José Dirceu

Ladra06.gif José Dirceu é mais um dos
POLÍTICO$ DO BRA$IL

E enriqueceu na vida política, claro.


Hammer and sickle.png Este artigo foi aprovado pelo Conselho de Proteção à Moral da Família Soviética como sendo livre de conteúdo subversivo.
Ladraompce.jpg José Dirceu é um ladrão.

Este artigo é sobre alguém em que votamos de 4 em 4 anos.
Se ele ainda não lhe roubou, vai roubar.

Guarde bem sua carteira antes de ler este artigo.

Ladrao01.gif


Cquote1.svg Você quis dizer: Josef Dirceu Cquote1.svg
Google sobre José Dirceu
Cquote1.svg Você quis dizer: Lex Luthor Comunista Cquote1.svg
Google sobre José Dirceu
Cquote1.svg Eu teria conseguido, se não fosse por aqueles garotos intrometidos e aquele cachorro idiota Cquote2.svg
José Dirceu sobre Scooby-doo Revista Veja e Olavo de Carvalho
Cquote1.svg Se Meu Apartamento Falasse... Cquote2.svg
José Dirceu lançando seu novo filme
Cquote1.svg ... bate na vejinha ! ela fica me perseguindo .... Cquote2.svg
(Dirceu quando criança)
Cquote1.svg Pô Vé Dirfeu! Cquote2.svg
Lula sobre o mensalão
Cquote1.svg Tirem os santos dos altares e coloquem o pessoal do PT! Cquote2.svg
José dirceu sobre PT
Cquote1.svg Esse é ladrão! Cquote2.svg
Maluf sobre Joseph Dirceu

MWAHAHAHAHAHA! Engoliram mais uma!

Cquote1.svg Dirceuzinho é MARA! Cquote2.svg
Seu Ladir sobre Zé Dirceu
Cquote1.svg Ladrão dos cofres públicos, velho machista e canalha.[1] Cquote2.svg
Heloísa Helena, resumindo este artigo.
Cquote1.svg Estou cada vez mais convencido da minha inocência Cquote2.svg
Joseph Dirceu sobre sua reputação ilibada
Cquote1.svg Você desperta em mim os meus instintos mais primitivos. Cquote2.svg
Roberto Jefferson sobre José Dirceu
Cquote1.svg SOME DAQUI!! SOME DAQUI!! SOME DAQUI!! (30x) Cquote2.svg
João Gordo sobre José Dirceu
Cquote1.svg Meu pupilo... Cquote2.svg
Louis Cyphre sobre José Dirceu
Cquote1.svg Na União Soviética, Zé Dirceu é quem rouba VOCÊ!! Cquote2.svg
Reversal Russa sobre José Dirceu (tem coisas que nunca mudam...)
Cquote1.svg Ô loco meu! Cquote2.svg
Faustão sobre José Dirceu
Cquote1.svg Esse político do barulho vai aprontar altas confusões na política brasileira! Cquote2.svg
Narrador da Sessão da Tarde sobre José Dirceu
Cquote1.svg Eu tenho medo Cquote2.svg
Regina Duarte sobre José Dirceu
Cquote1.svg Se eu pudesse eu matava mil!! Cquote2.svg
Jeremias sobre José Dirceu
Cquote1.svg VAGABUNDO!! VAGABUNDO!! VAGABUNDO!! (52x) Cquote2.svg
Gilberto Kassab sobre José Dirceu
Cquote1.svg Parece-me que ele é ladrão e mentiroso Cquote2.svg
Capitão Óbvio sobre José Dirceu
Cquote1.svg Você quis dizer LADRÃO? Cquote2.svg
Google sobre José Dirceu
Cquote1.svg Pode olhar na cueca dele, querido! Vê quanto de dérreais que ele tem na cueca! Cquote2.svg
Vanessão do Paraná sobre José Dirceu
Cquote1.svg Excelente!Senhor Burns Cquote2.svg
José Dirceu

José Dirceu em seus tempos de Galã no distante ano de 1968.
José Dirceu e José Genoino comemorando o Mensalão

José Ladrão Corrupto Petista Dirceu, mais conhecido como Zé Dirceu, é um político de carreira. Seu inconfundível sotaque caipira, sua formação de esquerda, seus trabalhos na coordenação da campanha do mensalão e seu conhecimento sobre dólares-de-cueca lhe renderam o apelido de ladrão. Foi chefe da casa civil do presidente da mais nova colônia colombiana, Lula-molusco.

BiografiaEditar

 
Zé na Ilha da fantasia
 
O bonequinho Zé Dirceu, lançado pela Estrela
 
  Deixa comigo!  
José Dirceu sobre a oposição durante o governo Lula
 
DVD pirata que Lula assistiu no avião presidencial

Safardana de marca maior, Joseph Dirceu nasceu em 1916 na cidade mineira de Passa-Quatro, cujo nome, em homenagem ao seu filho mais ilustre, vai ser mudado para Passa-Quatro-Milhões-de-Dólares-para-o-Roberto-Jefferson. Como não gostava de estudar nem trabalhar e ficava em casa o dia inteiro soletrando o "Almanaque dos Corruptos", foi expulso de casa aos 38 anos.

Tomou uma carona para Havilã, onde adotou o nome de Havengar, logo tornou-se conselheiro do Reino, depois de muitas peripécias e desfalques rumou para São Paulo, a capital da vagabundagem nacional, certo que aí teria um grande futuro.

Lá chegando, afanou uma vaga na universidade, onde compareceu umas três ou quatro vezes. Rapidamente, Zé descobriu que o melhor meio de não se fazer nada numa universidade é entrar para o diretório acadêmico. Ele se empenhou bastante para isso e conseguiu ser eleito para o DA numa votação até hoje controversa (ganhou de um estudante de Teologia chamado Zé Serra por meio voto). Então ficou vivendo às custas do diretório.

Durante a Pica dura dos militaresEditar

A vida de Zé não podia ser melhor: coçava o saco o dia inteiro e ainda pegava umas menininhas com aquele papo bem década de 60 de "revolucionário". Mas aí o golpe militar acabou com aquela boa vida porque todos os universitários comunistas, ou pseudo-comunistas, como era o caso dele, passaram a ser perseguidos. Zé teve que fugir.

Como não tinha onde se esconder e não sabia fazer porra nenhuma, Zé foi se esconder com os comunistas de verdade e ficou um bom tempo vivendo às custas deles. Um dia, em plena repressão, pediram para o Zé dirigir um caminhão até uma determinada rua, o que ele fez meio de má vontade. Chegando no local combinado, ele saltou para dar uma barrigada no boteco mais próximo. Só que esqueceu de puxar o freio de mão: o caminhão desceu por uma ladeira, acertou o muro de um quartel, matando um infeliz de um soldado que estava na guarita. Pronto: Zé agora era "terrorista".

Com este "currículo", foi imediatamente convocado para ir a Cuba. Fidel, que também gostava de viver à custa do trabalho e da fama alheios, viu em Zé Dirceu um sucessor. Zé, é claro, topou logo o convite porque estava de saco cheio de não fazer nada escondido em São Paulo. Foi fazer nada ao ar livre, em Varadero.

Vivendo às custas do governo de Cuba, Zé passou alguns anos na base das "chicas" e dos "mojitos". De vez em quando alguém pedia para ele fazer um discurso, mas nem isso ele fazia direito, porque com aquele sotaque não conseguia pronunciar "Karl Marx" de forma intelegível. Estava tudo muito bom mas, um dia, Zé voltou a fazer besteira: resolveu dar uns pegas na Deucicleide (Che Qué Vara), que era a secretária de Fidel para Assuntos Brasileiros. O ditador ficou puto e expulsou Zé da ilha. Ele teve que voltar para o Brasil, mas antes fez uma cirurgia plástica para mudar a fisionomia e não ser reconhecido, afinal sua fama tava muito suja, em Cuba e no Brasil.

Dado isto, tão logo saltou no Brasil (foi de Cuba lançado pra cá), foi correndo para o Panamá que, diziam, era o lugar menos policiado (ele sempre teve problemas com a polícia). Lá tratou de descolar alguém para sustentá-lo, o que fez rapidamente: casou com uma pequena empresária, dona de uma butique, que Zé fingia "administrar". Alguns estudiosos dizem que ele teria aí formulado a grande teoria do Mensalão, mas isto é apenas uma especulação. De qualquer forma, passou a viver às custas da mulher[2].


Fim da Ditadura e início de carreira no Partido dos TrambiqueirosEditar

Quando veio a abertura, Zé (que já estava meio de saco cheio desse negócio de casamento) resolveu se mandar: como na piada, disse para a mulher que não se chamava Manoel, não era casado e não morava em Niterói. Voltou para São Paulo, atrás dos amigos comunistas que o tinham sustentado nos anos 60, pra ver se descolava algum, mas não encontrou ninguém - todos estavam escrevendo biografias ou tentando descolar umas bocadas nas universidades públicas. A maré estava braba e Zé chegou a passar fome e pedir esmola na rua: "Moço, me dá um dinheirinho pra comprar cachaça, que é bebida de proletário. É melhor estar aqui, pedindo, que governando..."

A salvação de Zé veio com a fundação do PT. O partido foi criado numa reunião que aconteceu num prédio próximo da esquina onde Zé pedia esmola (sim, era sempre a mesma esquina... E ele lá ia ficar fazendo força, andando de lá pra cá?) Naquele dia que os petistas chamam de "histórico", depois que a reunião acabou e todos foram embora, Zé entrou escondido na sala, pegou o livro de atas. Apagou o nome do Fernando Henrique e assinou seu próprio nome. Pronto: era agora um "petista histórico" e já tinha quem o sustentasse. Era só uma questão de tempo, vivendo às custas do partido, para que o PT ascendesse ao poder e ele pudesse viver às custas do governo. Isto é, do seu e do meu dinheiro.

Ascensão e quedaEditar

Joseph Dirceu ascendeu ao poder com a eleição de Lula, tornando-se o efetivo chefe de governo e super primeiro-ministro. Dividiu o poder da OTAN (Campo Majoritário) e o PT-Paulista, responsável direto pelas maiores cagadas da história da república. Pragmático ao extremo, viu que o governo Lula ficaria imobilizado nas armadilhas do poder, e simplesmente resolveu comprar os congressistas de moral ilibada, especialmente do PP-PTB-PL (também conhecidos como:Os três porquinhos). Acusado por jogar a história da esquerda no lixo, e jogar fora também um momento único na história, Joseph Dirceu defende-se, dizendo que a culpa é da zelite.

HojeEditar

Queria ser deputado pela 190ª vez mas, como estava no palácio já mencionado, virou alvo e foi cassado.

Partiu mais uma vez para o exílio à bordo do jatinho de um banqueiro amigo seu, para o Cafofo do Osama onde tornou-se o Lord Voldemort Conhecido também como: Aquele-que-não-deve-ser-nomeado, Você-sabe-quem. Depois de ser novamente derrotado fugiu de volta para Paris.

Atualmente não exerce cargo político. Está desempregado (engrossando os números das pesquisas do IBGE), embora isso não faça muita diferença para um político em cargo, muito embora o chamem de sombra do Lula-molusco. Recentemente, passou a trabalhar como consultor de Fidel Castro, sonhando com o dia em que irá derrubar seu irmão Raúl Castro e instalar no país fábricas de brindes do PT. Tal ideia surgiu quando, ao comprar cuecas fabricadas na China para o partido, notou que sua capacidade de armazenamento de dinheiro era muito pequena, o que provavelmente é culpa do tamanho de dinheiro comum aos asiáticos.

FuturoEditar

Do futuro, este artigo ou seção trata. Baseado nas premonições do Mestre Yoda, tudo que está escrito a partir daqui foi.
Clique aqui para mais premonições do Mestre Yoda você ver.


No futuro tornar-se-a o Lord Palpatine e dominará o império com o seu lado negro da força. Contudo, isso impõe limites práticos a seu plano de dominação. Como se sabe, os Sith ou PsiTh, andam sempre em duplas, um Mestre (Dirceu\ Palapatine) e um aprendiz (Lula\Vader). Bom, aí a coisa complica, pois o grupelho ficou maior que suruba em pornô anos 80 . Agora temos, além dos já citados, Ventress (Dilma), Darth Maul (Tarso Genro), e o conde Dooku, (Michel Nada a Temer)... e o capitão Panaka, (José Genoinamente imbecil). Tem também o Suplicy, que não conta por ser um perigo apenas para ele mesmo. Atualização: no último dia 9\10\2012, Darth Lulla, seu amado discípulo, teve que sacrificá-lo para salvar seu filho, Luke Haddad, da morte certa no segundo turno em São Paulo, embora tenha saído bem queimado no processo.

Fatos sobre José DirceuEditar

  • Dizem que Miami é ali, para ele, Cuba é muito mais aconchegante, afinal lá qualquer Corcel II usado é limousine.

ReferênciasEditar

  1. O Estado de São Paulo, 4/01/2008, p. A8. Ela usou mesmo essas palavras.
  2. Dizem que a novela "Duas Caras" (em que um personagem pilantra faz cirurgia plástica depois de dar um golpe na mulher) é inspirada na vida de Zé Dirceu. O que é uma grande mentira, pois o personagem pilantra tem uma empresa e TRABALHA (trabalho é o que Zé não faz).
  Este artigo trata de uma personalidade mortalmente,
putaqueparivelmente e filhadaputamente odiada!
Dá nojo só de pensar nele(a)

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.

PROCURADO

 

José Dirceu é procurado(a) por crimes contra
a sociedade e é extremamente perigoso(a).

Procurado vivo(a) ou morto(a) (de preferência morto(a)).
Recompensa: Supremo Tribunal Federal


Ver tambémEditar