Distrito comercial de Goris, sim eles habitam essas cavernas aí.

Syunik é uma região ao sul da Armênia. Muito pacata, parece uma mini-europa-oriental dentro do Oriente Médio, é a fuga da loucura de vários ricos e iranianos zilionários. Fica na divisa com a pacata nação do Irã.

CidadesEditar

Esse é o grande barato de Syunik, não há cidades! Seja pelo fato dos persas destruírem regularmente as comunidades rurais e comunidades urbanas em um ciclo de a cada 50 anos eles derem uma passadinha e destruírem tudo. Se ainda há alguma cidade inteira (ou pela metade, eles sempre deixam um pouco para poderem voltar mais tarde e completar o trabalho) ela com certeza não tem muita população.

Os armenos que nascem na província de Syunik não gostam muito do apelido que dão para as pessoas que vem daqui: filhos do pênis da Armênia ou moradores do Romanov da Armênia.

  • Kapan: Kapan é a capital da província e o quarto maior centor comercial da Armênia compondo quatro lojas e meia, caindo aos pedaços, vendendo de eletrônicos até churrasquinho de gato e várias tendinhas de venda de CDs e DVDs piratas com vídeos de má qualidade importados da Lituânia e da Letônia. Kapan é 18% da renda nacional da Armênia.
  • Goris: Outra micro-cidade da Armênia, representa a maior taxa de suicídio do país e de exodo rural. A cada um ano 10 mil armenos migram para o interior ou para o Irã achando que é melhor que a Armênia. Se enganam e descobrem que é praticamente aquele pesadelo do V de Vingança. Aqui são produzidos os bonecos dos power rangers.
  • Comunidades rurais: Lar de relaxamento de zilionários da indústria iraniana e Armena. Parece uma mini cópia da europa.

PolíticaEditar

A política é tão levada a sério em Syunik que certa vez houve uma vaia pública de um político que foi flagrado dando para o secretário da defesa da província. O povo estava vaiando pois eles não sabiam que pagavam um secretário da defesa se eles mal tem uma Polícia.

No fim, é a província mais corrupta e inerte na Máfia Russa que só existe nessa região, sabe-se lá o motivo. Talvez conseguir um narguile ou algo assim. Os candidatos são escolhidos pela aparência e pelo teste de sofá, encomendaram um curso direto da Estônia de "ciências políticas avançadas", uma matéria que é o prazer de fazer política.