Abrir menu principal

Desciclopédia β

Plastic Love

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg
Mariya feliz pra caralho por ter uma música com artigo na Desciclopédia, um de seus objetivos na vida.

Plastic Love é uma música da japa Mariya Takeuchi feita em 1984, anos 80, quando o pop tão romântico de deixar o pau duro praticamente reinou. É uma música pastelona romântica de uma mulher que está tristinha com algum cara pois ele tinha pau pequeno (afinal, ele é japonês) e vai pra putaria pegar geral, o problema é que é uma música japonesa e ela tem 7 fucking minutos.

Índice

DescriçãoEditar

 
Rick Takeuchi em sua música cover, Never Gonna Give You Plastic Love!

A música é de um estilo/gênero/sei lá chamado city pop, que é aquelas músicas românticas que poderiam muito bem estar em algum pornô, e que tocam nas rádios de madrugada, que é justamente quando as pessoas estão ocupadas o suficiente pra não pararem o "trabalho manual" pra não desligar a rádio ou mudar de rádio pra tirar a péssima música. São músicas que há algum tempo (na verdade, há alguns anos, quer dizer, HÁ VÁRIOS ANOS) tocavam nas discotecas (inclusive, a moça da letra da música está em uma), onde as pessoas dançavam até a sola do pé sair, além de dar uma beijocas. Hoje não existe mais isso, já que a dança foi extinta junto com a discoteca. Antigamente, as pessoas ouviam Plastic Love nesses lugares "dançantes", mas hoje em dia, com a internet e esse povo Nutella que não sai de casa pra nada, as pessoas ouvem a música pela internet.

Além disso tudo, há uma teoria que diz que o real significado da música e da letra é fazer apologia à poluição, até está no nome da música, só não vê quem quer. Nos anos 80 havia muito capitalismo selvagem (até inspirou músicas como Welcome to the Jungle, daquela banda que tem fetiche em armas e rosas), e as pessoas consumiam muito lanche do McDonald's e iam ao shopping comprar até o que não precisava. O sentimento nostálgico do shopping dos anos 80 (que específico, não?) inspirou bastante o vaporwave, já que hoje em dia tá todo mundo do mundo inteiro pobre demais pra querer ir no shopping gastar. Então essas músicas dos anos 80 só queriam saber de promover a poluição e a destruição de nosso planeta para ganhar mais dinheiro, pois todos esses artistas eram filiados a empresas capitalistas bilionárias.

RepercussãoEditar

Bem, essa música é a única famosa da cantora Mariya Takeuchi, então acho que deu bom pra ela, já que deu a ela uns quinze minutos de fama. Quando foi lançada como single 1 ano depois de ser lançada no álbum, ela vendeu 10,000 cópias, o que foi coisa pra caralho, já que não é uma música de anime (ou deve estar em um, vai saber, japonês come bosta), que é as únicas músicas que são conhecidas e que vendem alguma coisa no Japão, o resto é história. Décadas depois de lançada, a música ressurge das cinzas quando o YouTube resolve recomendar essa música para todas as pessoas, que é tudo planejado pelos japoneses para fazer a dominação mundial japonesa... Mas nem todo mundo conhece essa música, é mais provável alguém com um gosto mais refinado pra conhecer.

Análise da tradução da músicaEditar

Meus beijos súbitos
E olhares impetuosos
Por favor, não fique com raiva
Com a minha programação do amor

  • Já começamos com a mina sendo ninfomaníaca e ela nem se envergonha disso.


Tenho meus cumprimentos e despedidas bem planejados
Tudo vai acontecer no devido tempo, não se apresse!

  • Agora ela está dando uma desculpa pra não ficar com algum gado, só porque ele é feio ou não tem dinheiro.


Fui ferida pelo amor
E desde aquele dia
Tenho vivido meus dias e noites
Trocados ao contrário

  • Ela foi machucada por um homi e agora acha que todos são iguais e quer fazer justiça com as próprias mãos, ferrando-os.


Enquanto dançava de noite até o amanhecer em discotecas elegantes
Eu aprendi esta magia, desculpe!


Com relação a mim
Nunca me ame seriamente
O amor é apenas um jogo
Se eu estiver me divertindo, já é o suficiente

  • Vemos nessa estrofe que o amor é a mesma coisa que o Tetris e que o que importa na vida é se divertir, e não estudar.


Vestidos e sapatos extravagantes
São os meus amigos que decoram
E me acompanham em minha solidão

  • Típica mulher que demora três horas pra colocar uma roupa pra sair. Além disso, a menina é esquizofrênica, os amigos delas são as roupas...


Ironicamente, todos os caras
Que me pedem pra sair
Se parecem com ele
Por algum motivo, sempre lembro disso

  • Não é a toa que dizem que os japoneses são todos iguais.


Mesmo que de repente eu deixe cair um copo de vidro
E encha meu olhos de lágrimas
Não me pergunte nada, certo?

  • É só o efeito do LSD, querido.


Fui ferida pelo amor
E desde aquele dia
Tenho vivido meus dias e noites
Trocados ao contrário

  • A garota leva chifre e vira um morcego...


Enquanto dançava de noite até o amanhecer em discotecas elegantes
Eu aprendi esta magia, desculpe!

  • A clássica magia das mulheres de fazer nascer do nada um chifre no homem...


Com relação a mim
Nunca me ame seriamente
O amor é apenas um jogo
Se eu estiver me divertindo, já é o suficiente

  • Aqui ela ficou sem ideias e repetiu a estrofe. Também né, uma música de 7 minutos...


Vestidos e sapatos extravagantes
São os meus amigos que decoram
E me acompanham em minha solidão

  • E eu com isso, miga?


Ao adormecer a alta velocidade
No final da noite
Somente as luzes halógenas
Brilham lindamente

  • Agora ela não tá falando coisa com coisa, alguém chama o SAMU...


Mesmo que uma voz sussurre para você
Que sou uma mulher fria como o gelo, não se preocupe!

  • Continue sendo gado.


Estou apenas jogando
Eu sei que é um amor de plástico
Dance ao som do plástico
Outra manhã vem

  • Jogando o quê? Ela provavelmente está confundindo a vida real com The Sims. Além disso, olha a mensagem subliminar do plástico aí. Isso não é de Deus, com certeza.

Ver tambémEditar