Apanha Pérolas de Al Muharraq

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Apanha Pérolas de Al Muharraq é um grande conjunto de estacas de madeira fincadas nas águas em torno da cidade de Al Muharraq no Bahrein que alguém está piamente confiante de que se tratam se complexas arapucas para a produção de ostras e pérolas, quando na verdade são apenas madeiras jogadas fora no mar.

Por se tratar de meras estacas de madeira jogadas fora no mar um exemplo fascinante da formação socio-econômico-cultural do modo de vida de uma ilha, o complexo foi considerado um patrimônio mundial da UNESCO.

HistóriaEditar

 
Escravos, muito provavelmente advindos de Bangladesh, trabalhando catando pérolas para os magnatas do petróleo fazerem colares para suas odaliscas dançarinas do ventre.

Em 1930 ainda não existia petróleo, então os primeiros bareinitas que chegaram à ilha só tinham uma opção para sua economia e identidade cultural: Foder com camelos... é, e apanhar pérolas de vez em quando também. Daí o hábito de mergulhar no oceano para coletar pérolas e com esse dinheiro poder comprar mais camelos.

O Apanha Pérolas de Al Muharraq permanece hoje um exemplo completo da tradição cultural obsoleta e atrasada de coletar pérolas quando ninguém mais no mundo utiliza essas técnicas de 100 anos atrás.

EstruturaEditar

  • 3 troços afundados no mar que dizem que serve para coletar pérolas - Ao sul de Al Muharraq lá estão estas coisas afundadas na água, ninguém sabia o que era até a UNESCO dizer em 2012.
  • Barraquinha de venda de produtos do Blue Öyster Cult - Esta bandinha que só é conhecida por causa do Guitar Hero tem seu culto cultuado em Al Muharraq.
  • Forte Qal’at Bu Mahir - Mais feio que o nome desse forte só o forte em si, que teve uma arquitetura defensiva tão fail que teve que ser transformado em um armazém de pérolas.
  • Residências dos apanhadores de pérolas - A casa dos semi-escravos também foi considerada patrimônio mundial por se tratarem de muquifos que contrastam belamente com os prédios de 1 km de Dubai visíveis dali.