Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gabriel Medina

Gabriel Medino o Pinto Ferreira ou somente Gabriel Medina (Um dos São Sebastiões espalhados por esse Brasil afora, 22 de dezembro de 1993) foi mais um dos esportistas que faziam alguma coisa que você nunca deu a mínima, até eles ganharem alguma coisa, neste caso, um campeonato de compadres. Ele pratica um "esporte" chamado surf, uma espécie de nado em cima de uma prancha, sendo um dos maiores responsáveis pela Onda Surf no Brasil, em 2014/2015. Medina foi o primeiro candidato a Herói do Brasil depois do fatídico e hilário Brasil 1, Alemanha 7 na Copa do Mundo, em 2014, realizada no Brasil.

Índice

BiografiaEditar

A vida de Gabriel Mediana da história de qualquer brasileiro que se preze, esta história aqui também tem que ter o clichê violência, desigualdade social, etc[1]. Gabriel começou a surfar no tapete de casa mesmo, aos 9 anos.

Depois ele ganhou uma prancha, aprendeu a surfar vendo aquele filme na sessão da tarde e mais tarde foi conhecer o mar que até então só conhecia pela televisão. Medina resolveu tentar fazer algumas manobras do surf naquela parte rasa da praia, mas as ondas do mar o levou até o alto mar, onde o então garoto acabou capotando naquelas ondas e aquele rebuliço todo e depois de tudo aquilo, ainda foi premiado como campeão brasileiro de surf.

Depois que pegou o macete, foi conquistando alguns títulos de patrocinadores (aqueles que os patrocinadores escolhem quem ganham, igual a Bola de Ouro da Fifa) e em 2014, Medina conquista o título mais importante da história recente brasileira, mais que aquele "B" concedido pelas agências de risco, mais que uma Copa do Mundo da FIFA, mais importante, mais importante ainda que um Grand Prix, sim senhoras e senhores, o cara conquistou nada mais nada menos que um Campeonato Mundial de Surfe Profissional! (orra meu, que alegria mano!)

Em uma época que o Brasil não ganha nem a porra de um Par ou Ímpar, Gabriel Medina conseguiu um feito interessante.

Consequências no BrasilEditar

Depois de conquistar um título que o Palmeiras ainda não possui, na versão surf, o Brasil passou a ser um país melhor pra se viver, e pesquisas indicam que até o ano de 2016 nosso IDH será maior que o de países escandinavos. Os brasileiros passaram a valorizar mais a sua própria cultura e também outros esportes como o rúgbi e o cricket. O Brasil passou a ser visto desde então como exemplo de gente honesta e trabalhadora, um lugar que os políticos condenam a propina com pena de morte, e a presidente passou a ser menos loira e ficou gostosa pra caralho [...]. A verdade nisso tudo é que o brasil passou a ser "o país do surf" e quem gostava de futebol passou a odiá-lo desde então.

ActualmenteEditar

Atualmente Gabriel continua a surfar, mas como não ganha porra nenhuma desde o ano passado, caiu na gloriosa vala do ostracismo. Sem conseguir se sustentar praticando um esporte que ninguém se importa, Gabriel Medina dedica a maior parte de seu tempo a atuar como Amigo do Neymar.

Referências

  1. Afinal o que seria de nós, brasileiros, se não tivesse um pelourinho pros gringos satisfazerem seu desejo pessoal?