De Mysteriis Dom Jesu

Período mais feliz da vida do Mayhem

Cquote1.svg Por isso que eu matei ele! Cquote2.svg
Varg Vikernes sobre esse álbum ser o motivo que ele matou Euronymous
Cquote1.svg Por isso que eu ME matei... Cquote2.svg
Dead sobre esse álbum
Cquote1.svg Por isso eu quase fui preso, eles não curtiam dar o dízimo e eu disse "OU DÁ OU DESCE!" Cquote2.svg
Edir Macedo sobre Mayhem
Cquote1.svg Por isso anos depois fui tocar no Antestor, Jesus Cristo é o Senhor, aleluia! Cquote2.svg
Hellhammer sobre esse álbum

De Mysteriis Dom Jesu (devia ser "IESU", mas esses caras eram analfabetos em latim) é um álbum jamais lançado da banda Mayhem, que evocava um momento bizarro do Euronymous, em que ele achou que tinha se encontrado com Jesus e que devia montar uma banda de White Metal. Como ele já tinha a Mayhem, ele decidiu tentar dar um novo significado ao nome, colocando como significado "Mayhem" (o desmembramento do pecado e do diabo). Esse disco ia ser lançado depois do De Mysteriis Dom Sathanas, mas Dead se matou durante a gravação (bem, ele ainda assim ajudou nos vocais do além através de Chico Xavier) e Varg, já puto com as ideia do Euronymous de fazer uma porra de disco como essa, simplesmente em tentativa de defesa deu APENAS 23 facadas no Euronymous.

HistóriaEditar

 
Eu vou, eu vou, pra igreja agora eu vou...

Euronymous estava indo pro inferno seu ponto de venda de discos, o Helvete (que é o inferno também, só que em norueguês, não sei porque riscaram antes, bando de mamões!) quando, de repente, teve uma visão dos céus: um ser que as luzes ofuscavam os zóio dele. Era Inri Cristo! Ele disse "Oisteinzinho, por que me persegues? Minhas 3 igrejas que você queimou eram tão bonitinhas..." E Euronymous respondeu "quem és, senhor, velhinho, que eu não sei?" "Eu sou Inri Cristo, e se não se converter vou ganhar uma partida de golfe em cima de você!" Assustado, Oisteinzinho foi pra primeira Igreja Universal que viu pela frente.

Convertido, pra espanto de todos da banda, ele decidiu gravar o De Mysteriis Dom Jesu em homenagem ao seu novo Senhor e como penitência. Dead, logo que começou a cantar as letras, teve um surto psicótico. Chegando em casa, pegou uma 12 e atirou na boca. Euronymous tirou a foto do local do crime e mostrou na igreja como testemunho de que "Gezuiz está matando todos os demônios que viviam do meu lado!" Ia gravar um disco com o nome Dawn of the Black Hearts usando a fotenha em forma de mostrar como a vida do Dead era uma merda, mas morreu antes de começar, e o disco acabou virando outra coisa nada a ver sei lá.

Bem, isso também causou tremendos ciúmes em Varg, seu amante, que não aceitava a conversão dele. Fez até um ultimato "ou Inri Cristo ou eu!" Depois de muitas briguinhas, copos voando, pulos no pescoço, puxões de cabelo, tapinhas e pratos quebrados, Varg pegou ar e começou a beijar a bundaoca do seu amante, mas ele teria se assustado e pegou uma faca, que por burrice não soube usar e acabou que pra evitar um acidente, Varg tentou guardar de novo a faca, só que errou o alvo 23 vezes, matando seu amante e chorando em cima do cadáver.

FaixasEditar

Ignorem as faixas escritas em português, eram pra disfarçar o Euronymous pra ele não ser morto pelos satanistas noruegueses, mas ficaram uma merda.

  1. Reborn from Funeral Fog
  2. Mom, It's Cold Moon
  3. I Live in Eternity with my Mother
  4. Christian Fears
  5. EO VIVO PRA TODO SEMPRI!
  6. AIZ COIZAZ VELIAS PASSARU
  7. ENTERRADU U KPETA
  8. JEZUIZ CRIZTU EH U SENHÔ

CréditosEditar

Ver tambémEditar