Abrir menu principal

Desciclopédia β

Manipur

Manipur é tipo o Acre da Índia, um dos estados mais distantes, inóspitos e desconhecidos do país... saindo de Nova Deli você passa pela Caxemira, passa pelo Meu Pau, passa pelo Botão, passa por todos 500 pântanos de Bangladesh, e antes de chegar em Myanmar, existe a última fronteira da Índia, essa terra misteriosa do tamanho do Sergipe, o estado de Manipur.

HistóriaEditar

 
Situação tranquila na capital Imphal.

Durante séculos Manipur foi um reinado independente completamente esquecido, localizado no meio da mata, nem os elfos asiáticos (vietcongues) sabiam encontrá-los direito, ainda mais quando pterodáctilos guardavam os portões do Reino de Manipur.

O pequeno território pantanoso foi desenhado no mapa durante os eventos da Segunda Guerra Mundial, quando o local foi invadido pela primeira vez na história, na ocasião por um exército de pokémons do pênis pequeno com mania de grandeza e enorme ego, queriam construir ali uma enorme fábrica de capas de celular, o que revoltou os antes pacatos cidadãos manipurenses, que venderam sua alma para os britânicos, que por sua vez pediram para os americanos colocar uns navios de bobeira numa tal de Pearl Harbor, e o resto você sabe (ou deveria saber).

Foi um estado independente durante todo século XIX, até chegar 1949 e os líderes locais se derem conta do ridículo que estavam passando em serem comparados a países medíocres como Ruanda, e aceitaram a união com a Índia.

GeografiaEditar

Estado localizado longe de tudo rodeado por pântano em todos lados e o que é mais preocupante, faz fronteira com Myanmar.

LínguaEditar

Em Manipur o idioma oficial é a língua manipuri, claramente uma língua drédiva (falada com dread-looks) composta por sinais indecentes e um alfabeto cheio de letras que parecem pirocas e bucetas.