História do Egito

Este artigo é relacionado à história.

E é aprovado por Sveinn Haraldsson Tjúguskegg.

Enolagay2.jpg

Cquote1.svg Esses egípcios do barulho vão entrar em altas confusões que até Deus duvida com europeus e turcos do outro lado do mundo! Cquote2.svg
Narrador da Sessão da Tarde sobre História do Egito

A História do Egito é conturbada, bela, estranha, alienígena e filhadaputamente velha, sendo que foram eles uma das primeiras civilizações no planeta em que nos encontramos agora (vulgo Terra). Tudo começou em uma época em que os mamutes ainda estavam sendo caçados por inuítes retardados sem um pingo de pensamento ecológico, os egípcios estavam fundando suas primeiras construções e pirâmides inúteis com ajuda do antigo astronauta alienígena povo trabalhador e por aí vai...

Pré-HistóriaEditar

 
O que salvou os egípcios das trevas

Não há muitos resquícios de dinossauros ou algo parecido por estas bandas, mas existem registros mais atuais de artefatos também inúteis usados por egípcios pré-históricos, que caçavam crocodilos no Rio Nilo pra comer e fazer roupas e bolsas chique no último. Também sabe-se que eles plantavam plantas diversas nas margens do Nilo e tinham uma bela e próspera civilização pré-invenção-da-escrita, até que aquelas famosas mudanças climáticas cagaram com as plantações e mandaram os crocodilos pra vala, junto com os egípcios que morreram de fome.

AntiguidadeEditar

 Ver artigo principal: Antigo Egito

A era mais lembrada dos egípcios. Tem pirâmides, egípcios mortos, esfinges, otomanos mortos, faraós, romanos mortos, belas construções, britânicos mortos e tudo que há de bom no planeta. Bom, vamos começar: depois da invenção da escrita, do xingamento e do desacato a autoridade, os egípcios avançaram muito como civilização e conseguiram superar a grande morte que tiveram depois da mudança climática. O rei Menés fundou um reino unificado naquela joça de terra deserta, onde o que eles chamavam de "duas terras", virou "terra negra" (racismo nessa época?). Depois disso, vieram as trocentas dinastias que adoravam construir pirâmides do Antigo Império do Egito, que não serão citadas pelo mesmo fato de terem um número maior que a população atual do Egito (uns 2.000 habitantes).

Ocorreram diversas baixas e altas nesse novo Império (mas na novela da Globo só baixa mesmo, ô novelinha ruim), como o Primeiro Período Intermédio (belo nome), onde instabilidade política e tretas bagunçaram o local, até que as cheias do Nilo vieram pra salvar o cu dos colegas recém-imperiais, dando origem a época do Médio Império. Em uma dinastia qualquer aí, os hicsos dominaram o Baixo Egito e o fizeram uma bosta de novo, até que o Alto Egito foi tirar as providências e os convidou a sair. Depois disso veio a era do Novo Império, que controlado pelos Ramses, ganhou glorioso uma caralhada de terras na Núbia e no Levante, além de ter começado com o primeiro monoteísmo egípcio. A Dinastia XXX (porra, citei uma dinastia sem querer) acabou com um faraó morto pelos persas, e então foi a última dinastia a ter um nativo no poder da época dos faraós (que bosta hein).

 
Já pensou se a Dilma fosse assim?

Reino Ptolomaico e Império RomanoEditar

O Reino Ptolomaico foi fundado no Egito e na região do Oriente Médio, quando Alexandre, O Grande bateu as botinas, e ironicamente a capital era a Alexandria. Os gregos ptolomaicos foram bem bonzinhos e resolveram adotar as culturas egípcias pra não serem estuprados pela população, vestindo as roupinhas certas, religiões certas e tudo mais. Cleópatra, a última governante do reino, se matou de burra, porque o seu amante, ficante, transante se matou também por ter ficado puto com invasões no reino, assim ocorreram um monte de rebeliões e os romanos tiveram que chegar e anexar a bagaça, transformando o Egito em uma província do Império deles, até que os muçulmanos chegaram...

Árabes e Império OtomanoEditar

Os bizantinos (famoso tumor do Império Romano) conseguiram ficar no controle da bagaça até que os árabes muçulmanos chegaram em massa e resolveram bombar (que trocadalho do carilho) a área. Então os nativos egípcios, confusos por serem controlados por ptolomaicos, romanos, bizantinos, macedônicos e árabes, resolveram misturar todas as culturas e viver loucamente (olha o que o deserto faz com as pessoas). Os árabes dominaram o local até a chegada dos turco-circassianos, em 1250, que governaram até a chegada dos turcos-otomanos em 1517 (Precisamos de alguém pra remover esses turcos daqui). Com a chegada de Fapoleão Mãonasparte no Egito, a treta tava declarada, era iluminismo pra cá, revolta pra lá, guerra civil e essas coisas que sempre acontecem quando Napoleão chega a algum lugar, até que um albanês foi eleito e fez um auto-governo bem zoado do Egito.

Domínio do Reino UnidoEditar

Resumindo o resumo: O Egito quebrou com a construção do Canal de Suez e os britânicos tiveram que ir lá ajudar. Enquanto o lugar ainda era formalmente de posse otomana, os britânicos que ficaram lá cuidando do pedaço, o que causaram revoltas e aquelas eleições bizarras. No final, os britânicos saíram de lá e o Egito ficou livre para ser pobre novamente (é bom quando tudo acaba caoticamente mal).

RepúblicaEditar

Foi dividida em várias eras de presidentes corruptos. Veja aí:

  • Era Nagib: A república foi declarada e o general caolho Muhammad Nagib entrou no poder e queria mandar tudo pro controle do bonde dos armado, coisa que não deu muito certo, pois seu rival entrou no poder logo depois.
  • Era Nasser: Gamal Abdel Nasser, um general menos pilantra, levou o país pra um patamar de maior "catiguria", quando industrializou a porra toda e tirou o fundamentalismo islâmico. Mesmo assim, perdeu a Guerra dos Seis Dias com Israel, mas fundou uma república árabe com a Síria.
  • Era Sadat: Após o falecimento de falecimentação falecimentada do general Nasser, Anwar Al Sadat chegou na parada e desentrosou com a União Soviética, seguindo o lado dos muricanos. Além disso, tretou novamente com Israel, mas depois ficaram amiguinhos.
  • Era Musbarak: Hosni Mubarak assumiu o poder após o assassinato de Sadat, sendo reeleito como candidato único em referendos suspeitos por mais 25 anos! Até que, em 2005, uma eleição com mais candidatos ocorreu, onde ele ganhou de novo (marmelada! marmelada!). Em 2011 ele ficou de saco cheio e deu o foda-se, saindo fora e dando o poder pro exército.
  • Era pós-Musbarak:A era mais atual, começando em 2012, que teve diversos presidentes, todos com suas polêmicas sexuais e gafes do TV Fama egípcio. Atualmente, Fattah el-Sisi está sobre o poder dessa terra de tretas intermináveis.
  Egito
HistóriaGeografiaDemografiaPolíticaSubdivisões
EconomiaMoedaTurismoCulturaBandeiraBrasãoHino