Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande

Transitoaguai.jpg Alright, hold on tight, I'm a highway star!

Este artigo é sobre uma rodovia, uma estrada, uma rua, uma trilha, uma viela, uma quebrada um caminho qualquer ou um simples triozinho de merda.

Atenção! Este artigo pode te levar para um mal caminho!

Cquote1.svg Essa carroça é um jabuti com chaminé, eu tenho pena de quem segue pra Bagé, seu cobrador cadê meu troco por favor... Cquote2.svg
Kleiton e Kledir sobre Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande
Cquote1.svg Isso non ecziste! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre 'Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande

Em 1880 Dom Pedro II está mais pra lá do que pra cá e tinha que resolver dois problemas que andavam sobre trilhos. Estourou no Rio de Janeiro a Revolta do Vintém contra as tarifas dos bondes enquanto os Estados Unidos do Sul exigiam uma ferrovia que ligasse as plantações de erva mate às plantações de café. Para resolver esse problema o português João Teixeira Soares é chamado.

Mapa da Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande

João passa 7 anos viajando de São Paulo ao Rio Grande do Sul, desenhando o trajeto da ferrovia e em 1807 apresenta seu projeto ao monarca. A Linha sairia de Porto Alegre no sentido Santa Maria, depois Cruz Alta e Passo Fundo beirando as principais fazendas de produção de erva mate como Herval. Em Porto União teria um braço para o Porto de São Francisco do Sul onde a linha passaria a receber também os porcos de Santa Catarina. Em Ponta Grossa teria um atalho para o Porto de Paranaguá e chegaria finalmente em Itararé onde se ligaria a Estrada de Ferro Sorocabana.

A construçãoEditar

Nos primeiros anos o Governo de Dom Pedro II era responsável pela construção da ferrovia. Foi construída por negros recém libertos pela Abolição da Escravatura, por alguns índios e também por alguns dos primeiros imigrantes que chegavam sem emprego. Com a Proclamação da República o Governo do Brasil assumiu a obra. Mas a situação ainda continuava precária para os trabalhadores. Não recebiam chibatadas, mas o salário era uma migalha. Muitos trabalhadores começaram a desistir e a obra quase foi interditada por falta de boias frias.

 
A Ponte sobre o Rio Uruguai que tem quase cem anos

No governo de Afonso Pena o trecho da ferrovia que já estava pronto entre Itararé e Porto União foi privatizado para os exploradores de Araucárias que almentaram o valor do salário atraindo muitas peões de outras cidades para trabalhar ali. Mas os exploradores de Araucária fizeram muitas maracutaias com os donos das terras, roubando suas terras e desmantando as florestas para conseguir madeira. Quando terminaram de construir a ferrovia. Os exploradores de Araucária não pagaram a passagem de volta para os 4.000 funcionários e a maioria deles ficou vagando pelas redondezas e seriam militados pelas milícias que organizaram a Guerra do Contestado. Em 1900 e guaraná com rolha as ferrovias do Rio Grande do Sul e Santa Catarina viraram a RFFSA. Nessa mesma época surgiu o Trem Pampeiro que ia de Porto Alegre até Cruz Alta ou Bagé.

AtualmenteEditar

A Ferrovia está jogada às traças. Os trilhos são perigosos e a qualquer momento um trem pode descarrilhar. Cada trecho é administrado por uma empresa diferente e é tudo uma bagunça que só vendo.