Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Elvas é o principal ponto de parada dos mochileiros que saem de Lisboa rumo a Madrid e Barcelona. Embora seja um enorme pedágio murado, basta contorná-lo e não interferir no cotidiano da reclusa população nativa que você se livra de qualquer problema como ter que enfrentar um duelo de esgrimas com arenques (o que geralmente acontece quando um turista enfurece um habitante local ao mencionar algo da cidade como sendo "de Elvas" quando o único termo correto aceito pela população é d'Elvas).

Cidad'Elvas
"Último bastião de resistência do PS no Alentejo"
Informação geral
Fundação Não disponível
Gentílico Quase espanhol
Site oficial {{{website}}}
Localização
Região NUTS II Alentejo Sem Lei
Sub-região NUTS III Alto Alentejo
Distrito Portalegre
Província histórica Alto Alentejo
Municípios limítrofes BADajoz (Espanha)
Distância da capital do distrito Uma infinidade, já que Portalegre não existe
Distância de Lisboa Não disponível
Nível na Escala de Toxicidade Social Não disponível
Características geográficas
Área total Não disponível
Número de habitantes 20 mil e só caindo
Idioma Português
Espanhol
Clima Um forno ligado em temperatura máxima

HistóriaEditar

 
A Muralha d'Elvas, o maior meio-fio do mundo, fica em Elvas.

Os gordos e obesos teriam sido os primeiros a habitar a região da atual Elvas, erguendo uma pequena habitação de cabanas ao estilo celta, ou seja, eram apenas tocas.

Os romanos levaram o progresso e a civilização a Elvas. Levaram a tecnologia do banheiro, do lavabo público ao ar livre, do esgoto a céu aberto (aqueduto), da pederastia e dos anfiteatros de carnificina. Porém no século VIII os romanos da cidade d'Elvas decidiram ir para a cidade de Pisa comer uma pizza de margherita porque já estavam mais do que enjoados de bolinho de bacalhau, o problema é que ao saírem esqueceram as portas das muralhas da sua cidade abertas, e quando voltaram encontraram Elvas tomada por árabes que trocaram todas padarias por lojas de esfihas de bacalhau e os belos lavabos trocados por mesquitas.

Os árabes d'Elvas acabaram se contaminando com a burrice dos portugueses, tal como os brasileiros, e adquiriram uma péssima mania de deixar o bigode crescer, ter um lápis atrás da orelha e falar "ora, pois". Era Elvas entrando na época da Idade Média, a população para não morrer de tédio foi ir construir a maior muralha de toda Europa para tentar imitar a Grande Muralha da China, é claro que o resultado final nem chegou perto, mas como já haviam inventado o avião, só portugueses ainda construíam muralhas no mundo.

Atualmente Elvas é uma cidade turística, cheia de monumentos velhos e imprestáveis que só português acha alguma importância em ir visitar, olhar aquela velharia e depois ir procurar algo realmente legal de se fazer lá na Espanha.

EconomiaEditar

A economia local gira em torno lojas de lembrancinhas. Como 110% da população local é desempregada, propositadamente por causa do governo local, todos podem usufruir do tempo livre para cuidar e conservar os antigos fortes, castelos, fortins, muralhas e fortalezas.

FortificaçõesEditar

  • Muralhas d'Elvas - Construído por D. Sancho II, consiste na maior fornificação abobalhada do mundo. Foi construído pela Espanha para se certificar que nenhum português invadisse a Europa. Projetado por um padre irlandês que ataca maratonistas brasileiros, é considerado um belo sistema defensivo desde que o inimigo não tenha catapultas, escadas ou aviões.
  • Castelo d'Elvas - No belo formato de chirimóia, este castelo é o único no mundo inteiramente feito de tijolos de sabão de coco, perfeito para evitar escaladas.
  • Aqueduto da Amoreira - Com uma arquitetura claramente inspirada nos Arcos da Lapa do Rio de Janeiro, foi projetado para fazer Elvas resistir a cercos prolongados, sendo um exemplo de toda engenhosidade portuguesa, responsável pelo transporte de água para regar as pequenas hortas de azeitonas que são indispensáveis para acompanhar o bacalhau, sejam puros ou em forma de azeite, e para servirem de armadilha para motoristas distraídos que tentem entrar na cidade.
  • Sé d'Elvas - Um antigo esconderijo disfarçado de Igreja Gótica para Sacrifício de Virgens para Vampiros.