Abrir menu principal

Desciclopédia β

Bumbum Granada

CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombanuclear4.gif
Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg
Retardado.jpg GEISAAAAAAAA, algum usuário bateu a cabeça!

Agora tá na Desciclopédia escrevendo merda sem sentido!
Pega a camisa de força!

Mongol.jpg

Bumbum granada é um método de tortura que foi criado pelo capeta, usado por narcotraficantes para azucrinar os ouvidos da população e espalhar o câncer maligno da música ruim. o cantor da música tem uma voz de Silvio Santos, e fazendo assim uma "música" que fica grudada na sua cabeça (mesmo sendo uma merda)

Como surgiuEditar

Nos confins mais profundos da casa do caralho, o capeta estava inspirado e pegou seu caderninho com capa da capricho e foi escrever a música para "lacrar" (sem ter uma caixa de papelão.) ele escreveu uma música tão podre, que quando tocaram a música pela primeira vez, uma bala que estava sendo disparada parou no meio do ar, pois teve um infarto.

Tempos depois foi lançado na internet como Arma de Idiotização em Massa (AIM), fazendo a população ficar (mais) burra e imbecil, sendo mais viral (no sentido ruim) que a dengue. Um dia um homem chamado Nando Moura decide falar sobre o mal que essa música causa sendo os principais sintomas: Acordar no meio da noite com essa merda na cabeça, hemoroidas, AIDS e etc. A sorte do sujeito citado ai em cima foi que: Ele tinha uma guitarra Demon Slayer, que toca um som tão limpo que faz uma música merda dair da cabeça.

Letra da MusicaEditar

Vai Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,
Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,T
aca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Ta
ca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Tac
a,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca
,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,
Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,T
aca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Ta
ca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Tac
a,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca,Taca