com nascente de verão e quando todos os planetas se alinharem ali vai ser aberta a conexão em primeiro grau com o Inferno.