Abrir menu principal

Desciclopédia β

Meu Pecado

SBTTV.JPG Este artigo é coisa da ex-vice maior audiência do mundo! Seu programa é chato e ruim, dá menos audiência que o Vídeo Show e ri das piadas do Chaves. Se vandalizar, você será forçado a ver briga de pobre no Teste de DNA e no Casos de Família. Conheça outros plágios mal-disfarçados clicando aqui.

Meu Pecado é uma novela mexicana que, para variar, foi exibida no Brasil através do SBT. O (pouco) sucesso que obteve se deve ao fato de ter sido protagonizada por Maite Perroni, atraindo a atenção dos antigos fãs de Rebelde e do falido RBD.

SobreEditar

 
Que pecado, não?

A novela chegou no embalo de sua antecessora Cuidado com o Anjo, que teve a mesma atriz interpretando o papel da mocinha. Mesmo assim, teve uma audiência bem menor, já que foi exibida na mesma faixa de horário da Copa do Mundo de 2014. De qualquer forma, a Globo ia acabar ganhando no ibope mesmo, então isso nem fez tanta diferença assim.

A trama conta a história de Lucrécia, que apesar de ter esse nome tão horrível, é uma puta gostosa. Porém, como toda personagem de novela mexicana, ela guarda um grande trauma de seu passado, já que é considerada a culpada pela morte de seu irmão César. O infeliz morreu quando ambos eram apenas crianças, durante uma inocente brincadeira de ménage a trois com seu melhor amigo Juliano. Mesmo assim, sua mãe Rosário insiste em culpá-los, ao invés de admitir sua incompetência em não ter educado os filhos de forma decente.

A fim de afastar Lucrécia de Juliano, Rosário manda a filha para um internato lá na puta que pariu ao lado de sua prima Renata, uma doida invejosa que tenta a todo custo roubar o lugar da protagonista.

O tempo passa e Lucrécia sai do internato, reencontrando Juliano casualmente. Que coincidência, não? Mais coincidente ainda é o fato de ambos continuarem apaixonados um pelo outro, mesmo após mais de 8000 anos sem ter qualquer sinal de notícia um do outro. Porém, as famílias deles se odeiam, e farão todas as mais absurdas merdas possíveis que estiverem a seu alcance para separá-los e impedir a felicidade do casal.

PersonagensEditar

  • Lucrécia Córdoba Pedroza - A mocinha infeliz e sofredora que vive um amor proibido. É acusada por sua própria mãe de ter matado o próprio irmão ainda na infância, o que a deixou traumatizada para o resto da vida e acaba virando sua desculpa para justificar qualquer coisa que aconteça de errado.
  • Juliano Horta Almada - O galã, que milagrosamente não tem um nome composto. Foi um grande miguxo de Lucrécia quando criança, mas acabou se afastando dela após a ida da mesma para o internato. Anos depois, ambos se reencontram e descobrem que sempre foram apaixonados um pelo outro, resultando em um típico romance cheio de clichês manjados.
  • Rosário Pedroza de Córdoba - A mãe de Lucrécia e do falecido César. É uma baita de uma mal comida que desconta na filha a raiva que tem de si mesma e de seu casamento fracassado, já que o marido é um broxa que se preocupa mais em cuidar de sua plantação de maçãs do que em ser um bom pai de família. Que delícia, cara!
  • Justina Almada - A mãe de Juliano, é uma puta que há mais de 10 anos é amante do capataz de sua fazenda. Mas ninguém pode culpá-la, levando em consideração o quanto o marido dela é banana e merece levar os chifres que ela coloca nele.
  • Renata Valencia - Uma baranga psicopata que morre de inveja da prima Lucrécia, com quem frequentou o internato. Sabe-se lá por que diabos, ela matou a diretora do lugar e fugiu dali para ir morar com seus tios bundões.
  • Ramiro Souza Beltrán - Um caipira ridículo que se acha o máximo porque é rico. Mesmo sendo trocentos anos mais velho que Lucrécia, chantageia a família da moça para casar-se com ela. Morre assassinado pelo próprio filho.
  • Carmelo Souza Valdivia - O meliante filho do personagem anterior, portanto, seu assassino. Mata o pai para conseguir ficar com Lucrécia, por quem é apaixonado. E mesmo sendo odiado por ela, consegue!
  • Josué Horta Almada - Suposto irmão mais novo de Juliano, mas que na verdade é irmão de Lucrécia, pois a mãe dele teve um caso com o pai dela antigamente. Oi?! Enfim, ele se apaixonou pela própria irmã, sem saber que eram parentes, e depois que descobriu, resolveu virar padre.
  • Rodolfo Horta - O corno manso, pai biológico de Juliano e adotivo de Josué, embora no início da novela acredite que ambos são seus filhos. Após levar tanto chifre que nem passa mais pela porta, cansa de ser trouxa e arruma outra mulher.
  • Paulino Córdoba - Pai de Lucrécia, César e Josué. É um inútil que se faz de bonzinho e vive dando conselhos manjados para a filha, mas é um bundão que não faz porra nenhuma para ajudá-la de fato.

Trilha sonoraEditar

Não interessa. Todas as músicas são horríveis.