Junção Alemã

Cquote1.svg Na Rússia, você confunde a Junção Alemã. Cquote2.svg
Reversal Russa sobre Junção Alemã
Cquote1.svg Naälemanhanosconfundimosäsoutröseorüssianäotemnadahavercomissä. Cquote2.svg
Junção Alemã sobre Reversal Russa
Cquote1.svg Itália é. confundido Alemã você na Junção pela Cquote2.svg
Desorganizal Italiana sobre Junção Alemã
Cquote1.svg Ezze metodologia durrarrá mil anos! Cquote2.svg
Adolf Hitler sobre Junção Alemã
Cquote1.svg Você traiu o movimento separatista véi! Cquote2.svg
Dado Dolabella sobre Junção Alemã
Cquote1.svg A separação está morta! Cquote2.svg
Nietzsche sobre Junção Alemã
Cquote1.svg A junção é o ópio da metodologia! Cquote2.svg
Marx sobre Junção Alemã
Cquote1.svg “Bruno e Maka. A JUNÇÃO nem a força do tempo irá destruir. Amor verdadeiro e ALEMÃO Cquote2.svg
Macarrão sobre Junção Alemã
Cquote1.svg “Nóis não junta com ninguém não, tá ligado!!! Cquote2.svg
Favela do Alemão sobre Junção Alemã
Cquote1.svg Pode crer, estamos aeee, essa junção alemã não tem nada havee. Cquote2.svg
Primo Preto sobre Junção Alemã
Cquote1.svg Rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrááááááááááááááááááááááááááááááááááááá! Cquote2.svg
Sérgio Mallandro sobre Car System
Cquote1.svg It's an excelent way to compose some metal. Cquote2.svg
George Corpsegrinder, vocalista de Death Metal sobre Junção Alemã

A Junção Alemã é muito fácil, extremamente fácil, ela elimina todos os espaços entre as palavras, juntando tudo com o intuito de facilitar a leitura.

ConceitoEditar

Trata-se de uma nazificação germanização da escrita. Ela deriva do verbo alemão "anschließen" ou do substantivo "Anschluß", que por sua vez é derivado do verbo anteriormente citado. O verbo em questão possui vários significados diversos, porém com a mesma sistematização, podendo ser "ligar, juntar, coligar, integrar, anexar". Já o substantivo tem significados totalmente diferentes, como "ligação, junção, coligação, integração, anexação", mas tudo, é óbvio, dentro do mesmo contexto.

Dentro da filosofia de que fiado é como barba, se não cortar cresce, esse sistema de junção das palavras vem do alemão oficial "Hochsdeutsch", onde por exemplo, o número 1.378.828, se escrito em português ficaria "um milhão, trezentos e setenta e oito mil, oitocentos e vinte e oito". Já no alemão, além de ser mais prático é mais fácil, o número se diz por extenso "Einmilliondreihundertachtundsiebzigtausendachthundertachtundzwanzig". Ainda dentro da ortografia alemã encontram-se caracteres não utilizados no português, como o ß (estzet), que se pronuncia estzet, e várias formas com trema, como ü, ö, ä. Estas formas também passam a aparecer com frequência na Junção Alemã, mas nem sempre. A pontução também é extirpada, aliás, ninguém sabe usá-la direito e afinal de contas não serve para nada. Os gêneros também podem mudar.

Finalizando com um exemplo prático, na seguinte sentença "sentencio-o por 8 anos de prisão, sob cárcere de segurança máxima, pelo crime de homicídio culposo e ocultação de cadáver em regime semi-aberto", utilizando-se a metodologia da Junção Alemã, a sentença transforma-se em "Sentencioöpor8änosdeprisãösoßcárceredesegurançamáximäpeläcrimedehomicídiocülposäeöcültaçãödecädáveremregimesemiaßertö".

HistóriaEditar

A Junção Alemã surgiu nos idos do Woodstock de 1744. Um bicicleteiro alemão fumador de pedra aposentado chamado Juán Gomez de la Rosa quis provar ao mundo que pode-se colocar a carroça na frente dos bois em aclive acentuado. Hitler estava presente e bateu o pé e quis porque quis subir na carroça. Ao momento em que os bois começaram a empurrar a carroça, der Führer desequilibrou-se e caiu de quatro atrás dos bois, no que Juán deu uma "juntada" no Führer, com o caximbo de crack e tudo. Com isso ele foi preso em Alcatraz e ficou amigo de Rafael Pilha, os dois compuseram um rap explicando a Junção Alemã segundo Hitler (e Hitler nem era alemão).

Durante aproximadamente 62 anos, 2 meses, 3 dias, 8 horas, 2 minutos e 84 segundos, a Junção Alemã ficou no limbo. Um engenheiro nuclear chamado Cazuza, após potentes doses de substâncias alucinógenas redescobriu-a como metodologia de debate, a qual veio parar neste fútil artigo.