The Chainsmokers

The Chainsmokers
The Chainsmokers VELD 2016.jpg
Como pode ver pela imagem a cima eles claramente são um trio
Origem Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
País EUA
Período 2008 - atualmente
Gênero(s) Dance Music, House, Pop, Axé
Gravadora(s) Interruptor, Colombia Records
Integrante(s) André Tanga, Alex Pau, Matt Maguire
Ex-integrante(s) Rhett Bixa
Site oficial https://www.thechainsmokers.com/

Cquote1.svg Você quis dizer: Twenty One Pilots Cquote2.svg
Google sobre The Chainsmokers
Cquote1.svg Você quis dizer: Plágiomakers Cquote2.svg
Google sobre The Chainsmokers
Cquote1.svg Quem? Cquote2.svg
Google sobre The Chainsmokers
Cquote1.svg Você quis dizer: "Trio" de musica eletrônica que ninguém da a minima Cquote2.svg
Google sobre The Chainsmokers
Cquote1.svg Esses caras são uns perdedores Cquote2.svg
Halsey após fazer uma colaboração com The Chainsmokers
Cquote1.svg Não. Nós não estamos sendo patrocinados pela Viceroy Cquote2.svg
Alex Pau sobre o envolvimento do trio com a marca de cigarros
Cquote1.svg O que eu tô fazendo aqui exatamente? Cquote2.svg
Matt Maguire sobre fazer parte do trio
Cquote1.svg Legal manos, mas da próxima vez lembrem de dar os créditos ok? Cquote2.svg
Twenty One Pilots sobre The Chainsmokers
Cquote1.svg Ah vai se fuder seu retardado aleatório Cquote2.svg
Andrew Taggart sobre acusação acima

The Chainsmokers (ou em português, Os Fumantes de Correntes) é um trio de DJs formado pelo casal gay André Tanga e Alex Pau, mais tarde resolveram incluir o escravo sexual estagiário Matt Maguire no meio do relacionamento. O grupo cita Linkin Park, One Direction, Blink-182, BTS, Marquin DJ e Ivete Sangalo como suas maiores inspirações (a metade não é nem brincadeira). O nome do trio foi dado em homenagem a André, que possui uma puta de uma voz de fumante.

O inícioEditar

Um dia Alex Pau e André Tanga estavam juntos escutando todas as musicas do One Direction após uma longa noite de coito, foi aí então que André, que estava extremamente chapado de tanto fumar maconha, deu a "brilhante" ideia de começar uma dupla de DJs. Alex (que assim como André estava extremamente chapado) resolver aceitar a ideia, e para a infelicidade de todos isso não foi só uma bricadeira, a dupla passou a se apresentar de maneira ilegal em locais como praças de alimentação, bares e boates gays. Alguns anos depois de iniciarem o projeto, André e Alex começaram a se sentir enjoados de tanto fuder um com o outro e sentiram a necessidade de adicionar uma terceira pessoa em seu relacionamento. Porém para a surpresa deles eles nem precisaram procurar por uma nova pessoa, pois um homem homossexual local conhecido como Rhett Bixa bateu na porta do galpão em que a dupla estava morando clandestinamente, perguntando se poderia fazer parte de suas surubas. Alex e André nem pensaram duas vezes e simplesmente aceitaram o pedido e (por alguma razão) resolveram o adicionar no grupo. Alguns anos depois André e Alex fizeram o exame para DSTs e descobriram que pegaram AIDS após terem realizado o ato sexual com Rhett e imediatamente o chutaram para fora do grupo, o substituindo pelo primeiro cidadão que viram na rua: Matt Maguire (não, ele não é irmão do jogador de futebol Harry Maguire) para substituir a função que Rhett fazia no trio (absolutamente nada).

A famaEditar

Em 2010 conheceram um homem chamado Adam Alpert que começou a gerenciar o trio e (de alguma forma) conseguiu um contrato com a Colombia Records e com a gravadora "Interruptor".

Em 2012 gravaram a "musica" Erase com participação de uma indiana aleatória que ninguém sabe quem é, e acabaram sendo completamente ignorados pelo ouvinte de musica. Um ano depois resolveram gravar a musica The Rookie e mais uma vez foram totalmente ignorados, o grupo então, completamente irritado com seus resultados resolveu fazer a maior porcaria possível para tentar conseguir visibilidade. Em 2014 lançaram a porcaria em que estavam trabalhando, uma musica chamada #Selfie que por incrivel que pareça conseguiu ganhar disco de platina nos EUA, no Canadá, na Itália, na Dinamarca, e 3 vezes na Suécia provando que qualquer merda vende hoje em dia. A partir daí o grupo começou a ganhar mais reconhecimento e passou a colaborar com "grandes" artistas como Coldplay, Halsey, 5 Seconds of Summer, Blink-182 e Bebe Rexha.

Em 2017 lançaram seu álbum de estreia chamado Memories... Do Not Open, e conseguiram ganhar vários prêmios, incluindo um GRAMMY entre eles.

DiscografiaEditar

ÁlbunsEditar

-Memories... Do Not Open (2017): O nome do álbum já diz tudo: ele é tão horrendo que até o grupo pede pra você não chegar perto.

-Sick Boy (2018): Lançaram o álbum como uma provocação para o ex-membro Rhett Bixa, uma pena que o álbum possui a mesma qualidade do anterior.

-World War Joy (2019): Mostram a sua apreciação pelas duas guerras mundiais. Por incrível que pareça os fumantes conseguiram fazer um trabalho decente nesse aqui.

Acusações de plágioEditar

Em 2017 o single "Something Just Like This" com participação do Coldplay foi acusado pelo grupo de K-Pop Seventeen que disse que o single era extremamente similar com a musica "Don't Wanna Cry" do grupo, porém a gravadora do Seventeen resolveu dividir o copyright das musicas porque tinha ficado com pena dos fracassados do The Chainsmokers (Também não é brincadeira foi basicamente isso que a gravadora disse). Um ano depois eles acabaram sendo acusados pela fanbase do Twenty One Pilots de copiar o estilo da banda mas essa acusação nunca foi levada a sério e simplesmente se transformou em um meme.

Membros do "trio"Editar

• André Tanga: "Vocalista" do grupo, embora não saiba cantar e parece que fumou uns 3 maços de cigarro, é também um tremendo de um gostoso. Ajuda Alex na produção e composição das musicas.

• Alex (chupa muito) Pall: É o cara que faz as batidas e remixes das musicas, além de as compor. Durante os shows ele literalmente só fica no canto fingindo tocar o sintetizador.

• Matt Maguire: Absolutamente ninguém sabe o que ele faz no grupo a ponto de que eles são considerados uma dupla e não um trio.