Abrir menu principal

Desciclopédia β

Desmanuais:Como subornar um árbitro

(Redirecionado de Desmanuais:Manual de como subornar um árbitro)

Este artigo é parte dos desmanuais, seu acervo de instruções livres de conteúdo. Nuclear-explosion.jpg

IntroduçãoEditar

 
Subornamos um editor para que ele nos publicasse este Deslivro (breve na livraria mais próxima de você).
 
Também subornamos um tradutor pra traduzi-lo do original em espanhol e subornamos o Dualib pra escrever o prefácio e o Kia Joorabichian pra introdução, além é claro de subornar o Márcio Rezende de Freitas(pásmen!) em troca de relatos pessoais inéditos

Em um mundo onde cada vez há mais gente (e menos pessoas), as vezes se torna difícil ou impossível sair triunfante confiando apenas em nossas proprias forças, e muito menos na dos outros. Sejamos claros: se você quer conseguir algo, tem que jogar sujo. No entanto, ninguém quer ter a sua reputação manchada. Sendo assim, se deve aprender a jogar sujo mas com elegância e dignidade (algo como quebrar o nariz de alguém com as mãos enroladas em um lenço de algodão egípcio). Seguindo esta lógica, tudo mundo sabe que não há melhor forma de ser corrupto e elegante ao mesmo tempo do que com o suborno.

Não se assuste; suborno é uma palavra politicamente incorreta, mas quem se importa?. A questão é que funciona. Neste manual aplicaremos esta oportuna técnica no mundo desportivo, com o fim de garantir que nosso time do coração saia vitorioso nas suas partidas. Mesmo sendo um bando de inválidos recém saídos do asilo de leprosos. E, é claro, sem que as outras pessoas notem nada suspeito.

O que é subornoEditar

Por suborno entendemos a ação de pagar em troca de um serviço prestado. Como se percebe pelo conceito, não é nada mais do que a definição de um trabalho humilde, patriota e a favor da igreja e da economia; mesmo que seja considerado por alguns direitistas, esquerdistas e centristas como algo incorreto e moralmente condenável. Não faça caso. O mais provável é que estejam com inveja, ou ainda mais provavelmente, infelizes com o fato de não estarem envolvidos no esquema.

O suborno se torna freqüentemente na melhor via para alcançar o êxito social, esportivo e por suposto econômico; ou seja, motivos suficientes para que se deva fazê-lo completamente a escondidas, ainda mais considerando que não fazê-lo assim pode acarretar problemas com a justiça e/ou com a máfia e/ou com os políticos em Brasília, invejosos de seu merecido êxito.

Entre as mais populares formas de suborno esportivo está o suborno ao arbitro, vulgarmente conhecido como “Comprar o Juiz”; isso se deve principalmente ao fato de que é a maneira mais fácil de levar a cabo seus planos, se comparada com outros métodos (que implicam em assassinatos e outras cosas deselegantes) além de sair muito mais barato que o tradicional método lusitano de subornar tudo o time adversário.

Para subornar tem que se oferecer algum tipo de incentivo que represente um beneficio para o subornado. Em particular a maioria dos árbitros tem dois interesses muito bem definidos: Sexo, e/ou alguma garantia para que seus últimos anos de vida não sejam tão miseráveis como o resto. Tudo o que puder induzi-los a esse fim pode ser útil para o suborno: Dinhero, mulheres, drogas, seguros de vida, comprimidos de viagra, incluso acabar com a mulher dele, se necessário. Não tenha medo; o suborno não foi feito para os covardes.

Por que é importante ganhar nas competições esportivas?Editar

Em que tipo do planeta você vive?

Sempre se deve ganhar, em absolutamente tudo em que estivermos envolvidos. E não me refiro só ao esporte, mas também ao trabalho, status social, política, etc. A sensação de vitória é quase indescritível, é uma liberação de endorfinas que causam uma torrente de emoções: nos fazem sentir mais vivos, mais fortes e até mais bonitos (se isso é possível). E acima de tudo, nos concede a impagável oportunidade de esfregar nosso triunfo na cara dos outros.

Conselhos préviosEditar

 
Antes de começar assegure-se de que conta com o material básico para levar a cabo o suborno. Detalhe: prefira usar Euros ou Dólares, pois tais moedas tornam os juízes mais receptivos.

Antes de embarcar nesta aventura lhe será útil conhecer alguns conselhos de interesse geral, que seguramente lhe salvarão mais de una vez em situações embaraçosas (incluindo com risco de morte). Assim, abra bem os olhos, preste atenção, pinha os óculos, e leia.

  • Sempre esteja bem apresentável, e com hálito de menta. Uma boa imagem Sempre ajuda a disfarçar a falta de talento.
  • Associe-se com outras pessoas e/ou organizações. Preferencialmente que não sejam mafiosas mas de caráter mais pacifista, como um grupo de hooligans ou algo assim. Isto serve para que você possa conseguir o dinheiro com facilidade e não tenha que pedi-lo a sua vovozinha. Ademais, ser independente e anti-social a vida toda não vai impressionar ninguém; sejamos sérios.
  • Aposte. Se já sabe que seu time vai ganhar, aposte por ele. o dinheiro é mais importante que qualquer historia de amor pelo o clube ou o orgulho de suar a camisa.
  • Aprenda karatê Isso não lhe ajudará em nada que tenha a ver com o suborno em si, mas fará com que as pessoas tenham mais respeito por você, ou ao menos que deixem de abusar de você.

Subornando um árbitroEditar

Antes de iniciar com o guia, é importante deixar claro que o mesmo está dedicado ao público masculino em geral e a as mulheres feias. Se você é uma mulher bonita já deve saber que somente precisa vestir una minissaia e/ou mini-blusa e falar suave no ouvido para conseguir tudo o que quiser (ver interesses dos árbitros). Sendo assim, este manual é completamente inútil para você. De toda as formas você pode ler ele para que ria um pouco mais imaginando a suas amigas feias, o a a gorda da tua sogra, tentando subornar a um árbitro.

1. Diferencie os distintos tipos de arbitrosEditar

  • Novatos: Acabam de sair do colégio de árbitros e seus ideais sobre o jogo limpo costumam ser incorruptíveis. Não importa quão duro você tente, eles não trairão ao glorioso código de honra de arbitragem. O melhor que você pode fazer é esperar alguns anos até que eles amadureçam e aprendam o que é a realidade.
  • Velhos: Ganham com isso desde antes de você ter nascido, e já aprenderam todas as técnicas de suborno existentes na prática. Requerem um grande tato para conseguir o êxito; deve levar em sempre em conta que o árbitro sabe mais que um qualquer. Provavelmente, a estas alturas, o jogo limpo lhe importa tanto quanto um pimentão e ele está muito mais interessado em comprar pra si um sítio numa cidadezinha do interior e ir plantar batatas, mas não fique confiante; se sua oferta não for suficientemente tentadora, o árbitro velho fará tudo o possível de sua parte para que seu time do coração caia para a divisão mais baixa e ridícula da liga. O melhor é jogar com segurança; ofereça-lhe comprar o sítio se necessário, mas assegure-se de que pode cumprir sua promessa.
  • Mulheres: Se o juiz é uma mulher, é melhor desistir do suborno. Isso não se deve pelo fato de que elas tenham algum pingo a mais de integridade, muito pelo contrário. O fato é que, como é bem conhecidos por todos, que as mulheres são péssimas árbitras; e não necessariamente por serem mulheres, nem porque não possuem talento para a arbitragem; embora sejam boas o público as atacará moralmente a base de insultos e/ou cantadas (Gostosaaaaaaa! Eu quero te comer todaaaa!) durante toda a partida. Isto as deixará nervosas e farão mal seu trabalho. Além disso, geralmente elas são indiferentes aos encantos de una mulher bonita de fio dental, e por tal razão há quem as consideram completamente insubornáveis (estes tolos obviamente não leram a primeira parte do livro direito, e se esqueceram do suborno em dinheiro). Porém, não se pode confiar em um ser tão imprevisível (sem contar com o fato de que elas podem estar “NAQUELES” dias).
  • Todos os demais: Fartos do esporte, do trabalho, mal pagos e pior tratados. Qualquer propina lhes vem em boa hora para acabar o mês e levar sua numerosa família adiante. Não se preocupe.

2. Busque companheiros para seus atosEditar

Ou em outras palavras: Busque um bode expiatório (Poderia ser: Busque o idiota do bairro, mas não; queremos manter o bom nível deste manual) que fique com a culpa em caso de qualquer emergência.

 
Prototipo de brutamontes para qualquer ocasião

O que se busca em um comparsa companheiro para seus atos são coisas muito simples, e que seguramente não terá problemas em encontrar um babaca voluntário capacitado em qualquer discoteca (geralmente na porta):

  • Pouca inteligência: Por dois motivos importantes: o primeiro é porque será muito mais fácil de convencer e poderá mentir para ele sem que ele se de conta. o segundo é que se ele for mais inteligente que você, você terminará sendo o comparsa, tudo isto sem se dar conta.
  • Muitos músculos: Não só compensará seu complexo de fracote. Também lhe convém ter uma presença ameaçadora ao seu redor, que facilite o suborno e previna futuros incidentes.
  • Bom motorista: Pode lhe ser útil em una eventual fuga. Ademais, todas as pessoas, em algum momento de sua vida desejaram ter um chófer. Aproveite para ter agora; se algo sair errado, não terá a chance na cadeia.
  • Castrado: um sujeito con todas as características antes mencionadas seguramente representará um problema para sua integridade física e sobre tudo sexual (não, não importa que você seja um transexual sadomasoquista; vai doer do mesmo jeito). Assim, a presença desta caraterística é recomendavel, mesmo que geralmente já não seja tão comum encontrar eunucos disponives. Sendo assim, você pode acabar forçado a fazer você mesmo. Arme-se com umas boas tesouras de podar e lembre-se que você só terá uma chance; se falhar o castrado será você. E isso não lhe ajudará a conseguir seu objetivo, embora possa evitar-lhe problemas com a namorada.

3. Sempre tenha um ás debaixo da mangaEditar

 
Em um suborno, todos saímos felizes.

Isto não só serve para o caso de subornar um juiz esportivo, como também é útil para vários aspectos da vida como trapacear nas apostas, praticar chantagem, extorsão, lavar dinheiro ou seguir carreira política. Também serve para outras coisas mais tediosas e inúteis como ajudar aos necessitados, ajudar o meio ambiente ou evitar o aquecimento global, mas isso a gente deixa para os hippies e pras ONGs boiolas, que existem para isso.

É compreensível que a expressão ás de baixo da manga não seja bem entendida, seja pela ambiguidade da expressão ou pela falta de inteligência do leitor. Não sofra, analisaremos este conceito mais aprofundadamente.

Advertência: Se ao ler o título deste capítulo você pegou o baralho mais próximo e guardou o ás de ouros na sua manga, lhe recomendamos desistir. É sério.

Ainda está aqui? Perfeito você não é tão inútil como parecia. Um ás de baixo da manga é um elemento surpresa, que pode mudar de imediato o rumo da “negociação”. É tão imprevisível que é impossível de prever; e dessa maneira pode acabar indo contra o negociante (ironias do destino). No entanto, podemos dizer que 110% dos árbitros são perdedores que estão passando pela crise da meia idade, a ponto de entrar nela, ou recém-saídos, o que facilita muito sua manipulação.

4. Não deixe pistasEditar

As pistas são esses pequenos detalhes que passam desapercebidos normalmente, e que podem revelar a um observador atento o autor do suborno, o meio empregado, o lugar, a data, a hora e até o nome de seu tataravô. Qualquer coisa é suscetível de se converter em pista: desde uma impressão digital, um pelo ou uma bituca de cigarro, e até um preservativo usado; por isso, sejam extremadamente prudentes na hora de levar a cabo o suborno.

Há aqui uma lista dos principais fatores a levar em conta:

  • Sempre use luvas: As impressões digitais são a falha mais estúpida que um principiante pode cometer.
  • Cuidado com os pêlos: Procure não deixar exposta nenhuma parte de seu corpo que seja coberta de pêlos que possam cair e deixar seu DNA espalhado pelo lugar do crime. Se sofre de queda de cabelos, use uma touca de banho; melhor se ver estúpido do que se ver na cadeia. E se você é uma dessas pessoa que possuem pêlos no corpo todo, não corra riscos; vista um traje de neoprene, ou em casos mais extremos, visite a depiladora de sua namorada/esposa e peça uma depilação completa.
  • Não fume: Se está muito nervoso, tome um calmante ou um suquinho de maracujá, mas não vá por aí deixando bitucas por todo o cenário do suborno.
  • Fique de olho nos fluidos corporais: Se o suborno requer o emprego de técnicas especializadas você deverá ter cuidados especiais. O melhor é sempre confiar em um profissional mas se isso não for possível, procure não deixar manchinhas delatoras em nenhum canto. Nem mesmo de saliva.

5. Dê o golpe de graçaEditar

Essa é a parte essencial do assunto, e não estamos nos referindo a bater no árbitro com um porrete elétrico, mas sim em finalizar satisfatoriamente o suborno. Nessa parte do processo já conseguimos convencer e manipular à nossa vontade a vítima do nosso plano maléfico; é aqui onde se diferenciam os homens das crianças. Se você não foi capaz de chegar até aqui, por favor considere uma rematrícula no jardim da infância.

Pra começar, amoleça o caráter do árbitro com palavras sem-sentido e que não levam a lugar algum, com a finalidade de deixá-lo confuso e desorientado; uma boa estratégia é recorrer as fofocas da sua vizinha sobre o estado dos pés da sua cunhada, ou um discurso do Fidel Castro.

 
¿Subornooo? ¿Euuu? ¿So que é?

Uma vez que você percebeu que sua vítima fez uma cara de idiota, comece a falar sobre como é maravilhoso o dinheiro, que gostosas as mulheres são, etc... e o tempo quase infinito que passou desde a última vez que ele curtiu algum desses prazeres. Isso deveria deixá-lo babando como um cachorro olhando pra uma cachorra um pedaço de carne.

Nesse momento, você se apresentará como seu salvador; você será essa luz que desceu as sombras para iluminar seu caminho e resgatá-lo da sua imunda e fedorenta vida. Gentilmente, você oferecerá quantidades suficientes (Sem exageros, não seja um idiota) de dinheiro ou qualquer outra coisa. A pesar da sua pequenice, esse gesto vai garantir com quase absoluta certeza o sucesso da sua estratégia.

Se o árbitro der sinais de receio, atue de forma rápida; não deixe ele falar e use seu as de baixo da manga. Será a estocada final do seu touro moribundo. Ou pelo menos o empurrão final à beira do precipício.

6. Tratamento Pós-SubornoEditar

 
Se você não percebeu, esse é um grupo de babacas que você acabou de subornar

É assim, o suborno é uma arte complicada que não deve terminar uma vez que tenhamos convencido um árbitro. Um bom suborno só termina quando o árbitro termina sua carreira desportiva (aposentado, ou por alguma causa acidental), quando você vai parar na cadeia (e lá você sempre pode tentar subornar os seus guardas, mas isso será explicado em outro capítulo) ou quando você morrer, o que acontecer primeiro.

Vamos analisar: uma vez que o árbitro foi subornado satisfatoriamente, é fácil perceber que os resultados do suborno só foram benéficos para todos os envolvidos (com exceção dos ingênuos do outro time, mas não devemos sentir pena dos perdedores). Isso gera uma dependência no árbitro que entrará em um círculo vicioso e vai querer mais e mais daquilo que você deu para ele; por esse motivo, e não por nenhum outro, o árbitro subornado sempre será mais fácil de subornar nas seguintes ocasiões. Será a sua missão então, fazer com que esse belo ciclo biológico de corrupção se perpetue.

Simplesmente comece a tratar suas vítimas como você trata seu iPod: Com muito carinho e atenção. Também não se esqueça de reforçar seus laços cada vez que for possível, sem exageros. Ensine a ideia de que aquilo que outros consideram ruim, não é necessariamente assim; pra convencê-lo tente lhe presentear uma navalha, uma arma (descarregada, é claro; não queremos acidentes), uma mulher, uma vaga no Congresso, etc.

7. O que fazer se o suborno falhaEditar

 
Isso acontece por não nos escutar. Azar seu.

Existem três momentos nos que o processo de suborno de um árbitro podem falhar; cada um desses momentos merece ser explicado por separado, para previnir possíveis escorregões e quebras de dentes.

Antes do suborno: Vamos supor que você está pronto para realizar uma de suas tarefas subornísticas, quando de repente você olha para o chão e descobre que esqueceu seu sapatos da sorte! O que fazer? Mantenha a calma, a solução é simples: ABORTE O PLANO.

Por quê, você se perguntará. Não é questão de superstição (Se você acredita nessas besteiras, nem pense em ser o líder da operação, por favor) mas de que se você começa o plano esquecendo de se vestir significa que você está mais nervoso do que um pudim, e você vai fuder tudo na frente. Seja ao falar, negociar, manipular ou por esquecimentos mais graves do que a roupa, como o dinheiro para o suborno. Isso também não quer dizer que você vai desistir só por que passou por um bar, ou tinha um policial comendo uma coxinha no boteco da esquina; não seja covarde, o mais provável é que aquele olhar assassino não foi pra você.

Durante o suborno: Se acontece algum inconveniente ou as coisas não saem de acordo com o previsto, a primeira coisa que deve fazer é manter a calma; respire fundo, engula saliva e dê uma boa ajeitada no saco (ou as tetas, dependendo do caso). Nunca perca a compostura: já que não conseguiu continuar com a negociação só lhe resta dar meia volta e sair pela porta; saia com arrogância, mantendo a cabeça bem alta (Só no caso de que você tenha menos de 1.90 m de altura), lembre que quem perde é o árbitro.

Depois do suborno: Dependendo da forma como tudo termine existem duas alternativas:

  1. Se parece que não existiram repercussões: Isto é, se a pesar de que o suborno não funcionou e parece que a sua liberdade não está em perigo, pode ir chorar na sua cama e escrever sobre seu péssimo dia no seu diário enquanto escuta a marcha fúnebre. Não se preocupe; é só questão de uns dois dias para você se acalmar e sair do estado emo.
  2. Se existe risco de parar na cadeia ou pior: COOOORREEEE!! MEU DEUS….. CÓMO VOCÊ PODE SER TÃO BABAC…??!!, AAAAARRRGGGH!!.... ¡É o fim!, tudo acabou, você já pode renunciar ao seu sonho dourado (FIque feliz de não terminar na prisão, sua besta...) fuja e vá embora o mais longe possível: ¡¡AYAYAAAAAAAAY!! Porra, não se esquece de apagar esse guia do seu computador, senão eu juro pela vaca da sua mãe que eu mato você SEU IDI…!! ¡¡JESÚS, AJUDAI-NOS!! Perdão… AJUDA SOMENTE A MIM E FAZ A VIDA MAIS INFELIZ PRA ESSE FDP…!!