Abrir menu principal

Desciclopédia β

A História do Cocô

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg

A História do Cocô é uma música de MPB do princípio dos ânus 2000, uma dos mais profundos e intensos hits já compostos em território tupiniquim, capaz de mexer com o psicológico das grandes massas e fazê-las pensar se a maneira como tratamos os nossos cocôs é adequada, ou estamos apenas fazendo um holocausto com os mesmos, mandando eles cano abaixo.

Esta música, composta em uma parceria entre Julio, o protagonista de Cocoricó, MC Zoi de Gato, aquele cuja morte faz cinco anos exatamente hoje e Beethoven, o cachorro, detalha a trajetória dos marginalizados cocôs, excluídos por esta sociedade papel higienista e descargal.

Apesar do nome, esta canção nunca foi interpretada pelas Putinhas Aborteiras, elas já possuem cocôs demais para cantar em sua playlist, botar mais um cocô lá no meio seria desnecessário.

LetraEditar

 
Cocô com suas groupies, até ele tá transando e você não.

Já tô acostumado,
Já tô acostumado a ser pisado,
Maltratado,
Ser jogado pro esgoto,
Ser usado como xingamento,
Palavrão,coisa ruim.

Já tô acostumado.

Ah coitado!
Que coitado o que?
Ele é um cocô!
Ô seu cocô,não fique chateado.
É mesmo,
O que há de errado?

Vou contar a minha história,
Uma triste,
Triste história,
Me chamam de fedido,

Fedido!
Nojento,

Nojento!
Caca,

Caca!

De tudo que é ruim.
Ninguem gosta de mim,
Mas eu não tô nem aí,
Eu sô cocô,
E eu nasci assim.

Já tô acostumado,
cocô,
cocô,
olha o cocô!
Já tô acostumado,
cocococô!

Hihi,cocô!

Hnf,hnf,
Cocô.

Eu existo,
porque vocês são bichos,
que gostam de comer.

Milho é muito bom!
Hum,chocolate!
Hum,grama!

E tanta comida serve pra que?

Pra gente ficar mais forte,
Mais bonito,
Mais crescido ó!

Mais todo bicho que gosta de comer,
Depois do que ele come,
Lá dentro da barriga ele faz o que?
Cocô!
Faz o cocô!
Cocô!
Ele faz o cocô,
Yeah,
Yeah,
Uuuuuuuu,
Ele faz o cocôôôôô,
Uôuô!

Opa!
Me dá uma licencinha?

Cocô,
Cocô.

Hihihi,
cocô.

Tá,
Mais agora posso limpar você daí?

Ah,limpa Júlio,
Cocô não serve pra nada mesmo.

Opa!
Inútil não!

Tem muito bicho,
Que acha que cocô é lixo,
E não serve pra nada
Que acabou.
Ô bicho,
Você não sabe de nada,
Cocô ajuda a terra a fazer comida pra você comer,
Yeah!
Ãããã???
É verdade,
o meu avô!

Nada como um cocô de vaca,
De cavalo,
Ou de galinha,
Pra adubar a terra...

Ô cocô,
Então você gosta de voltar pra terra?

Eu amooo...
A terra e minha mãe,
Ela me quer,
Tchutchurutchururu,
Com ela eu sou feliz,
Tchutchururururu,
Eu ajudo,
Ajudo,
Ajudo,
Ajudo,
Eu viro adubo,
Adubo,
Adubo,
Adubo,
Meu cheiro vai saindo,
Seco e sou feliz!
Yeah!

Óóóóóóóó,
Ó tá de parabéns viu seu cocô.

Obrigada,
Obrigada.

LegadoEditar

Após este hit mostrar a importância dos cocôs para a sociedade moderna, nada mudou, eles continuam sendo mandados descarga abaixo, até quando iremos tolerar isto? Os cocôs também merecem espaço na sociedade, se até as feministas possuem voz, porque eles não podem participar da coletividade, sendo que possuem maior importância?

A música também foi importante para conscientizar as massas de que até os cocôs são úteis, servindo como adubo, e você nem pra isso serve, portanto eles são superiores a vossa pessoa, que nada mais faz do que bater punheta de madrugada e fazer seus pais chorarem no banho.