Abrir menu principal

Desciclopédia β

Honiara

Honiara é a capital das faraônicas Ilhas do Rei Salomão.

Índice

HistóriaEditar

 
Um expoente das paisagens honiarenses: o coqueiro.

Cidade afundada em 1500 a. C. por servos do rei Salomão que a mando deste procuravam ilhas paradísiacas para tirar umas férias e ficar longe do calor de 55º na sombra de Israel.

Durante milênios foi um resort refrescante para judeus, árabes, gregos e portugueses até que o Reino Unido invadiu a ilha, dizimou a população local, fincou lá sua bandeirinha e colonizou o país.

Honiara foi também usada na Segunda Guerra Mundial como point de proliferação de malária, porta-aviões e teste de bombas atômicas. Como a antiga capital Tulagi tinha sido não menos destruída, o cacique de Honiara assumiu o poder e elegeu sua cidade como a capital do país. E hoje o país é o mais pobre da Oceania, juntamente com a cidade.

PolíticaEditar

Atualmente Honiara é administrada pela rainha Elizabeth II Rainha de Sabá.

O rei Salomão é considerado um libertador e herói local.

EconomiaEditar

Honiara é um importante centro comercial de coco[1], madeira e ouro.

GeografiaEditar

A cidade de Honiara ocupa praticamente um ilha inteira, o que já dá uma noção dos pedregulhos que são as Ilhas Salomão. A ilha se chama Guadalcanal, nada a ver com canal retal.

TurismoEditar

Os turistas náufragos que chegarem em Honiara irão desfrutar de várias lembranças da 2ª Guerra, como museus de guerra, memoriais de guerra, cemitérios de guerra, sobreviventes da guerra, tanques de guerra, aviões de guerra e mulheres da guerra. É uma viagem inesquecível!

NotasEditar

  1. De acordo com a Wikipédia.