Atacante secretário de lateral

Posição criada por Ángel Romero e aclamada pelos técnicos ultrapassados, o atacante secretário de lateral é aquele atacante que não faz gol, que na verdade nem chega no ataque direito. Isso aí, o "atacante" no nome é apenas algo figurativo, pois a principal função desta entidade que tanto fez sucesso nos últimos Campeonatos Brasileiros é ser um segundo lateral, defendendo durante a subida dos laterais originais, não deixando uma avenida que possibilitará um contra-ataque adversário. Função simples, mas tremendamente efetiva, por isso se tornou sinônimo de equipe vencedora (e de futebol feio e retrancado).

AtribuiçõesEditar

Em jogos contra equipes retrancadas (todas as brasileiras), não se pode jogar pelo meio, pois neste setor tem um congestionamento da porra, um monte de jogador se puxando e dando pontapé. Assim sendo, para que aconteça alguma coisa na partida, é necessário que se abra o jogo, utilizando as pontas. O atleta mais indicado para esta função seriam os jogadores que fazem fumaça, mas como estes seres quase não existem mais, por conta dos técnicos retranqueiros que só querem o feijão com arroz e punem os jogadores que tentam driblar adversários, o jeito é contar com os laterais mesmo para isso.

O grande "X" da questão é que lateral não tem pulmão pra ficar cruzando e voltando pra marcar os 90 minutos, nem que o cara tivesse dois pulmão conseguiria isso, como diria o Neto. É aí que entram os atacantes secretários de lateral, pra que o lateral não tenha que ficar indo e voltando toda hora até ficar sem perna, os seus secretários particulares ficam nas suas costas, fechando a Avenida Paulista que fica. Isso é muito útil quando você tem em seu plantel um lateral de seleção que ataca bem como um Fagner, e não quer acabar com o cara em 10 minutos.

Os discípulos de Romero levaram os ensinamentos do atacante secretário de lateral para suas equipes, e obtiveram bons resultados. Exemplo disso é o Luan do Atlético Mineiro, que ninguém tira do time depois que começou a exercer a função. Já no Santos existe um atacante que também é, literalmente, um lateral, caso de Copete, especialista em não atacar e nem defender.

Apesar de contestados tecnicamente, os atacantes secretários de lateral são os jogadores queridinhos do técnico pela sua funcionalidade, e nunca são substituídos. Nunca.

Futebol raiz
Técnico ultrapassadoTécnico bombeiroTécnico especialista em subidaTécnico interinoGoleiro reservaTerceiro goleiroGoleiro-linhaZagueiro-zagueiroZagueiro improvisadoVolante truculentoVolante que só toca para trásCarregador de pianoMeia que não sabe marcarJogador injustiçado que nunca foi convocado para uma Copa do MundoLateralLateral bombeiroJogador polivalenteCamisa 10 clássicoCentroavante pivôArtilheiro que joga em times ruinsJogador talismãJogador queridinho do técnicoJogador supervalorizadoJogador-treinadorJogador triatletaJogador vaga-lumeJogador cai-caiGaroto do sub-17 que é promovido ao time principalEterna promessaJogador gatoAtacante secretário de lateralJogador que usa chuteira pretaJogador falastrãoJogador ciganoJogador que provoca nas comemoraçõesJogador destaque que vai para outro clubeJogador que só joga bem contra seu ex-clubeEx-jogador em atividadeAtacante banheiristaCraque baladeiroTerceiro homem de meio de campoMontinho ArtilheiroJogador folclóricoClube-empresaTime ioiôClube que se mudou de cidadeTime BTime cultClube fênixClássicoCavalo paraguaioCampeão moral