Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mulher letã

Passeata Loira em Riga.jpg
ESTE ARTIGO É LETÃO!!

Participa na Passeata Loira em Riga, ainda pensa pertencer à União Soviética e já foi a Tailância da Europa. Se quer prostitutas, vá na República Tcheca!

Se você é rico, só pode ser da máfia!
Banderaletonia.PNG


Letão fazendo propaganda da mulherada do seu país.

Mulher letã é aquele exemplar de ser humano do sexo feminino oriundo da Letônia, país conhecido pelas cachoeiras, por ter inventado a inutilidade das moedas personalizadas e comemorativas e por Riga já ter sido considerada uma das "capitais do sexo" da Europa, nos Anos 2000.

Índice

AparênciaEditar

 
Espécimen típico lá da Letônia.

A Letônia é o irmão pequeno da Estônia, mas tem a mulherada mais gostosa dos Estados Bálticos, apesar do crescimento do número de obesas na última década, mas num número menor do que as estonianas. Ao contrário da Estônia onde as mulheres se assemelham mais com as da Escandinávia (finlandesas, dinamarquesas, noruguesas e suecas), na Letônia as mulheres se parecem com as russas, por causa da forte presença dos russos no país, com tendência para terem cara de boneca e corpo de ninfeta, com cabelos loiros e olhos azuis, muitas delas, principalmente em Riga, se parecendo com supermodelos, talvez porque a maioria é fumante e o tabaco lhes corta o apetite. Muitas dessas mulheres nem se consideram "letãs", já que 50% das letãs se fingem "russas", principalmente as peitudas: para essas a União Soviética nunca faliu. As morenas são discriminadas lá na Letônia, e essa mulherada loira até tem uma parada idiota para demonstrar o orgulho na sua burrice "lourice". Segundo suas vizinhas estonianas, as letãs têm 6 dedos em cada mão e em cada .

 
Letãs na "Passeata Loira" demonstrando o seu orgulho em serem loiras burras.

A nível de vestuário, também se encontram grandes diferenças entre as mulheres "letãs" e as "letãs-russas": as que não negam a sua nacionalidade, vestem de um modo mais "ocidentalizante" e casual (mais "normal" e adaptado ao clima glacial lá da Letônia, diga-se), as letãs-russas se vestem que nem prostitutas, bem ao "estilo russo", e mesmo com 30º negativos irão usar minissaia, salto alto e decotes.

ComportamentoEditar

 
Letãs imitando a Cicciolina apoiando o seu país na Eurocopa.

Com a bancarrota que assolou e faliu a Europa nos inícios dos Anos 2000, Riga elevou-se como uma das "capitais do sexo" europeias, fazendo com que a Letônia se tornasse a Tailândia lá do continente europeu, e um ponto do Turismo de putaria dos ingleses, irlandeses, finlandeses e alemães, que se deslocavam até lá para gastar grana em putas letãs baratas, frequentemente colegiais e desempregadas que necessitavam de dinheiro. Nos Anos 2010 a situação mudou, até porque a mulherada da República Tcheca (as famosas tchecas) já vinha a roubar o protagonismo das letãs há algum tempo. O governo letão impôs ordem naquela vagabundice e exportou as letãs putas pagas para outros putedos europeus e inflacionou os preços lá na Letônia: pois o país havia recuperado da falência através de se ter tornado um manjo das putarias. Isto teve impato no comportamento dessa mulherada, obviamente, introduzindo-lhes uma desconfiança absoluta em todos os turistas machos que visitam o país, em especial Riga, e criou uma jihad de letãs na capital que assassinam os homens estrangeiros, pois este apenas têm a conotação de "turista pedreirão e tarado que só está no país procurando putaria".

 
Letãs-russas se passeando em Riga para atrair os turistas.

Se você for homem, não vá na Letônia: mas se for mulher ou traveco é bem-vindo (até os gays têm de ir em modo "bicha rampeira super loosha" assumindo completamente a sua pertença ao Lado Rosa da Força).

As letãs pagam pau para cultas e quase todas fizeram faculdade, e enquanto as letãs falam letão, inglês e russo, as letãs-russas limitam-se a falar russo (de novo, para essas a Letônia ainda está agregada à União Soviética). Mencionar a Primeira Guerra Mundial junto a essa mulherada vale ser acorrentado ao Arco Geodésico de Struve e açoitado! Tal como as suas vizinhas estonianas, também as letãs insistem em cantar e a dançar o tempo todo: de um momento para o outro as ruas dessa porra podem parecer o High School Musical. Amante de hóquei, indecisas (na dúvida, levam as 2 sapatos) e constantemente falidas, as letãs, para além dos turistas, também desconfiam de empresários ricos, que, com certeza, ganharam sua fortuna à custa da máfia e do contrabando. Apesar de parecerem modernas, essa mulherada é muito apegada às tradições lá da Letônia e detestam mudanças, tanto que até a entrada do euro lhes causou alergia.

Vida SexualEditar

Se nos Anos 2000, um turista ia na Letônia e comprava uma prostituta letã por uma bebida, na atualidade isso mudou totalmente, e essas putarias mudaram-se para a República Tcheca. Hoje, as letãs têm a vida muito complicada quando o assunto é sexo e relacionamentos em geral: são racistas, não confiam em estrangeiros, também desconfiam dos letões porque são conhecidos por trairem as suas namoradas e esposas apesar de os acharem "os homens mais atraentes do mundo"... A solução encontrada por essa mulherada foi virarem-se umas para as outras, tornando-se lésbicas enrustidas, tal como as suas vizinhas russas. Mais uma vez, estão a concorrer com os Países Baixos.

Para conquistar uma letã, seja letão (Ou não), não seja um tarado/pervertido e seja fashion sem pertencer ao Lado Rosa da Força.

Letãs FamosasEditar

Outra Mulherada do BálticoEditar