Década de 2000

Este artigo é relacionado à história.

Lembre-se que os alemães perderam a guerra. Duas vezes.

Caravela-1.jpg
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Que o Catolicismo começou a encolher nessa década?
Uma família feliz. Esse foi o título que surgiu na primeira metade da década

Cquote1.svg Você quis dizer: Fim do Mundo Cquote2.svg
Google sobre Década de 2000
Cquote1.svg Você quis dizer: Fim do Império americano Cquote2.svg
Google sobre Década de 2000
Cquote1.svg Você quis dizer: Década dos emos Cquote2.svg
Google sobre Década de 2000
Cquote1.svg Você quis dizer: Década de Bin Laden Cquote2.svg
Google sobre Década de 2000

Cquote1.svg Eu quase passei dele, seus ignorantes! Cquote2.svg
Michael Jackson sobre Anos 2000
Cquote1.svg Não filho, você não vai pra escola! O mundo vai acabar!!! Cquote2.svg
Sua mãe, um pouco antes de começas os anos 00
Cquote1.svg Daqui a 40 anos, bicho, tu vai ver carro voando e tal; nossa, vai ser mó barato Cquote2.svg
Alguém dos anos 60 sobre Década de 2000
Cquote1.svg Hehe... desses anos as torres não passam! Cquote2.svg
Osama sobre Anos 2000
Cquote1.svg Nos fodemos nesses anos... Cquote2.svg
George W. Bush sobre Anos 2000
Cquote1.svg Eu fiquei famoso nessa época Cquote2.svg
Bob Esponja sobre Anos 2000
Cquote1.svg "Que estou morrendo, morrendo por dentro..." Cquote2.svg
KLB na sua Televisão em 2000
Cquote1.svg Ainda bem que me matei antes, pra não ver essas porras. Tenho dó de quem está vivo. Cquote2.svg
Kurt Cobain sobre Anos 2000


Anos 2000, ou anos 00, ou Década de 2000, ou anos do fim foi uma época compreendida entre 2000 e 2009, ou seja, aquela década entre a Década de 1990 e a Década de 2010. Foi a primeira década do Século XXI.

A moda Emo era realmente uma febre.

Foi marcada, pelo inicio do movimento Emo Corno, Boleiragens, início da internet e outras coisas bizarras, que não tiveram em nenhuma década. As pessoas que vivem nessa época pensam que as outras eram melhores, pelo tal fato de movimentos ridículos derivados dos Anos 90 terem surgido.

Além de merdas à parte, teve guerras entre EUA e Oriente Médio, a chamada Guerra ao Terrorismo, que acabou dando merda, pois os americanos não se deram muito bem, pois não sabiam que Osama Bin Laden (que surgiu nessa época) não sabia brincar e resolveu derrubar algumas torres por aí.Saddam Hussein nessa brincadeira se fodeu, e perdeu no jogo da forca, não acertando a última letra que era o O de petróleo.

Doutor Roberto e o Imperador Jimbo I iniciando as negociações da rendição wikipediana.

Mas nada se compara a guerras, quando falamos da internet que lembra as Guerras Clônicas entre Wikipédia e Desciclopédia, ambas surgiram para informar o povo, mas a segunda para informar ainda mais, vencendo assim a principal guerra.

Resumindo tudo, os anos 2000 foram uma droga, nada surgiu de interessante, as pessoas ficaram cada vez mais burras (olha que surgiu a internet) e tende a piorar daqui pra frente. Também com a falta de motivação do povo que achou que o mundo ia acabar depois de 1999. Não se sabe quem informou que o mundo acabaria nessa década, ou talvez essa pessoa estava fazendo uma metáfora com o movimento Emo que se tratava do começo do Apocalipse, ou também o RBD, enfim, o que será que ele quis dizer?

Viragem do MilênioEditar

A grande purga informática no início do milênio.

Protetifazado por Nostradamus, um dos charlatães mais afamados da História, os idiotas crentes acreditavam que o Apocalipse ia acontecer na passagem de 1999 para 2000. Quem não achou muita gracinha nisso foram os fabricantes de calendários (que voltariam a enfrentar essa crise para o ano de 2013, em mais um embuste apocalíptico).

Um pouco por todo o mundo, ocorreu uma onda de histeria e suicídios em massa por frescura receio do fim dos tempos anunciado desde a Idade Média. Os católicos juravam que se encontrava descrito na Bíblia que "a 2000 chegarás, de 2000 não passarás".

Os nerds tinham a sua própria versão do fim do mundo, acreditando que na viragem do milênio ia ocorrer um bug informático, uma coisa horrenda e assustadora e maligna e macabra e maléfica, que causou o pânico total em todos os programadores informáticos por esse mundo fora e levou ao sacrifício e queima de muitos computadores, que ficou conhecida como a "grande purga informática". Ou não. Muitos acreditavam que Bill Gates ia ficar sem internet nessa noite e por fúria iria fazer explodir o mundo com um botão secreto.

No final, isso era apenas mais um embuste e você teve de continuar trabalhando/estudando no duro.

TecnologiaEditar

Uma nova tendência de usar celular, no chamado Viva Voz.
O celular de sonho das guria retardada durante essa década.

Na tecnologia, cresceu de forma arrebatadora, mas no início tudo era caro e todo mundo achava um luxo ter MP3 no bolso, pois era uma coisa inovadora assim como pen drive, que surgiu mais para armazenar pornografia e transmitir vírus. Outras coisas mais surgiram, que nem eu nem você nos demos conta e tudo isso a gente usa até hoje.

O que surgiu:

O Google dominando, com sua bandeira

E outras coisas que assustaram a velharada.

CiênciaEditar

Na ciência nada de espetacular; algumas coisas talvez, como:

  • A Terra estar esquentando é o efeito estufa crescendo, tudo por culpa dos caras que andam de carro, que um dia vão acabar como o mundo;
  • Cientistas se gladeam entre "aquecimento global" e "esfriamento global";
  • Plutão é rebaixado para a série B do sistema solar, assim como o Corinthians;
  • É descoberta água congelada na Lua e em Marte;
  • O Ateísmo ganha popularidade;
  • Doutor Albieri faz o primeiro clone clonado.

E outras coisitas...

PolíticaEditar

Foi uma época em que Saddam e Bush se tornaram grandes amigos.
A foto que ganhou o WordPress da década. Provavelmente você já viu muito.

A política se manteve de nível como deve ser: os EUA tentando mandar em todo mundo, colocando soldados universais no Iraque e Afeganistão, Osama brincando de aviãozinho, e no final Saddam se dá mal.

Cquote1.svg Ele é mais perigoso morto do que vivo! Cquote2.svg
Bush sobre morte de Saddam

EconomiaEditar

O Capitalismo vence, o Comunismo perde. Ou não.

  • A China e a Rússia ascendem como potências econômicas, fazendo frente aos EUA;
  • 2002 - O Euro torna-se a moeda oficial da União Europeia;
  • 2007 - Depois de meia-década a viver de créditos de alto risco, a economia colapsa e vários países entram em crise financeira.

Desastres NaturaisEditar

A gripe suína foi a peste negra da década, infetando muitos em todo o mundo.

Gripe SuínaEditar

Apareceu como suposta substituta da Peste Negra que devastou muita gente em meados do século de antigamente, e assustando a população em geral. A gripe suína matou muitos seres ao redor do planeta mas perdeu a força agora, então, era só exagero.

O especialista José Serra disse que não podemos ficar perto do porco e muito menos do nariz dele, porque ele pode espirrar e nos matar. Fique de olho.

EsportesEditar

Cristiano Ronaldo vira celebridade, iniciando discussões entre os torcedores sobre quem é mesmo o melhor jogador do mundo.

CulturaEditar

CinemaEditar

 
Harry Potter e muitas-merdas-diferentes (2001 - 2011) foi a grande saga cinematográfica da década.

A década é marcada por filmes adolescentes chatos, e os grandes êxitos se dividem entre filme de nerd e filme de guria retardada.

Os grandes astros da década são, sobretudo, actores e atrizes da Disney e outras fontes de adoração de adolescentes de cabeça vazia como Lindsay Lohan, Hilary Duff, Chad Michael Murray, Amanda Bynes, Julia Stiles, Ashton Kutcher, Elisha Cuthbert, Zac Efron, Vanessa Hudgens, Emma Watson, Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Channing Tatum, Jared Leto, Ryan Gosling, Anne Hathaway, Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner, Matt Damon, Keira Knightley, Orlando Bloom, Megan Fox, Shia LaBeouf, Katherine Heigl, entre outros.

 
Correr pra caralho popularizou-se durante esta década.

Em 2001, é lançada a adaptação cinematográfica da saga literária Harry Potter, que logo se torna um sucesso entre a criançada mais inteligente, com a a história de um guri feiticeiro que é perseguido por Michael Jackson um feiticeiro negro sem nariz que o quer matar por causa de uma qualquer profecia que só é introduzida no último filme (caraterística da estória, já que estão sempre sendo introduzidas coisas diferentes em cada filme e esquecidas logo de seguida). Outro grande sucesso foi a trilogia Senhor dos Anéis (2001 - 2003), que fez o público nerd se orgulhar e adorar cinema: sobre uma boy band que tem de destruir a joalharia de um senhor das trevas que quer governar o mundo. Outra nerdice que marcou a década foram as prequelas Star Wars (1999 - 2005) que fizeram sucesso junto ao público excepto entre os fãs de Star Wars que declararam guerra a George Lucas. A trilogia Matrix (1999 - 2003) foi um grande êxito entre nerds e teóricos da conspiração. Outro grande sucesso da década foi a trilogia que virou saga na Década de 2010, Piratas do Caribe (2003). Em 2009, é lançado Avatar, que foi um grande sucesso cinematográfico devido aos efeitos especiais 3D, que permitiram aos cinemas começar a cobrar o dobro do preço por ingresso por conta de uns óculos de plástico.

Os filmes de super heróis renovam-se mas vivem um período negro no início da década com adaptações deprimentes das franquias de X-Men (2000 - 2006), Homem-Aranha (2002 - 2007), Demolidor - O Homem sem Medo (2003), Hulk (2003) ou Quarteto Fantástico (2005), com danças e visuais emo e outras breguices numa tentativa de comédia. Em 2007, é lançado Transformers que mostra o que é filme ruim, sendo a única coisa de interesse a delícia Megan Fox. A única trilogia que fez jus ao gênero nesta década foi a do Batman (2005 - 2012) de Christopher Nolan.

 
Os vampiros foram arruinados para sempre nessa década com o sucesso de guria retardadas: Crepúsculo (2008).

Durante esta década, os filmes gays e chatos ganham importância com êxitos como O Segredo de Brokeback Mountain (2005) e High School Musical (2006) da Disney, que desgraçou não só os nossos olhares cinematográficos mas também nossos ouvidos, mas foi o maior sucesso entre as pitas e guria retardadas que amavam o astro Zac Efron de paixão e odiavam Vanessa Hudgens. O maior sucesso no final da década foi Crepúsculo (2008 - 2012), que arruinou os vampiros para sempre: em vez de virar cinza no sol, agora viram purpurina graças à imaginação perversa viada de Stephenie Meyer. Outro filme que fez as delícias das gurias retardadas nessa década foi Diário de uma Paixão (2004).

A comédia é marcada por filmes parvos e disparatados de Sasha Baron Cohen, destacando-se Borat (2006). Outros êxitos da década foram Todo Mundo em Pânico (2000), O Auto da Compadecida (2000), Legalmente Loira (2001), As Branquelas (2004), Meninas Malvadas (2004), Escola de Rock (2003), Penetras Bons de Bico (2005), O Virgem de 40 anos (2005), O Diabo Veste Prada (2006), Norbit (2007), Juno (2007) e Se Beber, Não Case! (2009).

 
Capitão Nascimento, uma grande personagem, junto com Zé Pequeno.

Os filmes para a criançada são dominados por computadores, conforme profetizado pelo O Exterminador do Futuro. A Disney perde o monopólio dos filmes infantis, com outras produtoras a ganhar relevo (tendo de recorrer a musicais gays para se manter no ativo), como mostra o sucesso de A Fuga das Galinhas (2000). A animação que fez mais sucesso durante a década foi a franquia Shrek (2001 - 2010) da Dreamworks. Outros êxitos da década incluem: Monstros S.A. (2001), A Era do Gelo (2002), Lilo & Stitch (2002), Procurando Nemo (2003), Os Incríveis (2004), O Expresso Polar (2004), Madagáscar (2005), Happy Feet: O Pinguim (2006), Ratatouille (2007), WALL-E (2008), A Princesa e o Sapo (2009) e Up - Altas Aventuras (2009).

Os filmes de macho surgem com a volta de Quentin Tarantino com êxitos como Kill Bill (2003) e Bastardos Inglórios (2009). Cidade de Deus (2002) se torna um dos melhores filmes do mundo, e Zé Pequeno uma das grandes personagens. Tropa de Elite (2007) vira febre; até sua avó sabe as falas do primeiro filme, crianças dizendo o bordão de Capitão Nascimento, que virou o Homem da Década. Outros clássicos de macho da década incluem Gladiador (2000), Snatch - Porcos e Diamantes (2000), O Sexto Dia (2000), Onze Homens e um Segredo (2001), Relatório Minoritário (2002), Colateral (2004), O Senhor das Armas (2005), Zodíaco (2007), Sangue Negro (2007), Trovão Tropical (2008) e Este País Não É para Velhos (2008).

No pornô, tudo se limita a Brasileirinhas e outras putarias mais.

MúsicaEditar

 
Shakira: uma das cantoras mais gostosas populares da década.

Com a popularidade dos MP3, os CD deixam de ser utilizados e a música começa a ser consumida através do recurso a pirataria e redes sociais, como o YouTube e outros sites obscuros e ilegais como o LimeWire e Pirate bay, que em conjunto com a música, faziam download de mais 1373937 vírus informáticos diferentes para o seu computador.

Os maiores êxitos da década foram de hip-hop norte-americano, ultrapassando o pop e o rock como o género musical mais escutado pela juventude. As letras de vagabundice e sem frescura de Kanye West, Ja Rule, 50 Cent, Jay-Z, Missy Elliott, Lil Wayne, Ludacris e Snoop Dogg fazem as delícias dos guris brancos que queriam ser do guetto. O rapper branco Eminem continua popular, com letras com mais sentido nessa década. Os Racionais fazem a cabeça dos mano mais do que na Década de 1990. O R&B ganha popularidade com Alicia Keys, Mariah Carey, Beyoncé, Jennifer Lopez, Destiny's Child, JoJo, Rihanna (mulher de malandro), Ciara, Usher, Christina Aguilera, Chris Brown, Ashanti, T-Pain, Akon e Fergie.

 
Os Tokio Hotel foram um dos enche-saco mais irritantes da década, tendo uma legião alienada de fãs histéricas, as Pita TokioHoteladas que deliravam com o vocalista viado.

Na bagagem de 2000, chegaram as músicas emo (que felizmente tiveram duração curta e caíram no esquecimento), como: Evanescence, Fall Out Boy, My Chemical Romance, Good Charllote, NX0, que acabaram matando o Rock de desgosto e nós também. Muitas pessoas sãs, se mataram nessa década devido ao auge de KLB, Pepê e Neném, Kelly Key, Wanessa Camargo RBD, Felipe Dylon e a Musa do Verão.

No Rock, surgiram coisas como Green Day, Linkin Park, Slipknot, Blink-182, Sum 41 e Snow Patrol, e outros sons que não têm nada de rock quando comparado às décadas anteriores. Agregado aos emos, surge o Indie, nomeadamente o Indie rock com bandas (sobretudo inglesas) como Arctic Monkeys, The Strokes, Franz Ferdinand, Kaiser Chiefs, Bloc Party, The Libertines, Lily Allen, Kate Nash e The Ting Tings. Também surge Amy Winehouse, que mais causou escândalos do que gravou CDs.

No Pop, dominava Madonna, Shakira, Britney Spears e Pink. Surgiram e desapareceram com a mesma rapidez personagens como Anastacia, Duffy e Joss Stone. No fim da década, começam a ganhar popularidade Katy Perry, Lady Gaga e Adele.

 
A Dança do Quadrado foi realmente um sucesso. Vide que até Longcat entrou.

A década também foi marcada por alguns êxitos de uma vez como os de DJ Sammy, DJ Tiesto, David Guetta, Bob Sinclair e a maior bizarria de todas: Crazy Frog (2007).

As guria retardadas conduziram ao sucesso vários astros sem talento musical, tais como Avril Lavigne, Hilary Duff, Shakira, Carrie Underwood, Kelly Clarkson, Ashlee Simpson, Demi Lovato, Miley Cyrus, Selena Gomez e Taylor Swift. A pitalhada delirava com tudo o que saía do Disney Channel e Nickelodeon. Os seus astros amados de paixão incluíram Tokio Hotel, Jonas Brothers e o Justin Bieber da década de 2000: Jesse McCartney.

Muitas tendências Funk surgiram arrebentando nossos ouvidos com Tati Quebra-Barraco, A Dança do Créu (2008) juntamente com a Mulher melancia, a do Quadrado (2007) e outros sons que fizeram as delícias de piriguetes e favelados, que aí sim, meu caro, entendemos que o Fim do Mundo está próximo.

Michael Jackson foi pra vala no último ano da década.

JogosEditar

 
Incrível a popularidade dos jogos

Surgem jogos incríveis para a garotada no Playstation 2 e para computadores também como Counter Strike, que foi um dos jogos mais vendidos piratamente falando e jogados, aumentando assim o medo dos pais de um dia o filho tentar matar alguém na escola por estar pagando de camper.

Winning Eleven e PES se tornam jogos revolucionários e pirateados de forma grotesca pelo Brasil e mundo. Narrador Fanho faz muita falta às narrações do jogo, pois os narradores destes são uns bêbados e outros nem sabem que estão narrando.

Tony Hawk vira hit em jogos, com manobras que vão além da imaginação.

Muitos outros mais aparecem para encher o saco, mas não vamos citar todos aqui.

TelevisãoEditar

 
TV pós-anos 2000

Caso delicado, pois na TV surgiram merdas e outras bostas, popularizando os reality shows como o Big Brother (nunca vai acabar) e cânceres semelhantes.

Etc., outros programas que são de 1990 e guaraná de rolha, reaparecem e ficam aí pra sempre, como o Chaves e Chapolin.

A Record cresce, com o aumento do dízimo de fiéis e lança um plano inteligente e infalível, que é: copiar a Globo em tudo. O SBT também aderiu, mas perdeu a audiência; já ouviu dizer que o Chaves é o pão de cada dia do Silvio Santos?

Resumindo: a televisão passou de merda pra grande bosta nos anos 2000.

ModaEditar

 
A bizarria de combinar vestido ou saia com calça jean virou modinha nessa década.

Na viragem do milênio, a moda entrou em consonância com o estado de espírito e virou apocalíptica, com as combinações mais bizarras e cafonas. A meio da década surge a "fast fashion" com lojas como Zara, H&M, Target, Forever 21, etc., e até aquela loja da esquina, que vendiam versões pobres das roupas de alta costura que você nunca vai conseguir comprar como Alexander McQueen, Vera Wang, Christian Louboutin e Karl Lagerfeld. Agora, o pobre já pode ter o closet cheio de roupa de má qualidade, mas que imita a roupa de rico, só que é fabricada em alguma sweatshop ilegal na Ásia. Essas lojas, que se tornaram milionárias, começam a fazer parcerias com os estilistas e a cobrar valores absurdos por jeans. Usar logotipo era um luxo, sendo considerado muito fashion, mesmo entre celebridades: virou modinha você ser uma publicidade ambulante para as marcas.

2000 - 2003Editar

 
A inutilidade social Paris Hilton foi um grandes ícones de moda da Década de 2000.

No início da década, eram modinha os metalizados, brilhos e outras breguices, ainda inspirados na década anterior. É lançado o iPod em 2001 e os auriculares tornam-se um acessório por alguma razão desconhecida: talvez para ostentar que é rico. Coisas como tops de rede, óculos de sol bizarros e grandes, argolas gigantescas, jaqueta de ganga e cabedal, chinelo de salto, jeans à boca de sino, camisetas com strauss, sapatos brilhantes e outras breguices são fashion. O estilo militar e esportivo vira modinha, especialmente entre os homens macho (os gays preferiam o brilho, mesmo).

Alguma roupa de puta começa a virar modinha inspirada pelos astros da pop como Britney Spears e Christina Aguilera, e a inutilidade social socialite Paris Hilton, especialmente a tanga a aparecer no fundo das calças jeans com cintura absurdamente baixa, o que impulsiona a popularização da depilação brasileira, porque a calça era tão baixa que o pelo começava a aparecer nas bordas da ganga. Outras putices incluíam meia de rede, bota de bico, minissaias estupidamente curtas (quase um cinto de ganga, mesmo), crop tops e outras coisas usadas na Casa da Mãe Joana.

 
Essa breguice era modinha.

A ganga vira um tecido de luxo, com jeans a serem vendidas a preços superiores a R$700,00, e tornam-se aceitáveis em todo o lugar, mesmo para o trabalho. Todo o mundo começa a se vestir de igual, com as mesmas jeans e os mesmos logotipos, criando uma espécie de mentalidade de manada. Vira modinha a bizarria de usar saia ou vestido em cima de jeans, por alguma razão desconhecida.

O rosa é a grande cor da moda para as mulheres, popularizado por Paris Hilton. Avril Lavigne populariza o uso de gravata, padrão quadrados e outras bizarrias, numa tentativa de punk brega. O seriado Sex and the City vira modinha entre a mulherada, fazendo publicidade gratuita a vários designers, especialmente Manolo Blahnik, que se tornaram os sapatos feios mais desejados no início da década.

2004 - 2006Editar

 
O vestuário esportivo de veludo vindo do Inferno virou modinha.

O horrível vestuário esportivo de veludo vira febre, popularizado por Paris Hilton, Britney Spears e todas as outras pattys famosas na altura, cujo look era copiado por todas as outras e pelas guria retardadas que queriam ser fashion e ricas. Marcas como Prada, Christian Dior, True Religion, Juicy Couture, Balenciaga, Von Dutch e Louis Vuitton eram modinha. No Verão de 2006, as crocs (aquele calçado mais feio do que o Capeta) viram modinha. Nesse ano, as jeans justinhas viram febre as calças de boca de sino do início da década caem no esquecimento.

 
Essa bosta virou modinha em 2005.

Em 2005, o Indie tornou-se modinha, começando no Reino Unido mas logo se espalhou pelo resto do mundo, criando uma legião de gente abiolada e com problemas psicológicos a abraçar o seu lado sarcástico e idiota. Logo nascem aberrações variantes como Emo, Screamo e From UK. Inspirados por Fall Out Boy, My Chemical Romance e Tokio Hotel, coisas como vestir preto e roxo, usar Converse All Stars, pintar olhos e unhas de preto, ter cabelo à frente dos olhos, tachas, correntes nas calças e cortar os pulsos virou modinha entre os retardados adolescentes. A branca Gwen Stefani populariza os estilos esquesitos do Japão no Ocidente, especialmente as modinhas Harajuku Girls e Lolita. Os travecos japoneses do J-Pop viram modinha, também.

A meio da década coisas como echarpes, cintos finos, vestidos com estampas hippies, leggings, túnicas e vestidos curtos viram modinha, inspirados pelas modelatrizes Mischa Barton, Vanessa Hudgens e Sienna Miller. O estilo Braze nasce e alcança grande popularidade, com cabelos compridos, calças brancas, botas Timberland, bijuteria pseudo-étnica prateada (argolas, pulseiras, colares) de inspiração árabe e africana. Os saltos altos deixam de ser fashion por um tempo, preferindo-se rasteirinhas como sapatilhas e ténis. A biju de plástico regressa, e coisas como Uggs e botas de plataforma começam a ser modinha. Usar crucifixos e rosários ao pescoço torna-se fashion. Parvoíces como anéis de pureza são modinha, para ostentar orgulhasamente que se é azarado virgem.

2007 - 2009Editar

 
Tudo o que era brega era fashion nessa década.

A modinha eram os cortes mais compridos com saias assimétricas, jeans justas, jeans rasgadas, estampas ciganas, hoodies e vestidos hippies eram fashion. Roupas e acessórios do Oriente Médio como calças harem, peças de seda e tops ciganos viram modinha, popularizadas por Shakira. Coisas como sandálias gladiador, camisolas de lã, estampa geométrica e tartan eram fashion. Os crop tops e a barriga exposta saem de moda, e preferem-se túnicas e camisetas mais compridas. Os jeans estupidamente baixos também caem em desuso, sendo substituidos pela cintura média. Os casacos de pelo regressam, sendo agora feitos de pelo falso por conta de Veganismo preocupações com a crueldade animal. As grandes cores da moda a partir de 2007 são o amarelo, verde e cores mais claras, popularizadas por Reese Witherspoon e Ashley Tisdale.

 
As "scene queens" foram modinha no final da década.

Em 2007, o Capitalismo apoderou-se do Comunismo e nasceu o "ativismo chique", em que se vendiam camisetas do Che Guevara e lenços da Palestina como pão quente. Viraram modinha as jaquetas militares, as boinas e camisetas de líderes comunistas.

No final da década, alguns estilos da Década de 1950 e Década de 1960 viraram modinha, como jaquetas de cabedal, camisetas havaianas, jeans de perna reta, t-shirts Ed Hardy com estampas de tatuagens vintage, ténis Vans e Converse All-Stars. Amy Winehouse, Alexa Chung e Zooey Deschanel popularizam o estilo pseudo-vintage, abrindo caminho para os hipsters da década seguinte. Entre os homens, o estilo mitra continua fashion.

Em 2008, o emo deixa de ser modinha e evolui para a "Scene", inspirada pela moda de rua japonesa. O cabelo preto é substituído pelos cabelos coloridos tipo vómito de unicórnio, em cores neón. Os travecos continuam fashion, com criaturas como Jeffree Star. As gurias que lideravam esse estilo eram chamadas de "scene queens" como Audrey Kitching, Dakota Rose, Kat Von D, Kiki Kannibal, entre outras: um título a que todas as retardadas que seguiam esse estilo aspiravam conquistar (e nunca conseguiam). Coisas inspiradas na moda Lolita viram modinha entre os otakus desse mundo fora. Coisas pedófilas infantis são usadas, como Hello Kitty e outros desenhos japoneses, estampas de arco-íris, cerejas e cupcakes, unicórnios, laços, folhos, babados e outras merdinhas inúteis para tentar replicar o "look boneca".

Tendências de Beleza dos Anos 2000Editar

Na maquiagem, era modinha o glitter, metalizados e lip gloss no início da década. Os tons prateados e roxos eram muito populares entre as guria retardadas. Botar glitter na pele (que demorava uma eternidade para sair, por mais que esfregasse) também era considerdo bonito. O eyeliner preto e colorido fez a mulherada gastar muita grana. A partir de 2004, a moda era a maquiagem que não se notava, o que era um desperdício de dinheiro. Vira modinha o "look dorito", alcançado através de bronzeados artificiais, que fazia com as mulheres parecem ter sido cobertas por doritos em pó. Os olhos esborratados de preto, como se a guria tivesse levado um murro nos olhos, também era modinha entre os emos. No final da década, as pestanas falsas viraram loucura por conta de Lady Gaga.

Na Década de 2000 também surgem tendências cancerígenas como o bronzeano extremo, branqueamento dos dentes, botox e cremes anti-idade, liderada por Christina Aguilera, Jennifer Lopez e Paris Hilton. Também era modinha os homens serem viados metrossexuais, e a depilação vira febre. Os piercings (sobrancelha, umbigo e mamilo) e tatuagens também eram modinha, no fundo das costas (o "tramp stamp"), tribais, borboletas, estrelinhas e signos kanji que os retardados queriam tatuar "paz" mas na verdade era "sopa".

No cabelo, as grandes tendências eram coisas cafonas como luzes descoloradas. O cabelo liso era fashion, e os cabelos cacheados eram alisados no ferro até cair. O cabelo bem curto continuava modinha entre as sapatonas feministas. Voltaram as franjas da Década de 1980 por razões desconhecidas. Tingir o cabelo de preto também era modinha, liderado por astros nada a ver como Amy Winehouse e Katy Perry e os emos. Nos homens, virou modinha o cabelo médio, tipo emo e meio viado.

No BrasilEditar

 
Uma grande personagem dos anos 2000

Aqui no Brasil, cresceu a economia, depois de Fernando Collor ter fodido tudo nos anos antepassados. Lula se tornou o presidente mais popular, por até ter semelhanças com o povo brasileiro e também foi o terceiro presidente cachaceiro da história (o primeiro foi o Jânio Quadros nos anos 60 e o segundo foi o João Figueiredo nos anos 80).

O Brasil até que se saiu bem, coisa que a classe média não esperava (nem eu), com um presidente analfabeto e cachaceiro (eleito em 2002 e reeleito em 2006), mas também houve escândalos que nunca houveram na história desse país, como o famoso mensalão. Eu sei que você esqueceu dele, mas ele foi muito comum naquela época e talvez até hoje, políticos tenham superfaturado em cima de você. José Dirceu e lulaiada ganhavam mais do que você em dez anos e tudo foi delatado por Bob Jefferson, que acabou tomando o dele por algum capanga do PT. E Lula tirou o dele da reta, dizendo a famosa frase: "Eu não sei de nada".

Você sabia que...
  • ...Que a famosa frase de Lula, foi eleita a melhor frase da década?

O presidente ainda conseguiu ser o único a ser "amiguinho" de Mahammud Anamidja... ou Mahumu Aminaja... o presidente do Irã, para simplesmente estabelecer ou tentar estabelecer a economia. Provando que Lula sabe ser Filha da Puta.

Nosso bravo Collor foi eleito senador de Alagoas. Ele até pensou em mudar de nome e de cara, mas descobriu que o povo brasileiro nunca lembra de nada e resolveu se candidatar, e ganhando.

Ah... e o papa Chico Bento XVI visitou o Brasil, mas ninguém sabia que ele viria e que ele veio. Fato irrelevante.

Nos esportes, a Seleção ganhou a copa de 2002, com cascão metendo oito gols em sete jogos, vencendo assim uma copa que estava desacreditada até por Galvão Bueno, o ser mais otimista de todos. 2006 teve fiasco contra a França, de novo. O Brasil nunca foi bem nas Olimpíadas que tiveram (2000, 2004 e 2008) provando que sua cor amarela faz jus.

Ah... antes que eu me esqueça, o Brasil do Vôlei masculino ganhou mais de 8 mil titulos, mas ninguém está nem aí pro masculino de Bernardinho, imagina o feminino.


Ver tambémEditar

Lista de anús anos 2000 até 2009
<< 2000 - 2001 - 2002 - 2003 - 2004 - 2005 - 2006 - 2007 - 2008 - 2009 >>