Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sabbath Bloody Sabbath (canção)

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg
Night creature.JPG Sabbath Bloody Sabbath (canção) surgiu das trevas!!

E à meia-noite vai levar a tua alma!

Puro osso.gif


Sabbath Bloody Sabbath é uma música copiada plagiada roubada escrita pela banda Black Sabbath. Foi surrupiada composta pelo guitarrista Toni Inhame e é uma das canções prediletas dos fãs tr00s da banda, por tratar de temas que eles gostam como morte, ocultismo, solidão e abandono.

Índice

HistóriaEditar

 
Nossa rainha Vanusa... quem diria que ela iria compor uma das músicas mais fodas de heavy metal já existentes?

Durante os anos 70, Vanusa já era uma cantora conhecida no Brasil inteiro graças a músicas como "Manhãs de Setembro" e "Pra Nunca Mais Chorar", quando um belo dia, talvez sob efeito de uma certa planta que encontrou no quintal de casa, teve uma ideia ousada: gravar uma música de rock. Mas não era simplesmente rock que ela queria. Ela queria um som pesado, rápido, quase punk. Resumindo: queria uma música de heavy metal. Para isso, ela foi até a Galeria do Rock mais próxima e contratou alguns músicos vagabundos que ali estavam pagando-os com caixas de cerveja e CDs do Uriah Heep.

Após muitas horas de gravação nonsense, Vanusa e seus Blue Caps conseguiram criar algo que foi batizado de "What to Do", porque aquilo, segundo a cantora, era um manual de como compor uma canção de heavy metal: um riff de guitarra poderoso seguido de uma virada de bateria no começo, letras aleatórias em inglês e um refrão no qual o cantor repete uma frase com voz estridente, sendo seguido por um solo de guitarra no qual o guitarrista simplesmente começa a deslizar os dedos no braço sem rumo e no final o diabo, pai do gênero musical, aparece e possui o vocalista, que começa a balbuciar coisas ininteligíveis. Nem preciso dizer que o produtor de Vanusa odiou a música, não só por ela ser uma merda sem sentido, mas também porque ninguém no Brasil gostava de heavy metal graças aos pastores da Universal que viviam dizendo que era coisa do diabo, o que significaria que a música não venderia absolutamente nada. E, dito e feito, foi um fracasso de vendas, conseguindo render menos que os álbuns gospel do Cid Moreira.

 
Tony Iommi, o homem que foi o responsável por se aproveitar criar esse hino satânico

Alguns anos mais tarde, Tony Iommi, guitarrista do Black Sabbath, estava de passagem pelo Brasil, como parte de sua viagem ao redor do mundo na busca de inspiração para acabar com seu bloqueio criativo. Numa bela tarde de domingo, passeando pela Cidade Maravilhosa, Tony resolveu entrar em uma loja de LPs para ver se encontrava algo decente por lá. Muitas horas depois, quando estava quase perdendo as esperanças, Iommi avista, no fundo da estante, uma capa de disco que lhe chama atenção: uma mulher loira, vestida de Ofélia, sentada num dinossauro de madeira e com um cavaquinho na mão. Como sempre gostou de coisas, digamos, exóticas, o guitarrista resolveu dar uma chance pra aquele disco todo empoeirado e acabado. A início, não ouviu nada demais, mas aí, na metade do álbum, ele ouviu um riff de guitarra que mudaria sua vida para sempre. E esse riff não era de ninguém menos do que a nossa rainha Vanusa, com sua "obra-prima" "What to Do". Quando ouviu aquilo, Tony teve orgasmos múltiplos auditivos e saiu correndo de volta para a Inglaterra (sim, ele tava tão esbaforido que atravessou o Atlântico a pé), trancou-se em seu castelo gótico no sul do país e após algumas horas em estado vegetativo, tinha "escrito" aquilo que se tornaria uma de suas maiores "composições": "Sabbath Bloody Sabbath".

A música fez tanto sucesso que até inspirou o nome de um álbum. Graças a ela, os caras do Black Sabbath, que estavam numa má fase, voltaram a bombar e se tornaram ainda mais famosos do que já eram. Já a nossa pobre Vanusa, coitada, ao saber do sucesso do grupo inglês, ficou tão abestalhada que perdeu completamente a cabeça e hoje em dia não consegue nem cantar o hino nacional...

LetraEditar

You see right through distorted eyes
You know you have to learn
The execution of your mind
You really have to turn
The race is run, the book is read
The end begins to show
The truth is out, the lies are old
But you don't want to know

Nobody will ever let you know
When you ask the reasons why
They just tell you that you're on your own
Fill your head all full of lies

The people who have crippled you
You want to see them burn
The gates of life have closed on you
And there's just no return
You're wishing that the hands of doom
Would take your mind away
And you don't care if you don't see
Again the light of day

Nobody will ever let you know
When you ask the reasons why
They just tell you that you're on your own
Fill your head all full of lies
You bastards!

Where can you run to?
What more can you do?
No more tomorrow
Life is killing you
Dreams turn to nightmares
Heaven turns to Hell
Burns out confusion
Nothing more to tell, yeah!

Everything around you
What's it coming to?
God knows as your dog knows
Bog blast all of you
Sabbath, Bloody Sabbath
Nothing more to do
Living just for dying
Dying just for you, yeah!

Agora confira a tradução feita pelo nossa equipe de excelentes professores de inglês da Desciclopédia:

Seus olhos tão todos bugados
Volta pra escola, seu analfabeto
Sua mente tá toda bugada
Volta pra casa e toma café com leite
Fórmula 1 é chata, prefiro ler mangá
Tô véio e tô perto de morrer
Tua vida é uma mentira, você foi manipulado
Mas você só acredita na Globolixo

Ninguém tá nem aí pra você
Quando você quiser saber a verdade
Vão dizer que é cada um por si, meu chapa
E que seu pau é grande e bonito
Filhos da puta!

Cortaram tuas pernas pra vender no mercado negro
E você quer se vingar queimando a rosca deles!
Tua mãe não vai te deixar sair de casa
Porque tu tirou 0 na prova de matemática
A tua vontade é de se chapar até engasgar
E ver elefantes verdes
E tu tá cagando e andando
Pra tua vida social fora da net

Ninguém tá nem aí pra você
Quando você quiser saber a verdade
Vão dizer que é cada um por si, meu chapa
E que seu pau é grande e bonito
Filhos da puta!

Vai pra São Silvestre?
Não dá pra fazer mais nada não
Amanhã a gente não vai abrir
Tu tá véio e caindo aos pedaços
Meu sonho erótico era com uma traveca
E o que ela me enfiava não era consolo
Acordei todo molhado
Esqueci de como foi o resto, iê iê

Todo mundo te odeia
E vão comer teu cu
Só Deus e o seu cachorro te salvam
Desse bando de filho da puta
Sábado tem galinha cabidela
Agora vou puxar um ronco
Eu prefiro morrer do que perder a vida!
Vou arrastar seu pé a noite, iê, iê

ClipeEditar

Daí, você pensa:   Porra, uma música sombria como essa deve ter um clipe ainda mais sombrio e obscuro, certo?   Que nada! Como estavam sem grana, a banda simplesmente pegou uma câmera e começou a rodar por sua cidade até pararem numa floresta abandonada (lugar favorito dos góticos) e ao invés de começarem um ritual satânico como deveriam, passaram a correr e andar em volta com seu cachorro como se fossem um bando de escoteiros retardados. No meio disso tudo, aparecem imagens dos membros da banda em closes, digamos, desconfortáveis para quem assiste, além de trechos da terapia mental que Ozzy estava fazendo na época. Ah, e a bateria da câmera acabou na metade, obrigando o videoclipe a ficar com metade de duração da música. Confira essa maravilha da cinematografia aqui (a thumbnail com Geezer Butler dando um sorrisinho suspeito já é um baita aperitivo):

Ligações externasEditar