Roberta Close to the Edge

O antes e o depois de estar perto da borda.

Roberta Close to the Edge é um dos álbuns mais furiosos da história do rock progressivo, criado pela banda SIIIIIM! SIIIIIIIIM!!! em 1972, no mesmo ano em que já haviam lançado o "Close to the Edge". Foi o motivo verídico da saída de Bíu Bruno da Ford da banda, já que fazer um disco falando de uma cirurgia de mudança de sexo era demais para ele.

A composição desse disco foi causada por uma paixão bizarra do Cristo Esquilo pela Roberta Close, pouco antes de ele descobrir que ela não era bem... ela... Quando enfim descobriu, decepcionado, mudou as letras do disco e fez o "Close to the Edge". Agora sim você entende um disco completamente ininteligível como aquele: tudo não passou de uma tremenda decepção... ou de uma tremenda ida pra perto da borda da viadagem.

FaixasEditar

Reparem atentamente nos pedaços de cada música. Ah, porra, isso não é hora de ensinar a ler uma piada, vai te foder!

  1. Pertinho da bordinha (Jão Andersão, Estive Rouco) – 18:41 (escrita na forma de um pagode)
    • "O Momento Exato de Mudar Tudo"
    • "Massa Retida de Alguma Forma"
    • "Pra Riba e Pra Bajo"
    • "Estação de Homem (mas Hora de Mulher)"
  2. Eu e Tu, Meu Homem, Seu Homem - 10:08
    • Cordão Arrancado na Cirurgia
    • Total Eclipse of the Heart (ops, música errada)
    • Meu Professor que Me Ensinou a Ser Mulher
    • Apocalipseeee
  3. Sibéria Dá o Cu - (8:55)

IntegrantesEditar

Ver tambémEditar