Congregação Cristã no Brasil

Veja o novo frequentador orando sentado. Qui bunitinhu!

Cquote1.svg Você quis dizer: Concentração de Cretinos no Brasil Cquote2.svg
Google sobre Congregação Cristã no Brasil
Cquote1.png Experimente também: Seita Satânica Cquote2.png
Sugestão do Google para Congregação Cristã no Brasil
Cquote1.svg Puta que pariu!. Cquote2.svg
pastor cooperador se irritando com os muleques correndo pela igreja durante o culto
Cquote1.svg Isto non ecziste! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre a inexistência de pastor na seita


A igreja

Fundada em 1910 a.C pelo missionário racista e segregacionista italiano Luigi Frescão Francescon, a Congregação Cristã no Brasil, carinhosamente chamada de CCB foi a primeira igreja evangélica a se instalar no país Banânia. Em outras palavras, essa igreja foi o marco inicial de toda essa palhaçada que fica dividindo os crentes entre facções denominações evangélicas e fazendo-os brigarem com facas, foices, garfos, pedaços de pau com prego na ponta, etc. Inicialmente não permitiam negros, seguindo os ensinamentos do próprio Luigi que não aceitava o negro fundador do pentecostalismo William Joseph Seymour.

Doutrina

Os homens devem usar calças compridas, ternos, não podem usar brincos, alargadores, correntes ou quaisquer outros itens que depreciem suas respectivas masculinidades. As mulheres devem usar saias Jeans, preferencialmente desbotadas, gorros de Saci-Pererê e cabelo grande, bem grande. O cabelo é importante para medir a proximidade com Cristo. Se você tem 2 metros de cabelo, você tá pertinho dele. Sente até o cheiro. A justificativa é porque os anciões gostam de transar de 4 segurando e puxando o cabelo grande das mulheres. Todo tarado gosta. Há um protocolo de uso das saias:

  • As irmãs mais velhas e gordas têm de usar as saias apertando a boca do estômago e o comprimento deve estar abaixo do joelho.
  • As irmãzinhas mais jovens e bonitinhas devem usar as saias na cintura e o comprimento deve ser acima do joelho.
 
Uma frequentadora assídua vestida com os devidos trajes.

Os bancos das mulheres e dos homens são separados. As entradas da igreja, assim como os banheiros são divididos também. Isso é uma estratégia para que os fiéis não se multipliquem feito coelhos, já que o sexo só é permitido após o casamento e muitos irmãos não se aguentam vendo as ninfetinhas coxudas irmãs fervorosas frequentadoras da igreja com as saias acima do joelho.

Saudações

Existe também um protocolo de saudações entre a irmandade: Quando saudar um membro do sexo oposto, Deve-se apertar as mãos e saudar com a "paz-di-Deux". Se o membro for do mesmo sexo, faz-se necessário o oposto, além do aperto e da saudação, um rápido beijo na boca. Beijo esse que, às vezes, acidentalmente acontece sem a intenção do membro, estimulando uma homossexualização entre os fiéis e também uma sapatonização entre as fiéias. Se o irmão estiver de barba deve-se afagar a barba do irmão após o beijo.

É muito comum ver alguns irmãos optando por uma saudação mais calorosa quando feita com algum membro de olhos claros, boca carnuda e barba por fazer. Nesse caso, além da "paz-di-Deux" e do selinho acidental beijo na boca, existe no aperto de mão, uma coceirinha leve feita com o dedo na palma da mão do "abiguinho". Isso é código que significa "estou te convidando para que no próximo culto, você me encontre no banheiro para que eu ajoelhe perante você e te abençoe com uma felação oração."

 
Uma irmã da CCB usando o famoso véu, prestes a tormar banho enquanto fuma crack. Ela é nova convertida, por isso o cabelo é curto, mas no peito já parou de raspar

Música

A igreja conta com uma orquestra repleta de instrumentos que só podem ser tocados por homens. As mulheres são autorizadas a tocar somente o órgão que fica dentro de um chiqueirinho num canto qualquer do salão. Estranhamente as músicas, que são conhecidas como hinos, fazem diversas referências depreciativas com a palavra "gozar". Abaixo existem trechos e seus respectivos números.

  • Hino 133 - Na última estrofe se diz: "O Seu amor sublime grande gozo traz"
  • Hino 11 - Na última estrofe se diz: "Onde o nosso gozo tu completarás"
  • Hino 253 - Na terceira estrofe se diz: "Grande gozo, oh! Aleluia"
  • Hino 402 - Na quarta estrofe se diz: "Gozarás no céu eternamente"