Abrir menu principal

Desciclopédia β

República Galinha d'Angola
Palmares
Angola
Bandeira de Angola
Brasão de Armas de Angola
Bandeira Brasão
Lema: Todo mundo é kit
Hino nacional: Tô Fraco

Localização de Angola

Capital Luanda
Cidade mais populosa Luanda
Língua Angolano
Religião oficial Macumba, Corrupção
Governo Ditadura democrática comunista africana
 - Rei Tatumk'wolo Ekuikui dos Santos
Independência  
 - da República de Bananas Portuguesa (só reconhecida em Portugal
Heróis Nacionais Kid Bengala, Regina Casé, Leila Lopes
Área  
 - Total Muito lixo km² 
 - Água (%) 0
Analfabetismo Alto  
População Pobre e feia 
PIB per Capita 1 kwanza 
IDH 0005 
Moeda Gal$ (Galinha de Angola)
Fuso horário AZT + 2 (Acre's Zone Time)
Clima Quente africano
Website governamental www.obalele.comzz


Cquote1.svg ANGOLA É NOSSA! Cquote2.svg
Um português na década de 60 sobre Angola
Cquote1.svg Se não está no tabuleiro de War, não merece ser conquistado Cquote2.svg
Bush sobre Angola
Cquote1.svg Fiquei refugiado lá por trés meses, foi uma coisa de louco Cquote2.svg
Brizola sobre Angola
Cquote1.png Experimente também: Brasil Africano Cquote2.png
Sugestão do Google para Angola
Cquote1.svg Oi,deixa a gira girar... Vamos girar/ A proteção Zambi nos dá/ Vem na ginga d’Angola e deixa o corpo balançar... ♫ Cquote2.svg
GRES Tom Maior sobre Angola
Cquote1.svg Meus ancestrais eram escravos que foram capturados lá e mandados pra cá, tá ligado. Cquote2.svg
Mano sobre Angola
Cquote1.svg Amo galinhas, amo pobres, mas não consigo suportar a Angola Cquote2.svg
Seu Juca sobre Angola
Cquote1.svg Não contavam com a minha astucia! Cquote2.svg
Chapolin Colorado sobre Angolanos
Cquote1.svg Tô fraco! Tô fraco! Tô fraco! Cquote2.svg
Os próprios angolanos reclamando de fome sobre Angolanos

Angola é uma colônia portuguesa africana conhecida por ser um lugar extremamente selvagem e inóspito.

Índice

HistóriaEditar

Como todo o país da África, a Angola passou por um período de revolução/independência/ditadura/fome (esse último, como todos os países da África, ainda passa até hoje).

Depois da Revolução o governo ditatorial, tirânico e sanguinário de alguma potência europeia foi substituído por um governo ditatorial, tirânico e sanguinário de algum FDP local.

Como todo o país da África, ela é explorada pelas grandes superpotências mundiais como: Samoa Ocidental, Tibet, Irã, Madagáscar.

Todo ano na Angola é organizada uma competição para ver que é a pessoa menos negra no país. O vencedor ganha o green card e uma passagem paga para o Brasil ou Portugal.

EconomiaEditar

 
Miss Mina Terrestre, uma garota de beleza angolana.

Angola, que por muito tempo exportou apenas refugiados e diamantes contrabandeados em sua história de país independente (antes exportava mulatas para o Carnaval da Bahia), hoje exporta estudantes de Engenharia para universidades do interior de São Paulo e sistemas de loterias para o resto da África.

Espera-se que o aumento das exportações chegue a 50% nos próximos cinco anos, visando concorrer diretamente com os descendentes de japoneses, coreanos e demais asiáticos, donos do monopólio do Ensino Público Superior. Angola irá aposta fortemente no sector eletrônico competindo com Taiwan, com a formação da empresa AngolatecNet

Angola tentará vingar-se dos dinossauros por terem dominado Angola durante tantos milhões de anos, está instalado um clima de xenofobia e uma líder carismático, Matumbata (o Hitler angolano) surge das cinzas das Velha e Gloriosa Angola para vingar a morte dos seus irmãos na infame batalha de Luanda em 5.000 AC contra os fósseis de Dinossauros, 6.500 tropas Angolanas armadas com pedras lapidadas contra 17 fósseis de anquilossauros o resultado foi o status que incondicional das tropas angolanas e consequente retirada das tropas. Morreram 3.346 bravos Angolanos com malária tentando matar os já mortos fósseis. Um monumento foi construído a honrar o feito das tropas.

Em 1978 Angola Acude o Apelo da guerra santa do papa Augustus Elvis I contra os países islâmicos sendo um país altamente católico enviou imediatamente 1 velha fragata cubana da segunda guerra mundial e 3 barcos de pesca cada um com 60 tropas angolas armadas com AK-74 que viriam a desembarcar em Jerusalém para enfrentar as tropas Egípcias de Abu Slaajh, onde se deram fortes confrontos os Angolanos sofreram pesadas baixas mas conseguiram abater atingir diversos civis inocentes. O desfeixo deste conflito foi a ocupação Angolana da Jerusalem e a invasão de Luanda por parte de Israel.

A partir de 1978 Angola é dominada por Judeus, especialmente as mulheres e os diamantes Angolanos.

SubdivisõesEditar


PopulaçãoEditar

 
Um típico cidadão angolano.

Sua população consiste em 95% de Galinhas pretas com bolinhas brancas. Os outros 5% se dividem em três classes sociais: 3,9% são pobres coitados que passam fome, pois matar galinhas é considerado crime capital. 1% são zumbis do Resident Evil 5, e os outros 0,1% são os parentes, amigos e funcionários de alto escalão do ditador local, lembrando que este fica no poder até outro ditador, mais malvado e que possua mais apoio das galinhas, tome o poder.

Isso faz com que essa classe social funcione como um rodízio, só que em vez de pizza, temos pessoas, e as que não forem "comidas" levam chumbo.

O PIB per capita de Angola é de 78,754$ sendo que 0,0001% da polução vive em grande ostentação e riqueza (políticos corruptos, advogados, generais e afins). O resto da população vive com cerca de 25$ por mês

ReligiãoEditar

Recentemente com a integração e aproximação entre Brasil e Angola, os brasileiros começaram a exportar os maiores lixos que o país tem para o outro lado do Oceano Atlântico, incluindo a Igreja Universal, o canal de vendas de vagas no céu de maior sucesso nos países de língua portuguesa. Quando perguntado sobre o assunto, o cidadão angolano disse que sentia saudades dos tempos da guerra a qual não tinha que conviver com os gritos dos pastores bispos na orelha.

  Conheça também a versão oposta de Angola no Mundo do Contra:

 
  Angola
HistóriaPolíticaSubdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
África
v d e h

Países: África do Sul | Angola | Argélia | Benim | Botswana | Burkina Faso | Burundi | Cabo Verde | Camarões | Chade | Comores | Congo | Costa do Marfim | Djibouti | Egito | Eritreia | Essuatíni | Etiópia | Gabão | Gâmbia | Gana | Guiné | Guiné-Bissau | Guiné Equatorial | Lesoto | Libéria | Líbia | Madagascar | Malawi | Mali | Marrocos | Maurício | Mauritânia | Moçambique | Namíbia | Níger | Nigéria | Quênia | República Centro-Africana | República Democrática do Congo | Ruanda | São Tomé e Príncipe | Senegal | Serra Leoa | Seychelles | Somália | Sudão | Sudão do Sul | Tanzânia | Togo | Tunísia | Uganda | Zâmbia | Zimbabwe

Territórios: Canárias | Ceuta | Galmudug | Mayotte | Melilla | Reunião | Saara Ocidental | Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha | Somalilândia

Conjunto dos Patetas de Língua Presa (CPLP)
v d e h

Países membros: Angola | Brasil | Cabo Verde | Dadrá e Nagar-Aveli | Damão e Diu | Goa | Guiné-Bissau | Guiné Equatorial | Macau | Maurício | Moçambique | Portugal | São Tomé e Príncipe | Timor-Leste

Intrometidos: Andorra | Croácia | Filipinas | Galiza | Indonésia | Malaca | Marrocos | Romênia | Ucrânia | Venezuela