Abrir menu principal

Desciclopédia β

Crítica

Cquote1.png Com licença! Nós queremos criticar sobre vocês humanos falarem da nossa aparência! Cquote2.png
Monstros sobre Crítica deles
Cquote1.png AHHHHHH! MORRE DIABO! Cquote2.png
Pessoa ouvindo atenciosamente a crítica do monstro

O ato de criticar consiste em dar pitaco e arriscar opiniões sobre um fato aleatório supostamente relacionado a uma coisa ou indivíduo infeliz.

Índice

HistóriaEditar

A crítica começou no período renascentista, onde a Igreja perdeu o poder de mãe opressora convincente como um cinto que se atrita com os glúteos. Os filósofos eram um grupo seguro para pensar, onde todos bateriam palmas de pé, esperando algo para acreditar.

A crítica e a Revolução IndustrialEditar

O período em que as pessoas mais aprenderam a criticar, com o mestre chinês Xatim e seu irmão Shochiolojya, foi durante a Idade Moderna, onde aconteceu a Revolução Industrial, que é de Satanás. Os operários, vítimas do Coisa Feia e suas indústrias, viviam em lugares tão insalubres que a água era PRET...!! (não era petróleo, mas era super pret..., era muito escura!)

A crítica na Sociedade ContemporâneaEditar

Como nem tudo são flores, não se pode dizer que o humano tem habilidades (skills) de ser racional, pois pensar, como disse nossa mãe romana, é coisa do Diabo. Nós (vocês) são tão burros que quando pensamos..., vocês pensam, já se expressam em prol daquilo que chamam de arte da crítica.

O dia mais feliz do mundo vai ser aquele em que você só vai criticar aqueles que, junto com a Revolução Industrial, criaram um mundo escuro e fedorento, mas só será mesmo feliz se neste dia houver feriado.

Classificações para críticasEditar

Crítica boa (classificação inexistente na prática): É uma certa visão sobre algo legal, qualificando positivamente até com elogios, mas ninguém costuma notar sua existência.

Crítica construtiva (tipo 1): É o primeiro grau de crítica no fator irritabilidade, mas alguns costumam ser receptivos, já que seu senso de crítica não costuma funcionar quando deveriam mandar p.. catar coquinho àqueles que criticaram.

Crítica destrutiva (tipo 2): Quando a crítica passa a ser considerada destrutiva até por aqueles que não foram criticados é porque o grau de irritabilidade alcançou seu máximo, sendo um "critical hit" de grau 2 profundamente sério, podendo acabar com algo estúpido chamado autoestima; ou a crítica é considerada destrutiva quando a vítima é uma patricinha e suas amiguinhas são quem classifica a crítica de tal modo.