Abrir menu principal

Desciclopédia β

Welcome To The Black Parade

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg
Hitler curtindo um som do Fresno. Welcome To The Black Parade é emo.

Se você não respeitá-lo(a), um deles chamará o Adolfinho para lhe transformar em purpurina.


Cquote1.svg Você quis dizer: Welcome to the Gay Parade Cquote1.svg
Google sobre Welcome To The Black Parade
Cquote1.svg Não, tem algo errado, esa aí é EXCLUSIVA de São Paulo! Cquote2.svg
Gay paulista orgulhoso sobre citação acima
Cquote1.svg When i was, a young boy... Cquote2.svg
Gerard Way sobre começando a contar a história sobre como ficou gay alegre
Cquote1.svg Eu já não gostava de My Chemical Romance por ser emo, tá aí outro motivo pra eu odiar! Cquote2.svg
Skinhead sobre Welcome To The Black Parade

Welcome To The Black Parade é uma música da banda estouradoura de tímpanos My Chemical Romance, que fala de um cara quase morrendo. Esta música é do álbum The Black Parade, e serve como colírio para a maioria das pessoas que o escutam, visto que qualquer idiota começa a chorar quando escuta essa bosta. O videoclipe tem uma parada, um balão, um bando de gente doente e uma garotinha estranha, enredo perfeito para um filme de Steven Spielberg.

Índice

CriaçãoEditar

 
Foto em perfil de um dos zumbis tais empregados de Gerard. Lembra você após sua sua jornada de 10 horas de trabalho por dia.

Gerard Way sentia que o novo álbum da banda, The Black Parade, precisava de uma música que aproximasse os fãs da banda, principalmente para os mesmos ficarem alienados pensando que o My Chemical Romance realmente estaria próximo desse povo. E nada melhor do que contar a sua história empolgante de vida! Certamente um exemplo para qualquer pessoa. Portanto ele decidiu contar como que escolheu virar um astro do mundo do rock, tão conhecido que até recebeu proposta pra posar na G Magazine indicações para ser um dos melhores vocalistas de todos os tempos.

Quando eu ele era um garoto novo, seu pai o levou para o centro da cidade, ver uma banda marchando. Essa cidade era Salvador e a banda era o Olodum (o Iron Maiden que não deveria ser né?). Ao ver tanto negro junto, o pai dele pensou imediatamente Moleque piranha, você pode ser o salvador dos oprimidos, derrotados e ignorantes! Você irá derrotá-los, seus demônios, os que não acreditam? Fará os planos que fizemos? Porque um dia eu vou te deixar um fantasma pra guiá-lo pelo verão, pra se unir à Parada Negra.

Disso é fácil se presumir que o sonho do pai de Gerard era se unir ao Olodum, principalmente pois ele se sentia encantado em ver os tambores e mais tambores sendo tocados de uma maneira singular e no compasso, e, que deixaria ao seu filho o cargo de salvar toda a cambada do trabalho dele, uma papelaria. Gerard teria que animar os oprimidos, derrotados e ignorados, e fazer eles trabalharem incessantemente, ganhando o salário que eles ganhavam.

Vendo o desafio proposto, ele imediatamente topou. Mas logo depois de um tempo começou a ficar pertubado, sintomas de uma possível esquizofrenia causada por muita poeira junta, além de muitos cadernos e fichários coloridos, o que o deixou ainda mais pertubado. Ele tinha a impressão que seu pai o observava, principalmente para ver se ele não transformava aquela papelaria num puteiro ou num ponto de encontro para bater em emos. A esquizofrenia ficou ainda mais grave e logo ele achava algumas vezes que deveria largar aquilo tudo, mas ele gostava de pegar emprestado algum dinheiro dos caixas.

Um dia um desses caixas ameaçou contar tudo isso para o pai de Gerard, não só dos roubos como também pelos erros de marketing, no qual substituiu músicas ridículas de forró e pagode que eram usadas para atrair os clientes pela sua bandinha e seus gritos histéricos (bom, os gritos chamavam a atenção sim, da polícia). E por tudo isso, ascensão e queda do Império Inca os corpos nas ruas. Eram os corpos de quem ameaçava Gerard, que trucidava os coitados com uma dança sexy em roupa de paquita antes da morte. E quando você se for, queremos que todos nós saibamos, é uma referência à estratégia de Gerard para ter reipeito dos funcionários, já que ele fez de maneira parecida com que fizeram com Tiradentes: decepou algumas partes de corpos dos funcionários (e dele mesmo também, enquanto ouvia I'm Not Okay) e pendurou no alto da papelaria pra demonstrar quem é que manda.

Visto que isso estava próximo de não dar certo, ele decidiu organizar uma festa para os funcionários. Como era época de Carnaval, ele bolou uma caminhada pelo quarteirão da papelaria, como se fosse um bloco carnavalesco. Antes da mesma começar, ele tratou de organizar um belo banquete (ok, todo mundo era favelado, banquete é o caralho, foi um churrascão mesmo), malandramente colocando um veneno (alguns laxantes também, mas não vêm ao caso) na carne. Ele fez questão de convidar também qualquer um que passasse por perto da área. Logo percebeu-se que toda essa cambada começou a ter reações estranhas, e, começaram a pegar os Liquid Papers ou Tintas guache brancas e pretas das prateleiras para ficarem iguais à zumbis. O Carnaval prometia e Gerard demonstrou que seria o salvador daquele povo derrotado, visto que ia mostrar pra eles que existe coisa pior que a vida deles.

Após fazer todo aquele pessoal ficar hipnotizado e com isso disposto a passar vergonha desfilar pela rua, imitando a parada que tinha visto quando criança, ele começa a gritar palavras de ordem, We'll carry on, carry on! (vamos continuar, continuar!), algo tentando animar a cambada de funcionários a seguir com aquilo. Começou a cantar essa música em ritmo de samba, o que deixou alguns surdos fez com que vários idiotas que viam aquilo começassem a sambar também. Bela estratégia, logo depois começoua cantar a versão emo e todo mundo começou a cantar também. Por isso o álbum foi um sucesso (?), mas, sigamos na história da música.

Como se percebe no vídeo, ele dá uma de Ivete Sangalo e vendo que todo mundo se empolgou, subiu num trio elétrico e definitivamente contraria a tese que emos não curtem carnaval. Os versos: And though you're dead and gone believe me! Your memory will carry on! We'll carry on! And in my heart I can't contain it, the anthem won't explain it, apenas reforça a ideia que ele queria até que os mortos acreditassem que ele ainda pode trabalhar na TV Xuxa, sendo assistente de palco. Ele decide revelar esse velho sonho, e, conseguir o apoio daqueles empregados pra isso. Com eles certamente o admiravam muito e por ele ter sido um chefe muito tranquilo, apoiariam isso.

Quando seu pai ficou sabendo que Gerard abandonaria a papelaria pra tentar fazer um estágio no Projac, ficou orgulhoso de seu filho, ia aparecer na TV! profundamente chateado, principalmente porque teria que largar o Olodum e sair de Salvador viu que seu filho estava mais esquizofrênico e cada hora pior.

E o fim disso?Editar

O pai de Gerard deixou que ele tentasse seguir seu sonho, porque talvez assim, ele largasse essa banda emo. O problema é que ele não dançava muito bem, apesar de ser sexy para boa parte da massa guria retardada que costuma assistir o TV Xuxa. Por essa razão que ele pouco tempo depois do lançamento de The Black Parade sumiu com o cabelo loiro e voltou ao preto tradicional, para, agora, em 2010, tentar ser a nova Rihanna com seu cabelo estilo Mamãe minha franja tá pegando fogo.

LetraEditar

 
Capa do cd "The Black Parede", retrata toda a esperança e alegria na mente de Gerard Way quando o mesmo se lembrou desse episódio


When I was a young boy,
My father took me into the city
To see a marching band.

He said, "Son when you grow up,
would you be the savior of the broken,
the beaten and the damned?"
He said "Will you defeat them,
your demons, and all the non-believers,
the plans that they have made?"
"Because one day I'll leave you,
A phantom to lead you in the summer,
To join The Black Parade."

When I was a young boy,
My father took me into the city
To see a marching band.
He said, "Son when you grow up,
would you be the savior of the broken,
the beaten and the damned?"

Sometimes I get the feeling she's watching over me.
And other times I feel like I should go.
And through it all, the rise and fall, the bodies in the streets.
And when you're gone we want you all to know.

We'll carry on,
We'll carry on
And though you're dead and gone believe me
Your memory will carry on
We'll carry on
And in my heart I can't contain it
The anthem won't explain it.

A world that sends you reeling from decimated dreams
Your misery and hate will kill us all.
So paint it black and take it back
Let's shout it loud and clear
Defiant to the end we hear the call

To carry on
We'll carry on
And though you're dead and gone believe me
Your memory will carry on
We'll carry on
And though you're broken and defeated
Your weary widow marches

On and on we carry through the fears
Ooh oh ohhhh
Disappointed faces of your peers
Ooh oh ohhhh
Take a look at me cause I could not care at all

Do or die, you'll never make me
Because the world will never take my heart
Go and try, you'll never break me
We want it all, we wanna play this part
I won't explain or say I'm sorry
I'm unashamed, I'm gonna show my scar
Give a cheer for all the broken
Listen here, because it's who we are
I'm just a man, I'm not a hero
Just a boy, who had to sing this song
I'm just a man, I'm not a hero
I! don't! care!

We'll carry on
We'll carry on
And though you're dead and gone believe me
Your memory will carry on
We'll carry on
And though you're broken and defeated
Your weary widow marches on

Do or die, you'll never make me
Because the world will never take my heart
Go and try, you'll never break me
We want it all, we wanna play this part (We'll carry on)

Do or die, you'll never make me (We'll carry on)
Because the world will never take my heart (We'll carry on)
Go and try, you'll never break me (We'll carry)
We want it all, we wanna play this part (We'll carry on)

TraduçãoEditar

 
O criador dessa merda, em meio ao desfile com um monte de favelados o seguindo. Pelo menos é sinônimo de mais CD's vendidos (ou não)!

Quando eu era um garotinho,
Meu pai me levou na cidade,
Para ver uma banda marchando.

Ele disse "Filho, quando você crescer, você será, o
salvador
dos destruídos, dos derrotados e dos condenados" (ou seja, voltará no tempo, virará Gerard César, dará dinheiro pros seus pais no instante de teu parto e arrumará um jeito de Fernandinho Beira-Mar se esconder)
Ele disse "Você irá derrotar eles, seus demônios e todos
os descrentes, os planos que eles fizeram". (se você é ateu, ainda há tempo! Corra para a IURD mais próxima e livre-se desse mal!

Porque um dia eu o deixarei,
Um fantasma para o conduzi-lo no verão,
Para eu me unir ao desfile maléfico

Quando eu era um garotinho,
Meu pai me levou na cidade
Para ver uma banda marchando.
Ele disse, " Filho quando você crescer, você será o
salvador dos destruídos, o carrasco e o condenado "?

Às vezes eu sinto que ele está me observando.
E outras vezes eu sinto como se eu devesse ir.
Por tudo isso, a ascensão e queda, os corpos nas
ruas.

Quando você for nós queremos que vocês saibam tudo.

Nós continuaremos,
Nós continuaremos
Apesar de sua morte deves continuar a acreditar em mim
Sua memória continuará
Continue
Nós continuaremos
E em meu coração eu não posso conter isto
O hino não explica isto.

E nós lhe enviaremos fios de sonhos dizimados (sim, sonhos são entregues em domicílio)
Sua miséria e ódio matarão todos nós
Então pinte de preto e leve de volta (Agora você descobriu porque só tem pretos na África! pintaram todo mundo de preto pra ver se não matavam todos nós!)
Grite isso alto e claramente
Lute até o fim
Nós ouvimos o chamado para
Continuar
Nós continuaremos
Apesar de sua morte deve acreditar em mim
Sua memória continuará
Nós continuaremos
Apesar de você estar quebrado e derrotado
Você realmente enviuvou marchando

E continua sobre nós através do medo
ooh oh ohhhh
Apenas as faces comoventes de seus pilares
ooh oh ohhhh
Olhe para mim, porque eu não pude me preocupar com
tudo
Faça ou morra
Você nunca me fará... (faltou a criatividade da banda pra completar esse verso)
Porque o mundo, nunca levará meu coração
Você pode tentar, você nunca me destruirá (será?)
Desejo tudo isso que eu vou fazer neste papel
Não explique-se ou diga "sinto muito"
Eu não estou envergonhado, eu vou mostrar minha
cicatriz
Você é o trono, para todos os destruídos
Perca isto aqui, porque é somente..
Eu sou apenas um homem, eu não sou um herói
Sou apenas um menino, que pretende cantar esta canção
Apenas um homem, eu não sou um herói
Eu, não, ligo

Continue
Nós continuaremos
Apesar de sua morte deve acreditar em mim
Sua memória continuará
Nós continuaremos
E apesar de você estar quebrado e derrotado
Você realmente enviuvou marchando
Nós continuaremos
Nós continuaremos
Nós continuaremos
Nós levaremos
Nós continuaremos

Ver tambémEditar