Abrir menu principal

Desciclopédia β

Pé Direito

É O DJ PERERA ORIGINAL

Pé Direito é uma canção do mais conceituado cantor, músico, artista, funkeiro e outros pleonasmos só para tentar adicionar alguma bagagem cultural em alguém cujo único talento é ter a coragem de posar para foto de álbum sendo que é mais feio que o chupa cabra.

Ah, enrolei tanto que esqueci de dar o nome do sujeito, não que isso importe: MC Davi.

Índice

HistóriaEditar

 
Nem a melhor versão do Photoshop conserta essa cara.

Lançada em 2016, a canção se tornou um sucesso nacional no Brasil, e com isso, queremos dizer que ela é "boa" o bastante para tocar em baladinhas cheias de drogados e bêbados, pois não há nenhum mérito além desse em se fazer música no Brasil. Nem eu estou acreditando que chamei isso de música.

O que acontece é que canções de funk normalmente têm letras explícitas, o que as impede de serem tocadas em rádios, que se limitam a reproduzir sertanejo de 20 anos atrás. Por causa disso, o único medidor de sucesso de um funk é a quantidade de visualizações que tem no YouTube[1] e o quanto as pessoas normais gostam de ouvir essa música - isso porque, hoje em dia, não há mais separação de funkeiro e pessoa com gosto musical saudável, todo mundo só ouve merda hoje em dia. Claro que funk só serve para fazer lavagem de dinheiro, com shows que não vai nem 100 pessoas mas rendem R$200,000 reais, ou seja, sucesso realmente não importa.

Mas seria cruel dizer que nossos nobres artistas do cenário musical do funk não se esforçam para fazer um trabalho bom e com letras profundas. Afinal, todo mundo sabe que funkeiro é poeta!

LetraEditar

Vamos então fazer uma análise da letra da música em questão:

  Nossa, peguei o contato de uma mina mó gostosa  

Nesse verso, o eu lírico já inicia explicando seu espanto em conseguir o contato de uma dama com beleza acima da norma. Claro que seu espanto se deve ao fato de ele ser feio pra caralho e nenhuma "mina mó gostosa" em sã consciência se aproximaria dele, a não ser que ele fosse funkeiro, o que ele é.

  Nem acreditei quando ela foi no camarim  

Novamente, o eu lírico demonstra sua surpresa com a abordagem da dama.

  Se pá tira foto, se pá pego sim  

Esse verso é bem mais complicado do que parece. Antes da vírgula, o eu lírico demonstra uma certa ambição: a de conseguir tirar uma foto com a dama de beleza extraordinária. Isso acontece porque o eu lírico tem plena consciência de suas condições estéticas, e por isso, almeja somente uma foto, pois sabe que seria incapaz de ir além. Mas, depois da vírgula, a situação muda totalmente: em algum momento ao conseguir sua foto, o eu lírico chega a conclusão de que ele seria capaz sim de se engajar em um relacionamento com a dama. Esse verso mostra que é sempre necessário ter ambições, mas realistas, possíveis de se realizar, e a partir do momento que você, caro leitar, é capaz de realizar seus sonhos, você pode então, imediatamente após, almejar coisas muito maiores. É uma mensagem para a sociedade.

  Quando eu fui ver já tinha pegado o contatinho  

A partir daqui, o eu lírico começa sua jornada em conquistar a bela dama que o abordou em seu camarim com a mais pura das intenções.

  Mas eu fui pra casa dormir
(Ai que vontade de ligar pra ela... Já passou)
 

Aqui, o eu lírico admite que, por maiores que sejam as tentações de persuadir a bela donzela, ele compreende que sua saúde vem em primeiro lugar, e por isso, ele resolveu descansar e deixar isso para o próximo dia. Exemplo de um homem realizado que prioriza as coisas certas, sem negligenciar nada só a própria cultura

  Hoje eu acordei com o pé direito e é hoje
Que eu vou comer aquela mina gostosa
 

Aqui, então, vemos o verso em que o título da música é baseado. É claro que acordar com o pé direito remete à sorte, que o eu lírico reconhece que ele teve muita, pois finalmente será capaz de se engajar sexualmente com a bela senhorita que é admiradora de seu trabalho.

  Já busquei maconha porque ela falou que gosta  

Mostrando ser cavaleiro, o eu lírico leva um belo presente para agradar sua dama. Não um buquê de flores, isso seria muito previsível, não é mesmo? Ao invés disse, ele se mostrou ser autêntico ao procurar um item de agrado específico da donzela. Dessa forma, o eu lírico enfatiza o romantismo na sua declaração de interesse em engajamento sexual com coito interrompido sem previsão de planejamento futuro com tal rapariga.

  Na brisa ela senta na pi... senta na pi... senta na pi...
Senta na piroca
 

E aí, no último verso da canção, o eu lírico expressa um suspense final para o momento mais importante, o clímax, o objetivo de toda a operação: METER A PICA NA VAGABA.

VideoclipeEditar

Agora assistam esse videoclipe profissional feito para uma """"música"""" nada profissional. Esse é um dos raros videoclipes de funk que não foram feitos pelo KondZilla, não que isso importe, qualidade é a última coisa que o público alvo dessas merdas espera.

Veja que nosso herói MC Davi se revirou na cama a noite inteira pensando naquela mina moh gostosa. Acordou, fumou um baseadinho básico, procrastinou no celular e depois foi na praia pleitear a vadia. Típica rotina de funkeiro. O quê? Esperava mais? Que tal um monte de figurantes aleatórios fazendo coisas banais em slow motion como filler pois essa música não sustenta conteúdo nenhum?

Ver tambémEditar

Referências

  1. Aqui. Claro que nem se compara a vídeos do KondZilla, mas ainda é alguma coisa... Ou não.